[Tópico Oficial] Instalação e Configuração de Emuladores de jogos.

Aqui é o lar da nostalgia! Relembre seus clássicos favoritos e exiba sua coleção para todos do Fórum!
Índice do fórum Videogames Retro Blast
    • + 3

[Tópico Oficial] Instalação e Configuração de Emuladores de jogos.

Mensagempor Sonymaster » Sex, 31 Jul 2020, 23:50

Olá pessoal,

Vou tentar criar um tópico que eu possa juntar todos as configurações e links de emuladores e jogos para facilitar aqueles que querem criar uma boa maquina para jogos Retrogamer em casa.

O que eu achar, vou sempre colocando aqui para poder alimentar ainda mais o tópico com novas funcionalidades e emuladores e jogos.

Estou trazendo as informações do site Memoria Bit -> Clique Aqui um dos melhores sobre esse tipo de assunto.

Selecionei alguns emuladores para download do site Emu-Russia não vou adicionar Roms por regras do fórum, mas no canal do Azvarel Retrogamer onde ele disponibiliza todas as Romset (Fullset) de cada videogame.

Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui
Imagem -> Clique Aqui

Retroarch

* Retroarch -> Clique Aqui

Emuladores são legais, mas pra algumas pessoas não é nada legal ter aquele monte de programas diferentes, um para cada sistema. No mundo ideal, teria que existir um emulador universal, que com um clique instalaria tudo necessário pra rodar jogos do passado. E de preferência com um visual bonito, customizável e cheio de recursos.

Estamos querendo demais? A boa notícia é que isso existe. O RetroArch é uma interface multiemulação de quase todas as plataformas antigas imagináveis, que também gerencia recursos, é customizável e claro, organiza suas ROMs.

Interface? Pois é, ele é uma interface para a API LibRetro. Pra simplificar, a API é uma coleção de ferramentas que pode ser acessada através de um software de "comunicação" com o usuário. É o papel do RetroArch, um verdadeiro "tudo em um".

Entre suas inúmeras funções: multiplayer online, RetroAchievements, filtros gráficos, sobreposições, savestates, screenshots, shaders, modos janela e tela cheia, controles (inclusive durante a navegação por menus), etc. É suportado em diversas plataformas, de PCs Windows e Linux até Nintendo 3DS, GameCube, Android e a Raspberry Pi, emulando os sistemas:

* 3DO (4DO)
* Amiga (P-UAE)
* Arcade (MAME 2000, MAME 2003, MAME 2010, MAME 2014, MAME)
* Atari 2600 (Stella)
* Atari 7800 (ProSystem)
* Atari Jaguar (Virtual Jaguar)
* Atari Lynx (Handy, Mednafen Handy)
* Atari ST / STE / TT / Falcon (Hatari)
* Cave Story (NXEngine)
* CHIP-8 (Emux)
* Dinothawr
* Doom (PrBoom)
* DOS (DOSBox)
* Dreamcast (Reicast)
* CPS1 / CPS 2 (fbalpha 2012)
* Game & Watch (GW)
* Game Boy / Game Boy Color (Emux, Gambatte, TGB Dual)
* Game Boy Advance (gbSP, Mednafen VBA, Meteor, mGBA, VBA Next, VBA-M)
* Minecraft (Craft)
* MSX (fMSX)
* MSX / SVI / Colecovision / SG-1000 (blueMSX)
* Multiplataforma (MESS 2014, UME 2014)
* Neo-Geo (fpalpha 2012)
* Neo Geo Pocket / Pocket Color (Mednafen NeoPop)
* NES / Famicom (bnes, Emux, FCEUmm, Nestopia UE, QuickNES)
* Nintendo 64 (Mupen64 Plus, ParaLLEI)
* Nintendo DS (DeSmuMe)
* Odyssey2 / Videopac + (O2EM)
* PC Engine Supergrafx (Mednafen SGX)
* PC Engine / PCE-CD (Mednafen PCE Fast)
* PC-FX (Mednafen PC-FX)
* PlayStation (Mednafen PSX HW, Mednafen PSX)
* PSP (PPSSPP)
* PSP Remote Play (RemoteJoy)
* Quake 1 (TyrQuake)
* Scumm (ScummVM)
* Sega Master System (Emux)
* Sega MS / GG / MD / CD (Genesis Plus GX)
* Sega MS / MD / CD / 32X (PicoDrive)
* Sega Saturn (Yabause)
* SNES  / Super Famicom (bsnes Accuracy, bsnes Balanced, bsnes C++98 v0.85, bsnes Performance, bsnes-mercury Accuracy, bsnes-mercury Balanced, bsnes-mercury Performance, Mednafen bsnes, Snes 9X, snes9x 2005, snes9x 2010)
* Vectrex (vecx)
* Virtual Boy (Mednafen VB)
* Wonderswan / Wonderswan Color (Mednafen Cygne)
* ZX Spectrum (Fuse)
* ZX81 (EightyOne)

Além deles, há ferramentas para exibição de imagens e até desenvolvimento de games com o Lutro. O RetroArch não vem configurado, e nem com emuladores; apesar de serem baixáveis com um clique, para o usuário não habituado pode ser difícil no começo. Se quiser ir mais longe e fazer personalizações, complica mais.

Mas não é o bicho de sete cabeças que pinta. Vamos conferir os passos básicos, do download aos ajustes, escaneamento das ROMs e como iniciar os jogos. Note que tudo vale para a versão PC Windows, embora o RetroArch seja conhecido por sua solidez entre plataformas (ou seja, o funcionamento é praticamente idêntico esteja você num computador, videogame ou dispositivo móvel).

Download e instalação

Baixe o RetroArch direto no site do LibRetro -> Clique Aqui, é 100% grátis, sem partes pagas inacessíveis ou surpresas. Escolha no menu lateral a versão compatível com sua plataforma, e depois com a arquitetura (32 ou 64-bit).

Descompacte o zip e execute o arquivo retroarch.exe. Essa é a tela inicial:

Imagem

Nota: se o emulador travar ao passar o mouse, encerre-o pelo gerenciador de tarefas e execute-o como administrador.

Em vez da sair de cara clicando nas opções, experimente as setas do teclado: é com elas que você se move entre cada submenu. MAS se tiver um controle conectado, como o do Xbox no PC, verá que ele funciona com o d-pad, sem configurações. O RetroArch é totalmente operável pelo controle.

Antes de tudo, vamos colocar o RetroArch em português. No segundo menu (de configuração, ícone da engrenagem), vá até a opção User, confirme no X do teclado (ou B do controle, e Z do teclado ou A do controle para voltar), depois em Language. Use a seta direita ou esquerda do teclado para selecionar o Português.

Aproveite que está aí para configurar seu Username: selecione a opção com as setas, tecle X e digite seu username. Confirme no Enter.

