Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Discuta sobre outros consoles (PS, XB, PC, Mobile, etc).
    • + 0

Re: Re:

Mensagempor Mother_Mazza » Qua, 20 Mai 2020, 11:51

vits escreveu:
Mother_Mazza escreveu:
vits escreveu:
Imagem


Finalmente zerei Spyro: Reignited Trilogy.

Sobre os jogos em geral, achei eles muito bonitos e bastante fieis. Só teve duas coisas que me incomodaram. A primeira são os controles, não é que eles são ruins, mas a impressão que eu tive era de haver um certo drifting extra em relação aos originais e levei um bom tempo para me acostumar. E a segunda é a falta de conexão entre os extras originais, as conquistas e os pontos de habilidade. Basicamente, pra você realmente zerar esses jogos, você tem que completar todos esses três, que com exceção do terceiro jogo, são bastante desconectados. Tive a impressão que isso foi feito para aumentar o tempo de jogo, já que os originais levavam umas 6 horas cada para serem terminados. Enquanto que Reignited me levou 28 horas.

Uma coisa interessante, é que a minha ordem de preferência entre os jogos mudou graças a essa copilação. Antes ela era 2 > 1 > 3; mas depois de rejogar e perceber quantas coisas desnecessárias o segundo jogo introduziu (mais seções de "não plataforma", backtracking, hubs enormes e vazias, etc...), ela ficou 1 > 2 = 3.

De todos os remakes que joguei, Reignited é o melhor. Já era uma grande fã dos games originais de PlayStation, mas as versões refeitas elevaram ainda mais a minha opinião da série. Os novos designs dos níveis e personagens ficaram simplesmente fantásticos.

Sua ordem de preferência pelos jogos é quase idêntica a minha (na minha opinião, o primeiro é simplesmente imbatível, focando mais em plataforma e exploração ao invés de mini games), exceto que prefiro Spyro 2 ao 3. Enquanto ainda considero ele como um excelente game, acho que Spyro 3 teria sido muito melhor sem os outros personagens jogáveis.


Eu era dessa opinião em relação ao 3 original. Mas, no Reignited os personagens extras não me incomodaram tanto assim, talvez porque as seções eram bem mais curtas do que eu me recorda, ou porque não haviam problemas nos controles como no original (Agent 9 com mouse + teclado é muito mais jogável). Porém, eu não sou muito fã dos desafios de skate/snowboard, não me sinto no controle e os bugs de colisão são muito chatos.

Porém, eu ainda considero o level design do 3 superior ao do 2, as plataformas são mais presentes e os níveis mais variados. Ademais, o segundo também tem muita coisa irritante, como ter que refazer os minigames para obter todas as orbs ou ter que fazer um minigame para ativar o próximo minigame, mesmo se você já havia completado o anterior em algum outro momento. E o backtracking é bem pior, já que ao invés de ter algo realmente novo para se ver, ele se resume a você conseguir entrar em um área minúscula agora que vc tem a habilidade necessária - que diga-se de passagem, são super "meh".

Então, no final eles acabaram ficando mais ou menos no mesmo nível. Mas, ambos ficam abaixo do primeiro jogo.

Pessoalmente, sinto que o level design de Spyro 3 é uma repetição de Spyro 2, mas com gráficos melhores e áreas um pouquinho mais extensas. Se os outros personagens jogáveis não interrompessem o "flow" do jogo (as partes da Shiela, são, na minha opinião, as que fazem menos sentido de existir), teria gostado dele assim como gosto do antecessor.

Esse backtracking do Spyro 2 que você mencionou não me incomodou muito pois isso é algo que eu me acostumei a ver nos collectathons daquela época: Super Mario 64, Banjo-Kazooie/Tooie e Donkey Kong 64 possuem níveis diferentes de backtracking, sendo Tooie e DK64 os mais cansativos nesse sentido. Mesmo assim, ainda gosto bastante de todos esses jogos.
Imagem

VISUALSHOCK! SPEEDSHOCK! SOUNDSHOCK!
NOW IS TIME TO THE 68000 HEART ON FIRE!
Avatar do usuário

    • + 1

Re: Re:

Mensagempor vits » Qua, 20 Mai 2020, 14:09

Mother_Mazza escreveu:
vits escreveu:
Mother_Mazza escreveu:
vits escreveu:
Imagem


Finalmente zerei Spyro: Reignited Trilogy.