Imagem

Para aplicar as mudanças, reinicie o RetroArch (Esc para sair).

Núcleos

No RetroArch, cada núcleo, ou "core", é um emulador. Então se quiser emular o Super Nintendo, além de ROMs dos games, você vai baixar um dos cores do SNES, e com ele carregado, rodar o jogo. Se já tiver o core baixado, pode escolher a opção de seleção automática de core quanto for carregar um jogo.

O usuário escolhe qual core quer, baixando pela interface do programa. Vamos pegar como exemplo o 32X da Sega. No menu principal, selecione Add Content, e depois Baixar Conteúdo. Selecione o que faz a emulação do sistema desejado e tecle X.

Imagem

Aguarde concluir o download e instalação (notificação na lateral inferior da sua tela). Não aconteceu nada? Aconteceu sim, o emulador estará instalado.

Pra testar, faltam ROMs. Considerando que você já as tem, pela interface do RetroArch, siga pelo menu principal a Add Content (sabe-se lá porque não é traduzido), então navegue até a pasta onde estão suas ROMs. Confirme em Escanear este Diretório e aguarde o fim do processo.

Se tiver muita coisa, vai demorar, então tenha paciência.

Imagem

Quando concluir, haverá uma nova opção na lista de submenus, lá no fim da fila — no caso, um ícone do controle do Mega Drive. Vá até lá e...

Imagem

Agora é fácil. Navegue até a ROM desejada, tecle X, e depois X em RUN.

Imagem

Pra escanear as outras ROMs e adicionar emuladores, o procedimento é o mesmo.

O RetroArch só reconhece ROMs se tiverem o formato "certo". Exemplo: alguns packs de ROMs de Atari 2600 usam o formato de arquivo .a26; se for seu caso, terá que mudar manualmente a extensão de todos os jogos para .bin (mais fácil achar outro pacote?). Formato .rar não é lido, ao contrário de .zip. ISOs só são reconhecidos nos formatos .cue e .iso (mesmo zipado), mas nunca em .nrg ou outro proprietário. ROMs de Vectrex, que no seu pacote podem ter o formato .vec, precisam ser compactadas em .zip, ou não serão achadas na lista do "Adicionar Conteúdo".

Por algum motivo que não descobri, certos jogos em .iso e .cue não foram identificados de jeito nenhum. Deve ser alguma incompatibilidade entre o arquivo e o emulador; se acontecer aí, sugiro que procure outro arquivo. É chatinho mesmo.

Jogos em CD

Como é costume, emuladores de consoles como Sega CD, PlayStation e Saturn EXIGEM os BIOS para funcionar. Ajuste a pasta de BIOS nas configurações do RetroArch no menu de configurações, em System/BIOS (preferencialmente, só coloque os arquivos na pasta System, na raíz do RetroArch).

Importante: você já deve saber, mas sempre temos que lembrar que BIOS, tal como ROMs, são software, protegidos por lei de direito autoral. BIOS não acompanham o RetroArch, mas são facilmente encontradas na internet — de forma ilegal se você não tem os respectivos aparelhos, e por isso, não posso publicar links aqui.

Se você não tiver os BIOS exatos que cada emulador precisa, não vai conseguir jogar, com uma tela preta. Para saber se o BIOS é compatível, carregue o core (menu inicial, Carregar Core) e selecione Informação > Informação do Core.

Veja o exemplo do Mednafen PSX: foram reconhecidos os bios japonês (scph5500.bin) e europeu (scph5502.bin), mas falta o BIOS americano (scph5501.bin).

Imagem

Foi só obter o arquivo indicado, colocar na pasta System e:

Imagem

Nota: se você já tem os bios mas não sabe qual o certo porque andaram renomeando os arquivos, sem problema: é só dar o nome que o RetroArch pede. Por exemplo: se seu bios do Mega CD europeu está nomeado como "Mega-CD (E) - Model X vX (199X) .bin", é só renomear como "bios_CD_E". Testado e comprovado.

Nota 2: alguns jogos demoram um pouco para abrir, especialmente isos e grandes zipados. Por um momento você vai achar que o emulador pifou, mas aguarde e (se tudo estiver em ordem com os bios) logo o jogo inicia.

Ajustes

Vídeo

As mesmas opções de filtros de outros emuladores estão por aqui também. Nas configurações de vídeo você pode ativar / desativar a filtragem bilinear (que deixa a imagem meio borrada e muita gente desliga pra ficar 100% pixelada), e em Filtro de Vídeo, escolher entre muitos como os tradicionais SaIs, NTSC, SuperEagle, etc.

Ali estão também ajustes como proporção de tela (fixa ou controlada pelo emulador), taxa de atualização, sincronia vertical, modos tela cheia ou janela por padrão, e muito mais.

Lembre-se sempre de reiniciar o RetroArch após as mudanças para que comecem a fazer efeito.

Imagem

Som

As opções são simples e provavelmente você não vai precisar mexer em nenhuma. São coisas como latência, taxa de amostragem, silenciador, etc.

Menu

Se quiser alterar visual e funções do menu, é aqui. Pode carregar, por exemplo, um novo wallpaper, alterar a cor dos links, títulos e rótulos. Ou se tiver disposição, coisas ainda mais a fundo como fontes e ícones: em XMB Font, escolha uma fonte do seu computador (pode salvar na pasta do RetroArch, só por garantia) e em XMB Theme, o estilo dos ícones entre Flat, Pixel, etc.

Para ver o wallpaper novo, desative a opção Menu Shader Pipeline. O Menu Color Theme altera a cor da sobreposição da imagem (no print abaixo, alterei do original para Electric Blue.

Se já tiver instalado artes das caixas (box arts, veja mais abaixo como fazer isso) e miniaturas dos games, pode escolher o tipo de exibição, em Thumbnails.

Imagem

Outras opções

Algumas que merecem destaque:

Saves: aqui você pode ativar o salvamento automático, com ajustes como a organização dos saves em pastas, o intervalo de gravação automática, etc. Útil pra quem só joga um pouco por vez e esquece de salvar.

Retroachievements: é o mesmo esquema dos achievements modernos, aplicados aos antigos através de um serviço web, onde você registra sua conta e salva dados das jogadas. Tem rankings, desafios, etc. Bastante recomendado pra quem curte, o único defeito é que o RetroArch não tem as sobreposições dos emuladores originais do RA, que mostram na tela quanto se conquista algo.

Depois de ativar os achievements, não esqueça de voltar ao Usuário > Accounts, e entrar com seus dados de login no RetroAchievements (e reiniciar, claro).

Diretórios: o RetroArch permite que você configure todas as pastas de itens como screenshots, saves e o resto. Se quiser alterar, é só escolher essa opção e ir navegando até as novas pastas.

Shaders: o RetroArch tem shaders que aplicam efeitos na tela de jogo. É inviável mostrar todos, então vamos ver só como aplicar e alguns exemplos.

Inicie um jogo, então aperte F1 (ou o botão do menu no controle do Xbox 360) para abrir o menu in-game. Desça até a opção Shaders, pressione X, e escolha Carregar Predefinições de Shader. São várias, é só ir testando, com X para confirmar. O efeito é imediato e fica gravado: enquanto você não mudar, sempre que reiniciar o core, o shader vem junto.

Imagem

Quando gostar de algum, pressione F1 de novo para voltar ao jogo. Tem ajustes estranhos como borrado, aquarela e outros comuns que tentam imitar um visual mais "retrô". Dá até pra simular a borda de portáteis como o GameBoy.

Personalização

O grande barato de muita gente é personalizar. Já dei algumas dicas sobre cores, fonte e background de menu, mas com paciência, dá pra fazer mais.

Capas dos jogos

Uma das mais interessantes é a exibição das capas dos jogos durante a seleção. Elas não acompanham o pacote inicial, mas podem ser baixadas na opção Atualização Online > Thumbnails Update, seguido pela escolha da plataforma.

Imagem
Imagem

De um soco só serão salvas imagens das capas, um screenshot do jogo, e outro da tela-título. Tudo fica organizado na pasta do RetroArch, na subpasta thumbnails; ou seja, se você quiser mexer nelas, melhorar a qualidade, etc, vá em frente. Só tome cuidado porque se você mesmo ou outra pessoa repetir o processo no futuro, adeus alterações (uma proteção contra gravação nos arquivos vai bem).

Atenção: se vai alterar as capas, salve-as em formato PNG, ou o RetroArch não reconhece o arquivo. Nem adianta alterar só a extensão do jpg para png achando que vai funcionar, o programa trava.

Wallpapers

O wallpaper pode ser personalizado de acordo com o sistema. No menu de configurações, selecione Menu, então ative o Papel de Parede Dinâmico. Agora, no menu de configurações, em Diretórios, aponte qual pasta de wallpapers quer usar. O RetroArch acompanha três opções: bichromatic pads, emulationstation blurred e posterized consoles. Escolha uma delas e confirme com X em "Usar este diretório".

Se não houver imagem padrão para algum sistema, você pode criar a imagem e colocá-la na pasta com o nome padrão "Sistema - Plataforma". Por exemplo, para a imagem do menu dos jogos de 32X, a imagem deve ter o nome de arquivo "Sega - 32X".

Imagem

Pra salvar seu próprio modelo de wallpapers, é só criar as imagens, organizar numa pasta dentro da assets / wallpapers, com o nome no formato indicado, e definir o caminho nas configurações de diretório.

Fonte: Memoria Bit

[b]Como configurar o controle do em emuladores


Pra quem gosta de jogar num bom emulador, uma peça fundamental é o controle. Afinal, como matar saudade dos clássicos jogando no teclado, tem cabimento? Sim se for só uma jogadinha rápida, mas pros "entusiastas" da emulação, não dá pra reviver as boas partidas do passado com os controles usando WASD e mouse.

Se você passou da fase do teclado, mas não chegou ao ponto de buscar alternativas "quase originais" como os retropads (aqueles controles que imitam os clássicos em design, tipo o que revisamos aqui), ou mesmo meios de usar os controles antigos com adaptadores, uma opção simples é apelar aos modernos. À primeira vista parece péssima ideia em termos de fidelidade, mas configurando bem, eles fazem bom papel nos games antigos.

Mesmo no fim da vida comercial, o controle do Xbox 360 ainda terá suporte da Microsoft por algum tempo, e continuam vendendo bem para jogadores de PC. Os atrativos são o preço mais em conta e a pouca diferença de recursos para o controle do Xbox One — quem optou por não fazer upgrade para o Windows 10, aliás, tem que usar um cabo USB, o que tira o propósito dos controles wireless...

Imagem

Pra quem se manteve fiel ao teclado mas meio que cansou, será que compensa comprar o controle da geração passada? Bem, a diferença de preço é quase 100%. E como o controle se adapta aos principais emuladores? A compatibilidade é aceitável? Vejamos a configuração em alguns deles, usando o analógico e quando possível, os motores de vibração.

Começando com o óbvio...

Você precisa ter o controle e o receiver (receptor) para PC caso seja wireless. Senão, o controle com fio é mais econômico e também garante resultado.

O funcionamento de todos, ou quase todos os emuladores, para definir um botão ou direção, é o mesmo padrão. Vou mostrar com o snes9X, mas muda pouquíssimo em outros (geralmente só a interface).

Nas opções do controle, essa é a configuração padrão, que usa o teclado:

Imagem

Cada campo define uma tecla para as funções do controle (Up para cima, Left para esquerda, Right para direita e Down para baixo, além dos botões). Clicando no campo, ele entra em modo de edição, esperando por uma ação no controle para corresponder aquele comando.

Clique no primeiro, "Up"...

Imagem

No caso desse emulador, ele indica o modo de edição ficando verde. Alguns exibem uma mensagem, outros uma contagem esperando pelo comando. No direcional digital (d-pad) do seu controle, digite para cima. Vai aparecer o comando na caixa.

Imagem

Como coloquei pra cima no d-pad, aparece como "J0 POV Up" (poderia ser também algo como "Joy 0 Hat Up"). Já se colocasse pra cima com o analógico...

Imagem

De novo no caso desse emulador, automaticamente o próximo comando entra em espera. Outros como o Kega Fusion também fazem isso, enquanto alguns exigem que cada campo seja clicado com o mouse antes do comando. Mas enfim, é só ir ajustando cada campo a uma função no controle.

Quando for configurar o d-pad, se o emulador tiver a opção, é importante ajustar os comandos para as diagonais inferiores e superiores, mesmo sendo meio difícil de digitar com precisão. Se não fizer isso, o controle pode ficar bem ruim. O mesmo não acontece com o analógico.

Imagem

Isso é o que deve ficar após a seguinte configuração, além dos já citados direcionais:

* SNES B = Xbox 360 A (J0 button 0)
* SNES A = Xbox 360 B (J0 button 1)
* SNES Y = Xbox 360 X (J0 button 2)
* SNES X = Xbox 360 Y (J0 button 3)
* SNES L = Xbox 360 LB (J0 button 4)
* SNES R = Xbox 360 RB (J0 button 5)
* SNES Start = Xbox 360 Start (J0 button 7)
* SNES Select = Xbox 360 Back (J0 button 6)

M.A.M.E.

Reconhecido durante os menus, dá pra navegar pela lista de jogos com o analógico, usar o A para confirmar, etc. Caso isso não aconteça, abra o arquivo MAMEUI.ini e verifique se o valor "joystick_in_interface" está ajustado em 1.