Sobre os jogos em geral, achei eles muito bonitos e bastante fieis. Só teve duas coisas que me incomodaram. A primeira são os controles, não é que eles são ruins, mas a impressão que eu tive era de haver um certo drifting extra em relação aos originais e levei um bom tempo para me acostumar. E a segunda é a falta de conexão entre os extras originais, as conquistas e os pontos de habilidade. Basicamente, pra você realmente zerar esses jogos, você tem que completar todos esses três, que com exceção do terceiro jogo, são bastante desconectados. Tive a impressão que isso foi feito para aumentar o tempo de jogo, já que os originais levavam umas 6 horas cada para serem terminados. Enquanto que Reignited me levou 28 horas.

Uma coisa interessante, é que a minha ordem de preferência entre os jogos mudou graças a essa copilação. Antes ela era 2 > 1 > 3; mas depois de rejogar e perceber quantas coisas desnecessárias o segundo jogo introduziu (mais seções de "não plataforma", backtracking, hubs enormes e vazias, etc...), ela ficou 1 > 2 = 3.

De todos os remakes que joguei, Reignited é o melhor. Já era uma grande fã dos games originais de PlayStation, mas as versões refeitas elevaram ainda mais a minha opinião da série. Os novos designs dos níveis e personagens ficaram simplesmente fantásticos.

Sua ordem de preferência pelos jogos é quase idêntica a minha (na minha opinião, o primeiro é simplesmente imbatível, focando mais em plataforma e exploração ao invés de mini games), exceto que prefiro Spyro 2 ao 3. Enquanto ainda considero ele como um excelente game, acho que Spyro 3 teria sido muito melhor sem os outros personagens jogáveis.


Eu era dessa opinião em relação ao 3 original. Mas, no Reignited os personagens extras não me incomodaram tanto assim, talvez porque as seções eram bem mais curtas do que eu me recorda, ou porque não haviam problemas nos controles como no original (Agent 9 com mouse + teclado é muito mais jogável). Porém, eu não sou muito fã dos desafios de skate/snowboard, não me sinto no controle e os bugs de colisão são muito chatos.

Porém, eu ainda considero o level design do 3 superior ao do 2, as plataformas são mais presentes e os níveis mais variados. Ademais, o segundo também tem muita coisa irritante, como ter que refazer os minigames para obter todas as orbs ou ter que fazer um minigame para ativar o próximo minigame, mesmo se você já havia completado o anterior em algum outro momento. E o backtracking é bem pior, já que ao invés de ter algo realmente novo para se ver, ele se resume a você conseguir entrar em um área minúscula agora que vc tem a habilidade necessária - que diga-se de passagem, são super "meh".

Então, no final eles acabaram ficando mais ou menos no mesmo nível. Mas, ambos ficam abaixo do primeiro jogo.

Pessoalmente, sinto que o level design de Spyro 3 é uma repetição de Spyro 2, mas com gráficos melhores e áreas um pouquinho mais extensas. Se os outros personagens jogáveis não interrompessem o "flow" do jogo (as partes da Shiela, são, na minha opinião, as que fazem menos sentido de existir), teria gostado dele assim como gosto do antecessor.

Esse backtracking do Spyro 2 que você mencionou não me incomodou muito pois isso é algo que eu me acostumei a ver nos collectathons daquela época: Super Mario 64, Banjo-Kazooie/Tooie e Donkey Kong 64 possuem níveis diferentes de backtracking, sendo Tooie e DK64 os mais cansativos nesse sentido. Mesmo assim, ainda gosto bastante de todos esses jogos.


Mas, é justamente isso mesmo. Spyro 3 repetiu muita coisa do segundo, só que de uma forma mais polida que o antecessor. Quando aos outros personagens interromperem o "flow", eu acho que o backtracking é o real culpado por isso. Já que na maioria das vezes, você libera o personagem, só para ter que voltar para o mundo anterior e completar a parte dele. O mais abismal deles sendo as áreas do Sparx, que literalmente são liberadas depois que você derrota o boss daquele mundo.