Durante o jogo a história é outra, tem que configurar. Se você vai usar a mesma configuração básica em todos os jogos (como qual botão será o crédito, o Start, etc), é só abrir qualquer jogo, pressionar TAB e no menu, escolha "Input General".

Imagem

No menu, procure "UI Up" (para cima), dê um duplo-clique com o mouse e o campo vai ficar em branco; então, no d-pad do controle, pressione para cima. Vai aparecer "Joy 1 Hat Switch U" (o direcional digital tem esse nome de Hat em vários emuladores). Aí o resto é fácil, repita o processo para cada direção.

Imagem

Altere também o "UI Cancel" para usar o botão B, e o "Ui Select" para o botão A, fica muito mais confortável. Com isso você já vai navegar pelos menus usando o direcional do controle. Enfim, nesse menu ajuste todas as teclas "universais", que serão iguais em todos os jogos.

NOTA: não se esqueça que depois disso, não dá mais pra navegar usando o teclado, tem que desfazer a configuração.

Isso foi pra usar o controle na interface do programa. Para os controles de jogo mesmo, escolha "Player 1 Controls". São muitas, muitas opções, e só recomendo mudar o que realmente for usar, porque pode acabar "quebrando" o controle de outro jogo.

Para ajustar o start e o botão de créditos (fichas), a opção do menu é "Other Controls". Recomendo colocar a ficha no Back e o Start, claro, no Start.

WinKawaks

Para jogar games do Neo-Geo, comece carregando um qualquer, depois vamos salvar as configurações como padrão para todos os outros. No meu caso, foi Street Fighter Zero (só pra ilustrar, porque realmente não faz diferença).

Siga ao menu Game > Redefine Keys... > Redefine keys Player 1. Já sabe como funciona: com o mouse, clique no campo que quer mudar, aí aperte o botão correspondente no controle.

Imagem

O grande problema é que o Kawaks não reconhece o d-pad de jeito nenhum, só o analógico, o que pode ser uma grande amolação para algumas pessoas. Se alguém souber como forçar o programa a "achar" o d-pad, comente aí que eu acrescento no artigo.

Kega Fusion

Sem segredo, só seguir ao menu Options > Set Config..., e no controle da porta 1, ajustar para o 6B, então selecionar o controle do Xbox na caixa "Use".

Imagem

Ele é reconhecido numa boa, com o d-pad disponível sem dificuldade. Se preferir direcionar com o analógico, é só alterar no Set Config... > Define (clique em cada campo, direcione para definir, etc).

Nestopia

Para ajustar as teclas, menu Options > Input Options. Na coluna "Mapping", clique no botão "Set All", logo abaixo dela, aí siga confirmando os comandos no controle.

Imagem

Veja que ele "encontra" o controle devidamente reconhecido pelo sistema.

Meka

Pra quem não curte jogar Master System no Kega, o Meka é uma grande opção, e também pode ser configurado com o controle do Xbox 360.

No menu Entradas > Configuração, ficam 6 opções de dispositivo, clique sobre a caixa para mudar de "Keyboard 1" para "Joypad 1".

Imagem

Clique sobre cada comando (Up, Down, etc) e vá pressionando o botão correspondente no controle, sem segredos. Fica assim:

Imagem

"Button 6" é o Back.

Gens

Pra quem usa o Gens ou a versão dele do Retroachievements, o RAGens, não tem problema em usar o controle do Xbox 360 também, é só configurar como qualquer outro dispositivo no menu Option > Joypads.

Em PORT 1, ao lado do campo Player 1, clique em "Redefine Key".

Imagem

Entre com cada opção de comando. O Gens também aceita entrada da alavanca analógica, é só configurar em vez do d-pad, se preferir.

sNes9x

Menu Input > Input Configuration... Depois siga como mostrado na introdução: clique em cada campo e pressione o comando correspondente. Se for usar o d-pad, trate de ajustar os comandos das direcionais superiores e inferiores, ou fica bem difícil controlar em jogos de luta, por exemplo.

Imagem

Caso vá usar o analógico, as diagonais não serão necessárias, a não ser que haja um jogo que use comandos muito específicos.

Project64

Com o emulador de Nintendo 64 a coisa começa a ficar mais realista, já que o controle do 64-bit da Nintendo também tem analógico, e o melhor é que dá pra substituir os primordiais C-buttons pelo analógico direito — fica muito melhor do que o original. Menu Opções > Configurar o Plugin de Controle...

Imagem

Dependendo de qual for sua mão mais hábil (destro ou canhoto), coloque o Z no LB ou RB do controle. Preferi configurar assim: A e B do N64 nos A e B do Xbox 360, e Z no RB. É questão de preferência.

ePSXe

Menu Config > Gamepad > Port 1 > Pad 1. Provavelmente você vai querer emular o DualShock, já que a configuração dele é bem parecida com a do controle do Xbox 360. Ative na caixa de seleção do canto superior direito da janela, então vá clicando em cada campo e acionando o botão correspondente.

Imagem

Ativar a vibração: depois de configurar os botões, na área de ajustes de "Rumble", selecione o controle (no nosso caso, que é o controle 1, será DX Joy 1) e escolha o modo de vibração de cada motor. Depois é só salvar.

Imagem

Se os games compatíveis com Dual Shock continuarem não vibrando no emulador, há três possibilidades:

1. Você não tem o plugin necessário. Baixe aqui e instale, depois recomendo reiniciar o sistema.
2. O jogo está com a vibração desligada, ative nas opções dele.
3. Seu controle pode ter algum problema (defeito).

Testei aqui com Tekken 3 e Gran Turismo 2, e a versão 1.9.0 do ePSX, e está tudo ok, então se não conseguiu aí, insista um pouco que funciona.

NullDC

É só seguir ao menu Options > Select Plugin e na área "Maple (Input/Saves) Plugins"...

Imagem

...selecionar o plugin "PuruPuru Dreamcast Controller", com o "PuruPuru Pak", como na imagem acima. Confirme em Ok, então siga ao menu Options > Maple > Port > Config Keys para configurar os botões e alavanca.

Imagem

Testado aqui com Daytona USA e 100%!

Dolphin

Clique no ícone da opção "GCPad" no menu de ferramentas, então configure como de costume. Não tem segredo, só ir clicando nos campos e acionando no controle os comandos.

Imagem

O Dolphin não mostra o nome do dispositivo como Xbox 360, mas XInput. Pra configurar o motor de vibração, você pode escolher usar o esquerdo ou direito: no campo "Vibração", clique no botão ao lado do rótulo "Motor" e selecione o motor L ou R. Se clicar no botão "|OR", pode adicionar os dois motores, assim um deles vai funcionar.

Imagem

Testado com Super Smash Bros Melee (Gamecube) e Mario Kart Wii.

Fonte: Memoria Bit

Snes9xBR – emulador de Super Nintendo em português

O Snes9x é um emulador portátil e gratuito (freeware) para Super Nintendo Entertainment System (SNES) e Super Famicom. Ele basicamente permite que você jogue a maioria dos games desenhados para o SNES e Super Famicom em seu computador. Os games compatíveis incluem algumas pérolas lançadas só no Japão e homebrews.

Nota: a versão abordada aqui ainda não tem ports para Mac ou Linux, sendo exclusivo para Windows. Se você é usuários desses sistemas, terá que usar o original em inglês, por enquanto.

O projeto foi fundado por Gary Henderson e Jerremy Koot como uma colaboração de suas primeiras tentativas de emular o SNES (Snes96 e Snes97). Ao longo dos anos, o projeto cresceu e foi atraindo alguns dos maiores talentos na comunidade de emulação (ao menos dos interessados no SNES).

Sobre o Snes9xBR
Não existem versões em outros idiomas além do inglês suportadas pelos atuais detentores do projeto original, então na falta de alguém disponível, resolvi "meter as caras" e tentar eu mesmo produzir uma adaptação do Snes9x para português. O resultado é o Snes9xBR.

Diferenças: além do óbvio (o idioma de interface), o emulador é o mesmo que sua origem em inglês. Suporta os mesmos dispositivos, comandos, filtros e ajustes, jogos e emulação de periféricos.

No que ele difere de outras traduções: não foi usada uma ferramenta de edição de resources, mas traduzido direto no código-fonte e depois recompilado. Só assim para alcançar partes mais "profundas" do código como as mensagens na tela e vários comandos inacessíveis por outros métodos.

Aos eventuais programadores presentes: se você conhece um pouco (ou bastante) de C++, Visual Studio, compiladores em geral e demais bruxarias, e quiser participar ajudando a refinar o emulador e quem sabe até aplicar melhorias, terei prazer em passar o código-fonte pra gente mais capacitada que eu, que tive bastante dificuldade na tradução-compilação.

Instalação (?)

Usar emuladores é fácil, e o Snes9xBR mais ainda, pois dispensa instalação: basta descompactar e executar o "snes9xbr.exe".

[img]https://i2.wp.com/www.memoriabit.com.br/wp-content/uploads/2015/07/snes9xbr-exe.png[/url]

Dependendo do seu sistema, pode ser que surja uma janela de aviso de segurança do SmartFilter do Windows. A ferramenta é legal, obrigado Microsoft!, mas nesse caso, não ajuda em nada, só está bloqueando um software porque ele não tem certas características.

Pode ficar tranquilo porque não tem spyware, vírus e nem outras bombas secretas: caso veja a mensagem, clique em "Mais informações" e depois no botão "Executar Assim Mesmo". Algo mais ou menos assim (editei esse no Photoshop porque na minha máquina não apareceu nada):

Imagem

Não se acostume a fazer isso com outros programas, ou poderá abrir caminho para softwares nocivos.

Ao iniciar o emulador, você verá algo assim:

Imagem

Ao abrir o emulador pela primeira vez, ele vai criar algumas pastas para armazenar capturas de tela e pontos de salvamento. Por isso, você deve mantê-lo num local que permita escrita — ou seja, uma pasta do seu computador com permissão para isso; se o emulador estiver num CD ou cartão de memória bloqueado, por exemplo, não será possível fazer nada disso.

Já publiquei aqui no Memória BIT um artigo detalhado sobre o Snes9x em inglês, mas vejamos de novo as funções básicas.

Como jogar?

Para jogar, você vai precisar de ROMs.

"E que vem a ser ROM?", alguém pergunta. Da forma mais resumida possível, já que detalhes não devem interessar muito pra quem só quer jogar: são dados do cartucho convertidos num arquivo que o emulador consegue ler. Ou seja: é como se fosse um cartucho do SNES, mas num arquivo.

Coloque ROMs de jogos numa pasta de seu PC, onde achar mais conveniente. Uma boa opção: uma pasta chamada "ROMs" junto com o emulador.

ROMs podem estar compactadas em formatos como zip e gzip, desde que dentro do arquivo exista só a ROM! Arquivos com múltiplos jogos no mesmo "pacote" não são reconhecidos pelo emulador. ROMs descompactadas podem ter alguns formatos, sendo o mais comum o .smc.

Veja alguns arquivos reconhecidos pelo emulador (janela padrão do comando Abrir): .gz, .zip e .smc.

Imagem

Iniciando o game: no menu Arquivo > Carregar Game... Será aberta uma janela do Explorer para você buscar sua ROM. Confirme e o jogo é imediatamente iniciado, se a ROM não tiver nenhum problema.

Imagem

Controles: se vai jogar com o teclado, os comandos são o padrão (podem ser alterados, calma que a gente chega lá):

Direcional: setas do teclado

* Y: tecla X
* B: tecla C
* X: tecla D
* A: tecla V
* L: tecla A
* R: tecla S
* Select: Enter
* Start: Espaço

Mudando os controles: não gostou da configuração padrão? Siga ao menu Entrada > Configuração de Entrada... Ali você pode alterar todos os comandos. É só clicar no primeiro campo "CM, de CIMA" e apertar a tecla que prefere para a função; o campo automaticamente muda para o seguinte, e siga assim até completar seu ajuste pessoal.

Imagem

Usando controles "reais": você pode usar qualquer controle reconhecido pelo Windows, como os ligados a portas USB.  Se preciso, faça a calibração prévia pelo diálogo do próprio sistema — com o controle conectado e ocasionais drivers instalados, siga ao Painel de Controle > Hardware e Impressoras, clicando com o botão direito sobre Gamepad para acessar os ajustes do sistema.

Imagem

Com o controle instalado e reconhecido pelo Windows, inicie o Snes9xBR, siga à Configuração de Entrada mostrada antes e defina os comandos: com o mouse, clique no primeiro campo e no controle, coloque para cima; no segundo, "EQ", direcione para a esquerda, e siga assim até o fim.

Imagem

Salvando games: como no SNES, você pode salvar seus progressos nos games. A bateria dos cartuchos é emulada também, e os dados do save guardados num arquivo (será salvo numa pasta junto com o emulador).

Se preferir, poderá usar os salvamentos do próprio emulador pelo menu Arquivo > Salvar Posição... Será criado um "arquivo de congelamento" (save state) do seu ponto exato, seja no meio de um salto, na tela de apresentação ou game over, não importa; escolha um dos slots disponíveis para salvar, e para retomar o game do mesmo lugar, use a opção do menu Arquivo > Carregar Posição...