Não me entenda mal, não acho que backtracking em si é algo ruim. Mas, a forma como Spyro 2 e 3 implementaram ele é super "meh", já que eles não abraçaram realmente a ideia como, por exemplo, DK64 com seus diversos colecionáveis/personagens. Ficando com uma coisa meia boca que poderia muito bem nunca ter existido, já que não é fundamental para o gameplay ou acrescenta alguma coisa nele.

Entretanto, ainda que eles tenham certos problemas, acho que eles são alguns dos melhores platformers 3D da época. Provavelmente, os melhores do PSONE e esses remasters são fantásticos.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Mastxadows » Qua, 20 Mai 2020, 20:11

Terminei Titanfall 2 e estou jogando o multiplayer.
PORQUÊ EU DEMOREI TANTO PRA JOGAR ESSE JOGO?
ELE É SENSACIONAL.
É um fps tunado com pulo duplo, correr nas paredes e robôs gigantes, é extremamente divertido.
Minha equipe atual em Pokémon Ultra Sun
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Prinny » Sex, 22 Mai 2020, 16:43

Imagem

Terminei Dragon Quest XI pelo PS4 hoje e UAU que jogo fantástico. Eu não canso de me surpreender comigo mesmo sendo inicialmente uma pessoa que não gostava da série hoje amando vários jogos com o XI definitivamente entrando na minha lista de jogos favoritos.

Resumindo tudo que gostei do jogo:
O plot é muito muito bom, tem uma base clichê de todo Dragon Quest (e assim como os outros DQ que joguei) usa esses clichês muito bem por ser muito bem escrito e ter ótimos personagens. Sylvando é o maior amor de personagem, Erik best husbando, Jade best waifu e assim vai.
O jogo é lindo visualmente, não só nos cenários como na animação dos personagens e dos inimigos. Meu maior prazer de começar uma batalha era ver as animações diferetes dos inimigos. Sério é muito legal, até mesmo fora das batalhas eles são cheios de personalidade. Tipo em uma área que é uma livraria e um inimigo comum é um dragão professor. Fora das batalhas você vê ele "ensinando" pra outros inimigos.
O gameplay é simples mas muito divertido e viciante, dá vontade de continuar sempre jogando pra testar novas builds com os personagens.

E só tive dois problemas com o jogo que foi com o protagonista mudo e a trilha sonora.

DQ ter um protagonista mudo é muito mais relacionado ao tom da série do que o protagonista ter uma função de self insert. Se o protagonista não fosse mudo, várias cenas teriam um tom totalmente diferente pra mostrar a reação do protagonista a elas e consequentemente afetaria o tom do jogo e seria uma narrativa diferente. É algo que me incomoda ainda apesar de eu já ter me acostumado.

Já quanto a OST do jogo, ser midi não é um problema. O problema é ser medíocre. Koichi Sugiyama precisa ser afastado da série pra fazer a OST evoluir. Ele já foi um bom compositor, mas a trilha sonora de DQ simplesmente parou no tempo de uma forma ruim. Todas as cidades praticamente usam a mesma música, quase todas as áreas do overworld usam a mesma música, batalhas todas usam a mesma música, e assim vai. Se o jogo tem 10 composições no total é muito. E pra piorar a maioria é reusada de jogos antigos. Novamente, não é ruim. Eu gosto das músicas e não enjoei delas ou as achei irritante. É medíocre.

Enfim, amei muito o jogo. Incrível pensar que esse jogo que eu já zerei e ainda pretendo gastar mais umas boas horas com o tanto de coisa de pós game que ele tem, é o que está me fazendo considerar ter um switch puramente pra jogar a versão definitiva dele lá.

Joguem Dragon Quest pfvr nunca te pedi nada
Imagem

Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor Hirga » Sex, 22 Mai 2020, 18:39

Mastxadows escreveu:Terminei Titanfall 2 e estou jogando o multiplayer.
PORQUÊ EU DEMOREI TANTO PRA JOGAR ESSE JOGO?
ELE É SENSACIONAL.
É um fps tunado com pulo duplo, correr nas paredes e robôs gigantes, é extremamente divertido.


Joguei ele à pouco tempo. O modo história é sensacional. O multiplayer é muito dinâmico e incrível... Só não gosto da parte em que acrescentam BOTs nos mapas, para terem mais players... acho meio chato isso.