Ajustes de vídeo e som

Ajustes de som

No menu Som, você pode acessar opções para modificar o comportamento padrão do emulador. Em Canais, por exemplo, podemos desligar de 1 até todos os canais de áudio do SNES. É provável que você nunca precise mexer nessas opções.

Ajustes de vídeo
Ali tem coisa interessante para alterar. Em Vídeo > Configurações de Exibição, podemos mudar o método de saída da imagem (Direct3D, OpenGl), definir Filtragem Bilinear, salto de frames (frame skipping) e muito mais.

Os principais:

Filtragem Bilinear: uma técnica básica de todo emulador para suavizar pixels, que ficam aparentes em monitores modernos e incomodam alguns jogadores (lembre-se que jogos antigos foram projetados para exibição em telas de resolução muito inferior).

Pulo de Frames: mantenha em Auto para permitir que o Snes9xBR determine quantos frames não são renderizados, para garantir sempre uma animação fluida.

Processamento de Imagem: ali estão os vários filtros, que simulam desde linhas de resolução (scanlines) até modos de saída como Vídeo Composto e S-Video. Escolha a que mais lhe agradar e se um jogo estiver carregado, a alteração é aplicada imediatamente.

Imagem

Ferramentas
Entre as várias ferramentas do Snes9xBR: gravação de vídeos no formato AVI, capturas de tela em formato PNG (com desligamento opcional de camadas de background e/ou sprites), aplicação de cheats de Game Genie e procura de novos, etc.

Criando vídeos: para salvar vídeos no formato AVI, siga ao menu Arquivo > Iniciar Gravação AVI. Para encerrar a gravação, opção Arquivo > Parar Gravação.

Capturas de tela e áudio: em Arquivo > Salvar Outro, você pode salvar um instantâneo da tela (também acessível pressionando F12) e músicas dos games no formato .SPC: quando o game estiver no trecho em que a música toca, siga ao menu e clique em Dados SPC. O emulador captura a faixa e salva na pasta SPCs (na raíz do emulador). Para tocar os arquivos no seu media player favorito, baixe o plugin (pesquise por aí [seu media player] spc plugin).

Para saber mais sobre o emulador, recomendo que leia o arquivo de ajuda que o acompanha (manual.chm) e principalmente, leia nosso post anterior sobre a versão em inglês.

Fonte: Memoria Bit​​​​​​​

Como configurar o Attract Mode, front end para emuladores

O Attract Mode é um front end, uma interface gráfica para reunir seus emuladores favoritos num único lugar. Você tem lá aquele HD com uma pancada de emuladores e ROMs espalhadas, tudo bagunçado? Em vez de procurar um por um quando quiser jogar, você ajusta o front end e tem acesso a todos num único programa.

Assim você mantém sua coleção de jogos organizada e sob um visual bacana. Além de ter funções também, como contagem de tempo e partida, filtros de games favoritos, etc. Ele só controla a interface, sem qualquer efeito sobre as funções do emulador em si.

Se manjar de design e programação, especialmente da linguagem Squirrel, você pode desenvolver seus próprios temas, personalizando completamente a interface.

Imagem

O Attract é baseado em linhas de comando, mas "por baixo do capô": o usuário não tem que se preocupar com elas. Uma vez configurado corretamente, a execução dos jogos acontece com um clique (ou pressionar de botão, já que também é compatível com controles).

Apesar de disponível também para Linux e OS X, veremos aqui a configuração para o Windows. É a mesma que uso na minha máquina, então foram testadas.

Download

Baixe o Attract Mode no site oficial -> Clique Aqui

Para o Windows (caso do exemplo), baixe o binário adequado ao seu sistema e descompacte em alguma pasta — não precisa de instalação.

Baixe o RetroArch -> Clique Aqui — escolha a versão "Download (64bit) ou Download (32bit) de acordo com seu sistema.

Configuração

Vamos ajustar primeiro o emulador e depois o Attract. O emulador padrão será o RetroArch e seus cores. Temos um artigo extenso sobre a configuração do RetroArch aqui, mas segue o básico.

RetroArch

Crie uma pasta chamada "retroarch" na pasta emulators, que fica na raiz do Attract Mode, ou seja, em attract\emulators. Descompacte tudo do RetroArch ali.

Imagem

Abra o RetroArch executando o arquivo retroarch.exe. Siga pelo menu Carregar Núcleo > Baixar Núcleo... Sua máquina precisa estar online pra isso, claro.

Imagem

Na longa lista, localize e selecione "Sega - MS/GG/MD/CD - Genesis Plus GX".

Imagem

Quando surgir a mensagem Core Installed, pode fechar o RetroArch (Esc duas vezes). Ou repita o passo para cada emulador que pretende usar.

Attract

Execute o arquivo attract.exe e o frontend será iniciado. Na primeira execução será exibido o menu de idiomas; escolha o ideal e confirme com Enter.

Em seguida já virá o menu de Configure.

Imagem

Dê Enter em Emulators e então em Add Emulator. Digite o nome do emulador (por exemplo: "Mega Drive", "PC Engine", etc.

O Attract já vem com uma série de configurações padrão para vários emuladores, mas o RetroArch não está entre eles. Então na tela seguinte ("Select template to use for emulator settings") selecione Default. Será aberta a tela de edição do emulador.

Imagem

Executable

Dê Enter na opção. O campo fica editável; ali digite o caminho para o arquivo executável do RetroArch. Digite:

Código: Selecionar todos
emulators\Retroarch\retroarch.exe


Confirme com Enter.

Commands Arguments

Agora dê Enter nessa opção e digite ou cole o seguinte comando:

Código: Selecionar todos
retroarch -f/ -L "[workdir]\Retroarch\cores\genesis_plus_gx_libretro.dll" "[romfilename]"


Importante: não esqueça de configurar o RetroArch, baixando o core necessário (no caso, o Genesis Plus). Se não baixar o core, naturalmente o emulador não vai funcionar.

Dê Enter para confirmar. Esse comando vai abrir o RetroArch com o core do Genesis Plus toda vez que um jogo do Mega Drive for executado pelo Attract Mode.

Working Directory

E essa "workdir"? É a pasta de trabalho, o caminho que o Attract usa como referência para achar arquivos. Você pode usar caminhos absolutos (ou seja, digitando o caminho todo como C:\caminho), mas prefiro usar caminhos relativos — assim posso mover a instalação para qualquer disco sem quebrar links, criando uma instalação portátil.

Dê Enter e digite ou cole isso:

Código: Selecionar todos
$PROGDIR\emulators


$PROGDIR é uma variável equivalente ao caminho para a pasta do programa. Logo, será ali colocado o caminho da pasta emulators do Attract Mode em sua máquina. Tanto faz se ele estará no disco C ou qualquer outra letra, com num drive externo.

Rom Path(s)

Digite:

Código: Selecionar todos
\retroarch\roms\megadrive


Estamos indicando uma pasta onde ficarão ROMs dos jogos. Crie uma pasta chamada roms na pasta do RetroArch, e dentro dela outra pasta chamada megadrive. Dentro dessa pasta megadrive você vai colocar ROMs em formato ZIP ou MD.

Rom Extension(s)

Digite:

Código: Selecionar todos
.zip;.md


O Genesis Plus é compatível com vários outros formatos, mas como queremos só o Mega Drive por enquanto, esses dois devem bastar. Se você tiver ROMs em formatos como mdx, smd, gen e bin, adicione esses também, separando cada valor com ponto-e-vírgula, e não esquecendo de colocar um ponto antes de cada.

System Identifier

Ali serão inseridos nomes comuns do console. Digite:

Código: Selecionar todos
Sega Genesis;Sega Mega Drive;Mega Drive


Isso serve para a pesquisa do Attract por conteúdo como imagem, resumos, etc, nos bancos de dados, como veremos adiante.

Info/Source Scraper

Vamos indicar uma fonte para que o Attract obtenha dados e conteúdo para seus jogos. No caso do Mega Drive, selecione o thegamesdb.net.

Flyer, Marquee, Snap e Wheel

São pastas onde o Attract vai salvar artes das caixas , um banner, uma miniatura da tela e os logotipos dos jogos.

Para cada uma, dê Enter na opção, e na opção Artwork Path digite:

Código: Selecionar todos
mega drive/boxart


Ou mega drive/marquee, mega drive/snap e mega drive/wheel. Se quiser que o Attract reconheça como snapshot também vídeos, na opção snap use:

Código: Selecionar todos
mega drive/snap;mega drive/videos


Assim a prioridade será sempre a pasta de vídeos, mas caso não exista, o programa exibirá imagens estáticas da pasta de snapshots. Os arquivos serão salvos na pasta em attract\scraper\Mega Drive.

Dica: use Esc para voltar de cada opção.

Criando a lista de jogos

Estamos quase lá. Já colocou as ROMs na pasta roms\megadrive, que fica dentro da pasta do RetroArch?

Então agora dê Enter na opção Generate Collection/Rom List. Aguarde o procedimento que vai demorar de acordo com a quantidade de jogos que você tem.

Concluído, surgirá no rodapé da janela um aviso de quantas ROMs foram adicionadas à coleção. Agora dê Enter na opção Scrape Artwork. Aguarde o procedimento — esse costuma demorar mais.

Tudo certo. Uma revisão rápida do que fizemos:

Imagem

Dê Esc duas vezes para voltar à tela inicial (ou use as opções Back dos menus). Surgirá a interface básica do Attract com a lista de seus jogos.

Para iniciar um jogo da lista, use Enter.

Imagem

Trocar o tema

O Attract acompanha alguns temas além desse do print, que é o Attract-Man. Para trocá-los, abra o menu de configurações (tecla Tab) e selecione Displays > Mega Drive.

Veja os outros templates alterando a opção Layout.

Baixar temas

Você também pode fazer o download de temas. Um muito popular é o Nevato.

1 - Faça o download do tema.
2 - Extraia o conteúdo do arquivo zipado para a pasta attract\layouts
3 - Altere o tema do seu emulador na opção Displays, como visto antes.

Imagem

Controles básicos
Teclado (controle padrão Xbox).

* Sair/voltar: Esc (B)
* Jogo anterior: ↑ (analog. esq. ↑)
* Próximo jogo: ↓ (analog. esq. ↓)
* Pular para letra anterior na lista: ctrl esq. + ↑ (analog. esq. ↑ + A)
* Próxima letra na lista: ctrl esq. + ↓ (analog. esq. ↓ + A)
* Emulador anterior: ← (analog. esq. ←)
* Próximo emulador: → (analog. esq. →)
* Adicionar jogo aos favoritos: esc + ctrl esq. (A + B)
* Próximo filtro: ctrl. esq. + → (analog. esq. → + A)
* Menu de filtros: ctrl. esq. + → (analog. esq. ← + A)
* Abrir tela de Configure: tab, ou esc + ↑ (analog. esq. ↑ + B)
* Editar jogo: esc + ↓ (analog. esq. ↓ + B)

Outras opções

O Attract tem muitas opções, algumas avançadas para o propósito desse artigo. Vejamos as mais importantes:

Editar banco de dados

Se depois de baixar os dados notar que há erros, você pode editar as informações de cada jogo.

Selecione o jogo na lista e use o atalho esc + ↓. Altere o que for necessário e confirme com Enter. Por ali você também pode adicionar tags aos jogos, útil para criação de filtros.

Imagem

Se não quiser usar esse menu, também pode editar os dados diretamente nos arquivos de texto em que estão salvos. Eles ficam nas pastas:

attract\romlists: tem todas as informações do jogo com exceção do Overview. Se quiser traduzir ocorrências de um texto, como estilos de jogo (para que apareçam como "plataforma" em vez de "platform", por exemplo), é só fazer uma edição tipo "localizar e substituir" no arquivo.

attract\scraper\[nome do console]: guarda os arquivos de Overview, um pequeno resumo sobre o game que é baixado ao usar o scraper. Pena que eles vem todos em inglês, então se quiser editar algum, é só procurar o nome do jogo nessa pasta.

Controls

Nesse menu você pode configurar controles tanto no teclado quando em joysticks para várias funções do frontend. Além de alguns já ajustados como a navegação da lista de jogos, podemos indicar botões para abrir o menu de opções, para iniciar o screensaver, navegação entre jogos favoritos, etc.

Intro

Ali você pode definir um vídeo que será usado na introdução do emulador. Basta ter o vídeo com o título "intro", em formato mp4, na pasta do Attract, ou indicar o caminho.

Scraper

O menu tem duas opções adicionais aos arquivos que o Attract recupera dos seus jogos ao usar o scraper. Se o emulador for o MAME, podemos ativar o download de previews em vídeo. Pode também fazer o scrape de fanarts, ilustrações não-oficiais dos games, servindo para decoração de temas específicos.

Configurar outros emuladores
Qualquer emulador pode ser configurado no Attract Mode se tiver suporte a linha de comando. Como o RetroArch usa vários cores, não vou cobrir todos agora, talvez atualize aqui mais adiante. Até lá, você pode fazer sozinho usando a base mostrada aqui e alterando onde necessário (nome do emulador, nomes das pastas, etc, além do próprio comando que deve apontar para o core apropriado). Se forem sistemas que exigem BIOS, não esqueça de fornecê-las ao RetroArch também.

Lembre-se: erros no emulador NÃO SÃO BUG DO ATTRACT MODE. Ele é só uma interface, sem influência direta na emulação em si. Ele só passa comandos e organiza ROMs.