Resumindo... um dos melhores FPS que já joguei. Pena que lançaram muito próximo do BF1, atrapalhando e muito suas vendas (e sua vida útil tambem).
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Hirga » Sex, 22 Mai 2020, 18:41

Estou jogando The End is Nigh. Que jogo incrível.

Além de muito divertido, é bem desafiador. Mas não a ponto de ser apelativo, mas sim que exige muita precisão e habilidade.
Avatar do usuário

    • + 1

Re:

Mensagempor Arthimura » Sex, 22 Mai 2020, 19:48

Prinny escreveu:Imagem

Terminei Dragon Quest XI pelo PS4 hoje e UAU que jogo fantástico. Eu não canso de me surpreender comigo mesmo sendo inicialmente uma pessoa que não gostava da série hoje amando vários jogos com o XI definitivamente entrando na minha lista de jogos favoritos.

Resumindo tudo que gostei do jogo:
O plot é muito muito bom, tem uma base clichê de todo Dragon Quest (e assim como os outros DQ que joguei) usa esses clichês muito bem por ser muito bem escrito e ter ótimos personagens. Sylvando é o maior amor de personagem, Erik best husbando, Jade best waifu e assim vai.
O jogo é lindo visualmente, não só nos cenários como na animação dos personagens e dos inimigos. Meu maior prazer de começar uma batalha era ver as animações diferetes dos inimigos. Sério é muito legal, até mesmo fora das batalhas eles são cheios de personalidade. Tipo em uma área que é uma livraria e um inimigo comum é um dragão professor. Fora das batalhas você vê ele "ensinando" pra outros inimigos.
O gameplay é simples mas muito divertido e viciante, dá vontade de continuar sempre jogando pra testar novas builds com os personagens.

E só tive dois problemas com o jogo que foi com o protagonista mudo e a trilha sonora.

DQ ter um protagonista mudo é muito mais relacionado ao tom da série do que o protagonista ter uma função de self insert. Se o protagonista não fosse mudo, várias cenas teriam um tom totalmente diferente pra mostrar a reação do protagonista a elas e consequentemente afetaria o tom do jogo e seria uma narrativa diferente. É algo que me incomoda ainda apesar de eu já ter me acostumado.

Já quanto a OST do jogo, ser midi não é um problema. O problema é ser medíocre. Koichi Sugiyama precisa ser afastado da série pra fazer a OST evoluir. Ele já foi um bom compositor, mas a trilha sonora de DQ simplesmente parou no tempo de uma forma ruim. Todas as cidades praticamente usam a mesma música, quase todas as áreas do overworld usam a mesma música, batalhas todas usam a mesma música, e assim vai. Se o jogo tem 10 composições no total é muito. E pra piorar a maioria é reusada de jogos antigos. Novamente, não é ruim. Eu gosto das músicas e não enjoei delas ou as achei irritante. É medíocre.

Enfim, amei muito o jogo. Incrível pensar que esse jogo que eu já zerei e ainda pretendo gastar mais umas boas horas com o tanto de coisa de pós game que ele tem, é o que está me fazendo considerar ter um switch puramente pra jogar a versão definitiva dele lá.

Joguem Dragon Quest pfvr nunca te pedi nada


Faz tempo que tenho interesse nesse Dragon Quest. Até pouco tempo atrás eu achava que não servia mais pra jogar RPGs longos, mas o Final Fantasy VII Remake me mostrou que se o jogo me agradar, eu consigo dar conta de qualquer duração.

Mas a trilha sonora ser fraca é um ponto muito ruim pra um RPG japonês.

Pelo que falaram a versão de Nintendo Switch é vendida por preços bem salgados, mas talvez se você tiver disposto a pagar mais caro ou comprar digital não terá problemas.

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Comecei o Castlevania Symphony of the Night da coletânea Requiem. Acho que a última vez que zerei SOTN foi em 2007~2009, mas ainda parece recente pra mim.

Essa versão não tem a dublagem original. É estranho porque não tem as falas que marcaram a história, mas em compensação são diálogos mais fiéis aos da versão japonesa do jogo.
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Kamba » Seg, 25 Mai 2020, 11:15

Finalmente finalizei Final Fantasy 7 Remake no Hard Mode e confesso que em algumas batalhas contra bosses eu sofri pra caramba. Abzu, Arautos e Sepiroth me fizeram refletir o pq de eu ser idiota e me punir tanto pra ter uma platina. Mas enfim. Faltam 3 troféus e minha promessa será cumprida desde quando vi o primeiro teaser. Após isso será o momento perfeito pra chutar a bunda do Nemesis.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 1

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Seg, 25 Mai 2020, 12:22

Terminei ontem o Symphony of the Night via coletânea Requiem. Eu percebi que eu não sou um daqueles caras nostálgicos chatos, preferi a dublagem refeita e mais fiel à obra japonesa.

E consegui comprovar que eu sou um jogador melhor hoje em dia, zerei bem rápido e até matei o Shaft com o Richter, coisa que o meu eu do passado não fez. Interessante que na época eu já tinha prazer em fazer saves perfeitos no glorioso Memory Card com mais de 200% de exploração do castelo.

Fiquei surpreso pois mesmo fazendo mais de 10 anos que joguei o jogo pela última vez, ainda lembrava do fluxo geral de progressão e das passagens secretas, e até mesmo da movimentação dos personagens.

Gostaria muito de uma coletânea com os Castlevania de GBA e DS pro PS4.
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Robert Prado » Seg, 25 Mai 2020, 15:59

Arthimura escreveu:Terminei ontem o Symphony of the Night via coletânea Requiem. Eu percebi que eu não sou um daqueles caras nostálgicos chatos, preferi a dublagem refeita e mais fiel à obra japonesa.

E consegui comprovar que eu sou um jogador melhor hoje em dia, zerei bem rápido e até matei o Shaft com o Richter, coisa que o meu eu do passado não fez. Interessante que na época eu já tinha prazer em fazer saves perfeitos no glorioso Memory Card com mais de 200% de exploração do castelo.

Fiquei surpreso pois mesmo fazendo mais de 10 anos que joguei o jogo pela última vez, ainda lembrava do fluxo geral de progressão e das passagens secretas, e até mesmo da movimentação dos personagens.

Gostaria muito de uma coletânea com os Castlevania de GBA e DS pro PS4.

Sobre a dublagem, eu concordo. A dublagem refeita é melhor pois deixa de ser algo pastelão.
Mas ainda sim, acho que a frase icônica do começo deveria ter sido mantida, pois ela é a frase mais nostálgica e pra mim não é pastelão.

Você já jogou Hollow Knight? Não canso de recomendar este. Qualquer um com o mínimo de bom gosto com metroidvania, sabe o alto nível de qualidade deste jogo.
Imagem
STEAM

Nintendo 3DS Friend Code: 3454-4180-5860
Nintendo Switch Friend Code: 0371-9094-8528
Street Fighter V ID: john_prado
(quem for adicionar, me manda MP)
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Seg, 25 Mai 2020, 16:43

Robert Prado escreveu:
Arthimura escreveu:Terminei ontem o Symphony of the Night via coletânea Requiem. Eu percebi que eu não sou um daqueles caras nostálgicos chatos, preferi a dublagem refeita e mais fiel à obra japonesa.

E consegui comprovar que eu sou um jogador melhor hoje em dia, zerei bem rápido e até matei o Shaft com o Richter, coisa que o meu eu do passado não fez. Interessante que na época eu já tinha prazer em fazer saves perfeitos no glorioso Memory Card com mais de 200% de exploração do castelo.

Fiquei surpreso pois mesmo fazendo mais de 10 anos que joguei o jogo pela última vez, ainda lembrava do fluxo geral de progressão e das passagens secretas, e até mesmo da movimentação dos personagens.

Gostaria muito de uma coletânea com os Castlevania de GBA e DS pro PS4.

Sobre a dublagem, eu concordo. A dublagem refeita é melhor pois deixa de ser algo pastelão.
Mas ainda sim, acho que a frase icônica do começo deveria ter sido mantida, pois ela é a frase mais nostálgica e pra mim não é pastelão.

Você já jogou Hollow Knight? Não canso de recomendar este. Qualquer um com o mínimo de bom gosto com metroidvania, sabe o alto nível de qualidade deste jogo.


As frases marcantes do diálogo inicial realmente foram as únicas que me fizeram falta. De resto, principalmente a dublagem do Alucard eu achei que ficou bem melhor nessa coletânea Requiem (baseada na versão de PSP), muito mais moderada e menos pastelão.

Eu joguei umas sete horas do Hollow Knight no PC em 2018. Consegui ver que é um ótimo jogo, mas não estava num momento favorável pra Metroidvania, então acabei dropando o jogo.

Mas acho que se eu tentasse hoje seria diferente, está no meu radar de dar uma segunda chance pro Hollow Knight no PS4.
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Arthimura » Sex, 29 Mai 2020, 10:00

Estou jogando Mario Odyssey.

Eu tinha passado da metade anteriormente e dropado, mas o jogo é excelente, eu que não estava no estado de espírito correto.

Nas duas vezes que eu cheguei no Wooded Kingdom, me deu uma vontade violenta de jogar Sonic, esse mundo parece muito com Planet Wisp do Sonic Colors e Generations.

Planet Wisp:

Imagem


Wooded Kingdom:

Imagem


O único defeito que tá me incomodando é que tem um NPC que dá dicas das localizações das luas, mas às vezes ele marca no seu mapa luas que você já pegou. Parece até um bug que não pegaram nos testes.

Também não gostei do negócio de se você usar amiibos, ter vantagens pra descobrir as luas. Isso é bem pay-to-win.

Mas fora isso, o jogo está sensacional.
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Kamba » Sáb, 30 Mai 2020, 00:09

Depois de muito esforço, tentativas, frustrações e diversão FINAL FANTASY 7 REMAKE está platinado. Gostaria de evidenciar o meu amigo Arthmura que me ajudou a enfrentar o maldito/vagabundo/ patife/ lazarento/infeliz do Bahamunt no desafio da Shinra. Fora isso curti demais o jogo, e sempre o carregarei como um dos jogos mais desafiantes que platinei. Sepiroth me fez chorar sangue no hard mode. Enfim. Platinado. Bora agora chutar a bunda de um tal de Nemesis.

Obs: Arthmura. Jogador extremamente metódico/ paciente e estratégico. Se juntassemos nos dois com meu estilo destruidor/ agressivo e impaciente daria a fusão perfeita.kkkkkkkk. Vlw Arth.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 1

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Sáb, 30 Mai 2020, 00:17

Kamba escreveu:Depois de muito esforço, tentativas, frustrações e diversão FINAL FANTASY 7 REMAKE está platinado. Gostaria de evidenciar o meu amigo Arthmura que me ajudou a enfrentar o maldito/vagabundo/ patife/ lazarento/infeliz do Bahamunt no desafio da Shinra. Fora isso curti demais o jogo, e sempre o carregarei como um dos jogos mais desafiantes que platinei. Sepiroth me fez chorar sangue no hard mode. Enfim. Platinado. Bora agora chutar a bunda de um tal de Nemesis.

Obs: Arthmura. Jogador extremamente metódico/ paciente e estratégico. Se juntassemos nos dois com meu estilo destruidor/ agressivo e impaciente daria a fusão perfeita.kkkkkkkk. Vlw Arth.
Parabéns pela platina, foi divertido te ajudar com o Bahamut! Tmj

Final Fantasy VII Remake é um jogão, uma das melhores experiências da geração. Ainda mais para aqueles que possuem um carinho pelo jogo original.
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Chazzy » Sáb, 30 Mai 2020, 02:59

Quando eu jogar o FFVII, vou querer ajuda pra platinar também hein. :eyes:

No momento estou jogando Digimon World 2 (bem lentamente, pois o grind é chatão) e Pokémon Pearl (devagar também, pois não tô usando a função speed do emulador).

Também tenho brincado um pouco no Ragnarok Online (servidor Transcendence), é um dos meus MMORPGs favoritos. Curto muito o gênero MMORPG, mas é um tipo de jogo que consome DEMAIS o tempo da pessoa, então tento evitar um pouco, mas nessa quarentena tenho conseguido jogar.
Imagem
Avatar do usuário

AnteriorPróximo

Voltar para Outros Consoles

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 8 visitantes