Jogos de PC no Attract Mode
Perfeitamente possível. O Attract já vai com um arquivo de configuração para sua biblioteca Steam, mas nem todos os seus jogos são de lá, certo? Então vejamos como fica.

Comece adicionando um novo emulador (tab > Emulators > Add Emulator). Use as seguintes configurações:

* Executable: cmd
* Arguments: /c "[romfilename]"
* Working path: $PROGDIR\emulators
* Rom path: C:\attract\shortcuts (já explico)
* Rom extension(s): .lnk
* System identifier: PC; Windows
* Info source: thegamesdb.net
* flyer, marquee, snap, wheel: configure como mostrado antes, ou seja, "pc/flyer", "pc/snap", etc.

Imagem

A pasta de ROMs na verdade deverá ter atalhos para o arquivo executável do jogo. É só criar um atalho comum do Windows para o executável e jogar na pasta chamada "shortcuts", cujo caminho será indicado ao emulador.

Depois use o Generate Collection e o Scrape Artwork e tudo correrá normalmente.

Fonte: Memoria Bit
Editado pela última vez por Sonymaster em Sáb, 01 Ago 2020, 22:58, em um total de 3 vezes.
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Robert Prado » Sáb, 01 Ago 2020, 10:08

Muito bom!
Nunca consegui configurar o retroarch por pura preguiça, vou tentar agora
Imagem
STEAM

Nintendo 3DS Friend Code: 3454-4180-5860
Nintendo Switch Friend Code: 0371-9094-8528
Street Fighter V ID: john_prado
(quem for adicionar, me manda MP)
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Nightwalker » Sáb, 01 Ago 2020, 10:57

Tópico bem elaborado sonymaster (caso não seja copypaste), mas já que o ex moderador não avisou, saiba que tópicos sobre emuladores com links e tudo é contra o regulamento do fórum.
Imagem


Nintendo switch friend code

SW-2951-0500-7235
Avatar do usuário

    • + 1

Re:

Mensagempor Sonymaster » Sáb, 01 Ago 2020, 12:44

Nightwalker escreveu:Tópico bem elaborado sonymaster (caso não seja copypaste), mas já que o ex moderador não avisou, saiba que tópicos sobre emuladores com links e tudo é contra o regulamento do fórum.


Na verdade a grande matéria é do Memoria Bit como informei incialmente, mas links e organização eu mesmo comecei a fazer e se realmente for proibido eu deixo apenas sobre instalação mesmo.

Porque os links dos jogos a pessoa ainda tem que procurar, não ficar nada armazenado no fórum por isso o link com senhas.

Todo caso a moderação pode tirar todos e deixar apenas da instalação.

Obrigado pelo aviso.
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor ExtremeZelda » Sáb, 01 Ago 2020, 12:53

Postar links sobre pirataria e roms de games é errado e está violando as regras, então tirei os links de download. No mais, emuladores ainda são um campo nebuloso se é ou não considerado, então por enquanto continua o tópico.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Sonymaster » Sáb, 01 Ago 2020, 12:59

Obrigado pelo aviso e pela modificação.
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário

    • + 1

Mensagempor Sonymaster » Sáb, 01 Ago 2020, 16:15

Pronto, eu editei e coloquei apenas os links dos emuladores que não tem problema, já que são apenas softwares de emulação sem jogos.

E apenas citei o canal onde se pode conseguir os jogos em romset.
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor hayt » Sáb, 01 Ago 2020, 18:18

Muito bom o tópico, meus parabéns. Emulação é algo muito interessante, principalmente quando você estuda realmente os processos de desenvolvimento dos emuladores. É uma das ferramentas mais legais que conheço para aprender Organização de Computadores e programação de baixo nível.

O retroarch sempre tive preguiça de configurar. Todavia pretendo montar um sistema com Raspyberry Pi 4, então acho que vou ter que fazer isso kkkk

Sobre os joysticks, realmente não recomendo o controle do Xbox, principalmente pelo D-Pad que é uma piada. Atualmente uso um Dualshock 4 mesmo, mas usei por muito tempo um Logitech F710, que é Xinput também, além de ser sem fio.

Sobre emulação e pirataria, sendo sincero, acho uma besteira serem críticos com isso, principalmente para sistemas antigos. Pelo menos para mim, foi uma ótima oportunidade para poder experimentar consoles e/ou jogos que nunca tive acesso quando jovem, principalmente por não ter condições financeiras ou até mesmo acesso ao console em lojas da minha cidade.

Sobre os Emuladores em si, não vejo qual lei eles estão descumprindo. Simplesmente um cara escreveu um código que consegue interpretar códigos fontes de um outro sistema. Se fosse crime, todos os simuladores de eletrônica (que emulam microcontroladores) estariam cometendo ilegalidades.

O que acho absurdo é a comercialização de emuladores/roms. Fico p* da vida quando vejo o pessoal vendendo packs de ROM no Mercado Livre.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor Sonymaster » Sáb, 01 Ago 2020, 21:59

hayt escreveu:Muito bom o tópico, meus parabéns. Emulação é algo muito interessante, principalmente quando você estuda realmente os processos de desenvolvimento dos emuladores. É uma das ferramentas mais legais que conheço para aprender Organização de Computadores e programação de baixo nível.

O retroarch sempre tive preguiça de configurar. Todavia pretendo montar um sistema com Raspyberry Pi 4, então acho que vou ter que fazer isso kkkk

Sobre os joysticks, realmente não recomendo o controle do Xbox, principalmente pelo D-Pad que é uma piada. Atualmente uso um Dualshock 4 mesmo, mas usei por muito tempo um Logitech F710, que é Xinput também, além de ser sem fio.

Sobre emulação e pirataria, sendo sincero, acho uma besteira serem críticos com isso, principalmente para sistemas antigos. Pelo menos para mim, foi uma ótima oportunidade para poder experimentar consoles e/ou jogos que nunca tive acesso quando jovem, principalmente por não ter condições financeiras ou até mesmo acesso ao console em lojas da minha cidade.

Sobre os Emuladores em si, não vejo qual lei eles estão descumprindo. Simplesmente um cara escreveu um código que consegue interpretar códigos fontes de um outro sistema. Se fosse crime, todos os simuladores de eletrônica (que emulam microcontroladores) estariam cometendo ilegalidades.

O que acho absurdo é a comercialização de emuladores/roms. Fico p* da vida quando vejo o pessoal vendendo packs de ROM no Mercado Livre.


Obrigado, e isso é verdade, não gosto quando começam a comercializar as roms mesmo dentro de produto como Raspberry Pi dizendo que já vem na memoria, isso é falta de informação que pode ser prejudicial e a pessoa nem sabe.
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário


Voltar para Retro Blast

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitantes