Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Agora que a poeira já abaixou.

A empresa, seus consoles, franquias e personagens.
Índice do fórum Videogames Nintendo
    • + 4

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Mylla1000 » Sáb, 21 Jul 2018, 12:51

Estou um tempo sumida, e quando vou dar uma olhada no fórum me deparo com essa BLASFÊMIA!!! rs

Tá, brincadeirinha. Eu entendo grande parte das reclamações do autor do tópico apesar de não concordar. Mas tudo como opinião dele é totalmente válido, o que eu fico perdida são essas comparações meio doidas que ele. Pra mim não faz sentido nenhum.

Vamos por partes então, o combate. Ele não gostou do combate de BotW, justo. Mas dizer que é raso comparado aos outros Zelda??/ Como assim?? Ocarina revolucionou na época e não me entendam mal pq eu amo o jogo, mas o que tem de mais complexo no combate dele? Tirando o Z-targeting, o combate dele é quase um lixo. É só apertar B, esperar, esperar, esperar mais um pouquinho, apertar B de novo. Cara, pouco inimigos do jogo vc aproveita bem as "super mecânicas" do OoT, de resto (quase o jogo inteiro, com exceção dos Bosses) é B e esperar. Tá,tem um pouquinho de escudo tb, mas fora o spirit temple e mais uma ou duas partes até me esqueço dele. Wind Waker trouxe mais coisa nova. Mas num todo, era uma evolução aceitavel, e a AI dos inimigos ajudava muito, como nos outros Zeldas 3d anteriores. Aí Twilight Princess aprimorou um pouco mais, mas de qualquer forma, grande parte das skills é indispensável no game. São bem legais, eu admito, mas nunca achei que o foco desses games fosse o combate. É tudo muito simples. Aí vem BotW, com uma IA melhorada, inimigos mais agressivos e uma infinidade de possibilidades para mata-los. Vc só apertou o Y? Blz, mas conseguiu fazer isso o jogo inteiro? Então vc é o mestre do game. Joga o master mode pra tentar dar uma dificuldade a mais, ou só usa armas fracas, sei lá. Agora, comparar com a série Soulsborne....nossa, eu não entendo nem um pouco. Eu não curto muito a série não,acho muito trevoso pra mim. Mas meu namorado é viciado, acho que é a franquia predileta dele junto com Zelda. Eles tem os 3 jogos, e jogou o Bloodborne com o irmão (infelizmente não tempos o Ps4). Alias, ele terminou o 3 de novo tem uns 2 meses mais ou menos, e eu via bastante coisa. Comparar isso com Zelda é praticamente uma falácia. Nem tem como. Na série Soulsborne, além da administração de health e stamina o jogo te pune por imprudência, e mais ainda pela morte. Lá, as armas escalam com seus atributos onde sua morte te pune ao ponto de vc não poder evoluir e ficar mais forte pra superar tal desafio. É óbvio que vc precisa de um conteudo gigantesco de armas e movesests, pra 874160 builds que vc faça.tem exploração tbm? Claro que tem, mas é muuuito diferente do BotW. 99% da exploração é focada no combate onde vc continua a administrar health e stamina (mana tbm, no DS3) pra passar pelas localidades e ter como derrotar tal inimigo. BotW é totalmente diferente. Não existe um lvl up. Vc evolui pela exploração, pelo equipes e mantimentos que vc é recompensado pela exploração. Vc administra stamina tbm, mas para quê? Exploração. Blz, pra fugir no combate tbm, e pro charge, mas são outras das muitas possibilidades que o jogo te dá para passar o desafio. A morte não é tão punitiva. São dois mundos bem distintos. Ja sobre a quebra das armas, na primeira meia hora me decepcionou muito. Depois me acostumei e hj, depois da DLC1, eu acho que entendi a idéia: Todas a armas quebram, menos uma. A espada principal do Link. Ela é uma bosta, só da um dano decente na presença de calamity. Agora, com sword trial, vc pode evoluir sua espada principal, a "inquebravel", e deixa-la com um bom dano eternamente. Gente, depois que joguei no master mode, isso mudou o jogo pra mim. Vc passa um perrengue com os inimigos silver e Gold em acampamentos, mas é só sacar a master sword, problema resolvido. Não sei se estou certa, mas eu acho que a durabilidade dela tbm aumenta, pq o que de lynel e acampamentos da pra matar com ela, é incrivel. Entendo que não gostem dessa mecânica, mas eu particularmente curti.

Sobre as sides, não tenho nem muito o que dizer. Nunca joguei um mundo aberto onde todas elas eram incriveis. E no BotW éa mesma coisa. E tem muitas bem legais lá. Assim, não gostou? Blz, consigo entender. Mas de novo, não da pra engolir as comparações, mais fácil botar como sua opinião mesmo, sem querer dar detalhes técnicos dos games que jogou e blá blá blá.Pra mim só cai em mais falácia.

Pra mim o maior erro do game mesmo é no caso da falta de variedade nos inimigos e bosses. Um mundo incrivel desses, e só tem esses bichos? Isso é quase imperdoavel. Quando vi o primeiro Stone Talus no Plateu, fiquei maravilhada viajando nos bosses que encontraria. Achei que veria um King Dondongo na death Montains, ou uma espécie de Morpha no litoral. Mas enfim, é isso.

Eu até curto esse tipo de debate cara, ainda mais quando é um jogo que eu gosto tanto. Gosto de ver como todos lidaram com isso, pra saber se estou "cega" de amor pelo jogo..kk Até acho que o autor do tópico colocou de forma clara a opinião dele. A questão mesmo é o uso de falácias e o fato do cara querer corroborar a própria opinião com fatos, que ao meu ver não são relevantes. É só dizer que "gostou, mas achou chato", que ta tudo certo.

:D
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Nujaka Knight » Sáb, 21 Jul 2018, 12:57

Eu só acho que devemos aceitar que Breath of the Wild é um jogo muito bom, merecedor de GOTY. O conjunto completo é o que deve ser avaliado, e nisso o BotW ganha de lavada.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Re:

Mensagempor Rafaelm » Sáb, 21 Jul 2018, 13:23

Robert Prado escreveu:
Rafaelm escreveu:ò teu combate complexo aqui:
Zerar Dark Souls numa guitarra sem poder defender e dar power atack e sem virar a camera.
https://www.arkade.com.br/cara-insano-z ... rock-band/

Zerando no tapete de dança
https://www.comboinfinito.com.br/princi ... -de-danca/

Milhares de recursos pra ser um jogo tão simples a ponto de zerar com uma guitarra e um tapete de dança.

Videos tu procura, falar com você é igual a falar com uma parede.

Aí eu tenho que discordar, não faz sentido algum esse argumento.

O fato de um cara terminar em uma guitarra ou tapete de dança, não menospreza a complexidade e brilhantismo do combate do jogo.

Simplesmente o cara treinou muito o jogo e dominou o mesmo.

Só mostra que toda essa complexidade não é tão complexa, assim como os videos que o arti posta, onde o inimigo tem uns 4 ataques, e nem block e parry precisa dar, só esquivar ou dar distancia e você resolve as lutas.

E o que zerou no tapete nunca tinha jogado o jogo.

Não é tão distante assim do Zelda a ponto dele chamar de razo.
Jesus é o caminho. A verdade e a vida. É o caminho para o ceu. Faz a nos reconhecermos como somos fracos, desobedientes e dignos de morte. Mesmo assim estende seu braço de amor para nos dar a vida eterna e nos amar.
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Arthimura » Sáb, 21 Jul 2018, 17:56

Mylla1000 escreveu:Estou um tempo sumida, e quando vou dar uma olhada no fórum me deparo com essa BLASFÊMIA!!! rs

Tá, brincadeirinha. Eu entendo grande parte das reclamações do autor do tópico apesar de não concordar. Mas tudo como opinião dele é totalmente válido, o que eu fico perdida são essas comparações meio doidas que ele. Pra mim não faz sentido nenhum.

Vamos por partes então, o combate. Ele não gostou do combate de BotW, justo. Mas dizer que é raso comparado aos outros Zelda??/ Como assim?? Ocarina revolucionou na época e não me entendam mal pq eu amo o jogo, mas o que tem de mais complexo no combate dele? Tirando o Z-targeting, o combate dele é quase um lixo. É só apertar B, esperar, esperar, esperar mais um pouquinho, apertar B de novo. Cara, pouco inimigos do jogo vc aproveita bem as "super mecânicas" do OoT, de resto (quase o jogo inteiro, com exceção dos Bosses) é B e esperar. Tá,tem um pouquinho de escudo tb, mas fora o spirit temple e mais uma ou duas partes até me esqueço dele. Wind Waker trouxe mais coisa nova. Mas num todo, era uma evolução aceitavel, e a AI dos inimigos ajudava muito, como nos outros Zeldas 3d anteriores. Aí Twilight Princess aprimorou um pouco mais, mas de qualquer forma, grande parte das skills é indispensável no game. São bem legais, eu admito, mas nunca achei que o foco desses games fosse o combate. É tudo muito simples. Aí vem BotW, com uma IA melhorada, inimigos mais agressivos e uma infinidade de possibilidades para mata-los. Vc só apertou o Y? Blz, mas conseguiu fazer isso o jogo inteiro? Então vc é o mestre do game. Joga o master mode pra tentar dar uma dificuldade a mais, ou só usa armas fracas, sei lá. Agora, comparar com a série Soulsborne....nossa, eu não entendo nem um pouco. Eu não curto muito a série não,acho muito trevoso pra mim. Mas meu namorado é viciado, acho que é a franquia predileta dele junto com Zelda. Eles tem os 3 jogos, e jogou o Bloodborne com o irmão (infelizmente não tempos o Ps4). Alias, ele terminou o 3 de novo tem uns 2 meses mais ou menos, e eu via bastante coisa. Comparar isso com Zelda é praticamente uma falácia. Nem tem como. Na série Soulsborne, além da administração de health e stamina o jogo te pune por imprudência, e mais ainda pela morte. Lá, as armas escalam com seus atributos onde sua morte te pune ao ponto de vc não poder evoluir e ficar mais forte pra superar tal desafio. É óbvio que vc precisa de um conteudo gigantesco de armas e movesests, pra 874160 builds que vc faça.tem exploração tbm? Claro que tem, mas é muuuito diferente do BotW. 99% da exploração é focada no combate onde vc continua a administrar health e stamina (mana tbm, no DS3) pra passar pelas localidades e ter como derrotar tal inimigo. BotW é totalmente diferente. Não existe um lvl up. Vc evolui pela exploração, pelo equipes e mantimentos que vc é recompensado pela exploração. Vc administra stamina tbm, mas para quê? Exploração. Blz, pra fugir no combate tbm, e pro charge, mas são outras das muitas possibilidades que o jogo te dá para passar o desafio. A morte não é tão punitiva. São dois mundos bem distintos. Ja sobre a quebra das armas, na primeira meia hora me decepcionou muito. Depois me acostumei e hj, depois da DLC1, eu acho que entendi a idéia: Todas a armas quebram, menos uma. A espada principal do Link. Ela é uma bosta, só da um dano decente na presença de calamity. Agora, com sword trial, vc pode evoluir sua espada principal, a "inquebravel", e deixa-la com um bom dano eternamente. Gente, depois que joguei no master mode, isso mudou o jogo pra mim. Vc passa um perrengue com os inimigos silver e Gold em acampamentos, mas é só sacar a master sword, problema resolvido. Não sei se estou certa, mas eu acho que a durabilidade dela tbm aumenta, pq o que de lynel e acampamentos da pra matar com ela, é incrivel. Entendo que não gostem dessa mecânica, mas eu particularmente curti.

Sobre as sides, não tenho nem muito o que dizer. Nunca joguei um mundo aberto onde todas elas eram incriveis. E no BotW éa mesma coisa. E tem muitas bem legais lá. Assim, não gostou? Blz, consigo entender. Mas de novo, não da pra engolir as comparações, mais fácil botar como sua opinião mesmo, sem querer dar detalhes técnicos dos games que jogou e blá blá blá.Pra mim só cai em mais falácia.

Pra mim o maior erro do game mesmo é no caso da falta de variedade nos inimigos e bosses. Um mundo incrivel desses, e só tem esses bichos? Isso é quase imperdoavel. Quando vi o primeiro Stone Talus no Plateu, fiquei maravilhada viajando nos bosses que encontraria. Achei que veria um King Dondongo na death Montains, ou uma espécie de Morpha no litoral. Mas enfim, é isso.

Eu até curto esse tipo de debate cara, ainda mais quando é um jogo que eu gosto tanto. Gosto de ver como todos lidaram com isso, pra saber se estou "cega" de amor pelo jogo..kk Até acho que o autor do tópico colocou de forma clara a opinião dele. A questão mesmo é o uso de falácias e o fato do cara querer corroborar a própria opinião com fatos, que ao meu ver não são relevantes. É só dizer que "gostou, mas achou chato", que ta tudo certo.

:D


Como você viu o Dark Souls III, não deve ter tido uma visão tão clara das semelhanças com Zelda. Obviamente que a série Soulsborne tem uma ênfase muito maior no combate, porém principalmente no Dark Souls original o mundo é interconectado e você precisa explorar as regiões do jogo para poder progredir. O jogador precisa tocar dois sinos pra avançar no jogo, idealmente precisa do ember divino pra fazer armas divinas e explorar as catacumbas, precisa usar o anel do Artorias pra enfrentar os Four Kings, etc. Tudo isso só explorando, e dá pra chegar de diversas formas no mesmo lugar.

O Demon's Souls e o Bloodborne tem isso só que num grau menor, porém são superiores em outros aspectos.

Então, resumindo, dois pilares das séries são comuns, a exploração e o combate. Podemos dizer que um dos fatores predominantes pra um jogo ser bom, é ele executar bem os aspectos dos pilares que se sustenta. No caso do BotW, ele não executa bem a parte do combate como outros jogos, então as comparações são válidas sim.

Sobre as side-quests, também nunca joguei um jogo que todas as side-quests fosse incríveis, porém joguei vários jogos que tinham uma porcentagem de side-quests incríveis muito maior que do BotW.

Rafaelm escreveu:
Robert Prado escreveu:
Rafaelm escreveu:ò teu combate complexo aqui:
Zerar Dark Souls numa guitarra sem poder defender e dar power atack e sem virar a camera.
https://www.arkade.com.br/cara-insano-z ... rock-band/

Zerando no tapete de dança
https://www.comboinfinito.com.br/princi ... -de-danca/

Milhares de recursos pra ser um jogo tão simples a ponto de zerar com uma guitarra e um tapete de dança.

Videos tu procura, falar com você é igual a falar com uma parede.

Aí eu tenho que discordar, não faz sentido algum esse argumento.

O fato de um cara terminar em uma guitarra ou tapete de dança, não menospreza a complexidade e brilhantismo do combate do jogo.

Simplesmente o cara treinou muito o jogo e dominou o mesmo.

Só mostra que toda essa complexidade não é tão complexa, assim como os videos que o arti posta, onde o inimigo tem uns 4 ataques, e nem block e parry precisa dar, só esquivar ou dar distancia e você resolve as lutas.

E o que zerou no tapete nunca tinha jogado o jogo.

Não é tão distante assim do Zelda a ponto dele chamar de razo.


Isso não é demérito nenhum, só mostra que essas pessoas praticaram bastante, e você não sabe quanto de esforço e tempo foi necessário para realizar esses feitos.

É tipo pegar um speedrun e falar que o Ocarina of Time é ruim e curto porque terminaram em menos de 18 minutos.
Avatar do usuário

    • + 4

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Mylla1000 » Dom, 22 Jul 2018, 10:00

Arthimura escreveu:
Como você viu o Dark Souls III, não deve ter tido uma visão tão clara das semelhanças com Zelda. Obviamente que a série Soulsborne tem uma ênfase muito maior no combate, porém principalmente no Dark Souls original o mundo é interconectado e você precisa explorar as regiões do jogo para poder progredir. O jogador precisa tocar dois sinos pra avançar no jogo, idealmente precisa do ember divino pra fazer armas divinas e explorar as catacumbas, precisa usar o anel do Artorias pra enfrentar os Four Kings, etc. Tudo isso só explorando, e dá pra chegar de diversas formas no mesmo lugar.

O Demon's Souls e o Bloodborne tem isso só que num grau menor, porém são superiores em outros aspectos.

Então, resumindo, dois pilares das séries são comuns, a exploração e o combate. Podemos dizer que um dos fatores predominantes pra um jogo ser bom, é ele executar bem os aspectos dos pilares que se sustenta. No caso do BotW, ele não executa bem a parte do combate como outros jogos, então as comparações são válidas sim.

Sobre as side-quests, também nunca joguei um jogo que todas as side-quests fosse incríveis, porém joguei vários jogos que tinham uma porcentagem de side-quests incríveis muito maior que do BotW.



Isso aí. Vc achou as sides quests de outros jogos bem melhores do que as de BotW. Esse é o ponto. Pra ser sincera, eu não curto muito as sides da série Zelda, apesar de amar a franquia (com exceção de Majoras Mask, e do próprio BotW, onde parte delas são mais trabalhadas, na minha opinião).

Agora, sobre Dark Souls, vc está enganado. De novo. Eu vi bastante do primeiro sim. E é claro que posso ver as semelhanças com a série Zelda. Posso estar errada, mas vi em algum lugar que o criador da serie Souls é um grande fã de Zelda, e que a franquia foi uma grande inspiração para criação de seus jogos. De qualquer modo, vc ainda acha que é comparavel o nivel de exploração de BotW com o primeiro DS? Não que um tenha mais conteudo seja melhor que outro, isso vai do jogador, de nós consumidores, mas isso é indiscutível que são jogos com conceitos e propostas totalmente diferentes. Seja na exploração ou até mesmo no combate. Aliás, acho a própria série Zelda é dificil de comparação, ela como um todo se encaixa em diversos gêneros, ao mesmo tempo não faz parte de nenhum. Claro, comparações e debates saudáveis são sempre bem vindos. Mas não acha injusto forcar em defeitos óbvios de um jogo e compara-los com outros com um conteúdo gigantes nesses mesmos pontos minimos? Em BotW vc não tem toda aquela construção de builds, ou level up, ou skills diferentes por armas pra se comparar com um Soulsborne da vida. Eu entendo que vc tenha se decepcionado. Num game de mundo aberto, vc esperava esse tipo de conteudo pra fortalecer se personagem, e uma dificuldade baseada no lvl up e na estratégia focada em atributos de um tipico action rpg. Lamento a decepção, mas nenhum Zelda ainda é um action rpg. Tá, tem o Zelda 2 e seu sistema de lvl up, mas isso é outra história. kkk

Olha só como seu argumento é simplesmente uma falácia. Eu posso pegar o jogo que tenho jogado nos ultimos tempos: Hyrule Warriors. Posso compara-lo a DS; Sistema de combate "complexo" com combos e defesa propriamente ditos além de diversas armas espalhadas pelos mapas e como drop de inimigos, movesets extremamente variados, exploração com devidas recompensas além de obrigatória para progressão, crafting, "giant bosses" e sistema de aprimoramento por lvl up. Viu? Segundo sua idéia, citei praticamente um Soulslike da vida. Não soa ridiculo? Falacia vs falacia.

PS: Pra mim o sistema de combate de BotW é o melhor que já joguei. Fluido, responsivo, te da uma tremenda liberdade e a AI trabalha conforme o que vc faz, ou seja, torna tudo mais organico dentro do jogo. Mas, entendo muito sua preferencia pela série Soulsborne.

;)
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Kamba » Dom, 22 Jul 2018, 11:47

Acho a discussão válida. Porém é óbvio que se baseia em gostos pessoais. Pra alguns o jogo não é tão incrível assim, pra outros é excelente. Mas não muda o fato de que foi merecidamente o melhor jogo do ano passado, e um dos melhores de todos os tempos.

Eu também acho que tem jogos que possuem side-quests melhores como The Witcher 3 por exemplo, mas o foco da Nintendo sempre foi o gameplay, a diversão e a imersão do jogador naquele mundo. O mundo de Breath of the Wild é um dos melhores já criados, e a liberdade dada ao jogador é o que faz toda a diferença. É o próprio jogador quem molda a narrativa da maneira que ele bem entende. A Nintendo quebrou parametros e deu ao jogador a opção de terminar o jogo assim que começa o mesmo ( se quiser e conseguir é claro ).

Nunca vi um jogo onde tantas opções são dadas ao jogador, mesmo em questão do tal sistema de combate que tanto criticam ( sério, o que vcs queriam? kkk ). O jogo permite você se aliar a elementos da natureza ou elementos do local onde você está para vencer uma luta, seja através de uma fortíssma tempestade, de um calor infernal ou até mesmo de um frio escaldante, e sinceramente essa integração tão bem feita, não pode ser ignorada. O engraçado, é que provavelmente quando o autor do tópico jogou um Ocarina of Time pela primeira vez ( se é que jogou ) deve ter babado com a jogabilidade, a inovação nunca antes vista e por ae vai. Agora que temos a versão extremamente refinada do que fora visto 20 anos atrás, é um mimimi que chega a dar vontade de rir.

A comparação com a série Souls beira o rídiculo, ainda mais tendo em conta que a série tem diversos elementos vistos lááá atrás em Ocarina of Time. É como querer comparar Super Mario Wold com Super Metroid só pq são dois platformers 2D. A pegada é outra, a proposta é absolutamente distinta, o público alvo é outro e o sistema de progressão nem deve ser comparado. A série Souls é exatamente um Metrodvania 3D onde o jogador explora os ambientes, e retorna ao mesmo por algumas vezes notando a ligação dos ambentes, criando assim um level design surreal. Breath of the Wild é um game de mundo aberto que dá a liberdade ao jogador de ir e vir onde, como,quando e se quiser. O sistema de batalhas de BotW segue exatamente o que já fora visto nos outros Zeldas mas de maneira refinada e apefeiçoada, já a série Souls tem um foco muito maior no combate, com opções extremamente variadas, seja de armas, magias, piromancias ou o que for. Sério que acha correto comparar as duas séries? Pra mim beira o non-sense, sério.

Agora é óbvio que não existe JOGO PERFEITO. Todo jogo por mais maravilhoso que seja tem suas características que podem agradar a uns e desagradar a outros, mas o que deve ser visto aqui é o conjunto da obra. Breath of the Wild é um jogo atemporal, será lembrado daqui 30 anos como um dos melhores games já fetos, seja por sua gameplay, sua história, seu mundo imenso e explorável, sua liberdade ou até mesmo sua simplicidade. Agora se você não acha tudo isso, ok, direito seu, mas isso não muda o fato de que aparentemente você quer convencer os outros ou se convencer de que o game não é tudo isso que o planeta inteiro reconhece que o é.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 1

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Arthimura » Dom, 22 Jul 2018, 20:06

Mylla1000 escreveu:
Isso aí. Vc achou as sides quests de outros jogos bem melhores do que as de BotW. Esse é o ponto. Pra ser sincera, eu não curto muito as sides da série Zelda, apesar de amar a franquia (com exceção de Majoras Mask, e do próprio BotW, onde parte delas são mais trabalhadas, na minha opinião).


Não só as side-quests como também a main quest. A main-quest do BotW tem pouco conteúdo, outros jogos de mundo aberto ou RPGs possuem main-quests com um conteúdo muito mais rico e que expande o worldbuilding, inclusive encaixando side-stories na main-quest que, ao se analisar, nem são fundamentais para a trama, mas que agregam muito na experiência e imersão.

No BotW, como a main-quest é curta e as side-quests pouco elaboradas, faz com que o jogador sinta que está faltando algo.

Mylla1000 escreveu:Agora, sobre Dark Souls, vc está enganado. De novo. Eu vi bastante do primeiro sim. E é claro que posso ver as semelhanças com a série Zelda. Posso estar errada, mas vi em algum lugar que o criador da serie Souls é um grande fã de Zelda, e que a franquia foi uma grande inspiração para criação de seus jogos. De qualquer modo, vc ainda acha que é comparavel o nivel de exploração de BotW com o primeiro DS? Não que um tenha mais conteudo seja melhor que outro, isso vai do jogador, de nós consumidores, mas isso é indiscutível que são jogos com conceitos e propostas totalmente diferentes. Seja na exploração ou até mesmo no combate. Aliás, acho a própria série Zelda é dificil de comparação, ela como um todo se encaixa em diversos gêneros, ao mesmo tempo não faz parte de nenhum. Claro, comparações e debates saudáveis são sempre bem vindos. Mas não acha injusto forcar em defeitos óbvios de um jogo e compara-los com outros com um conteúdo gigantes nesses mesmos pontos minimos? Em BotW vc não tem toda aquela construção de builds, ou level up, ou skills diferentes por armas pra se comparar com um Soulsborne da vida. Eu entendo que vc tenha se decepcionado. Num game de mundo aberto, vc esperava esse tipo de conteudo pra fortalecer se personagem, e uma dificuldade baseada no lvl up e na estratégia focada em atributos de um tipico action rpg. Lamento a decepção, mas nenhum Zelda ainda é um action rpg. Tá, tem o Zelda 2 e seu sistema de lvl up, mas isso é outra história. kkk


Que bom que você vê as semelhanças, estava ficando assustado, parecia que eu era a única pessoa do fórum que jogou as duas séries.

A exploração do primeiro Dark Souls não é comparável com a do BotW, mas é comparável com a dos Zeldas anteriores. Praticamente nenhuma série terá semelhança de 1:1 com outra, então estamos ferrados se não pudermos comparar nesses casos.

Eu me decepcionei muito com as boss fights e os mini-bosses, se as lutas fossem mais elaboradas e desafiadoras já seria muito melhor.

Mylla1000 escreveu:Olha só como seu argumento é simplesmente uma falácia. Eu posso pegar o jogo que tenho jogado nos ultimos tempos: Hyrule Warriors. Posso compara-lo a DS; Sistema de combate "complexo" com combos e defesa propriamente ditos além de diversas armas espalhadas pelos mapas e como drop de inimigos, movesets extremamente variados, exploração com devidas recompensas além de obrigatória para progressão, crafting, "giant bosses" e sistema de aprimoramento por lvl up. Viu? Segundo sua idéia, citei praticamente um Soulslike da vida. Não soa ridiculo? Falacia vs falacia.


Eu nem gosto do termo Soulslike, eu só uso ironicamente.

Mas musous tem uma complexidade respeitável sim, se jogados nas dificuldades mais altas. Eles fazem sucesso no Nihão porque se encaixam bem com diversos universos de jogos e animes, e podem ser jogados tanto por casuais spammando quadrado quanto por jogadores mais hardcore que irão buscar fazer 100% e jogar nas dificuldades mais altas, que nesse caso sim oferecem um certo desafio.

Mas Souslike nem é um gênero oficial, é só um termo inventado por jornalistas pra conseguir cliques, cada um tem uma definição subjetiva do que significa "Soulslike".

Mylla1000 escreveu:PS: Pra mim o sistema de combate de BotW é o melhor que já joguei. Fluido, responsivo, te da uma tremenda liberdade e a AI trabalha conforme o que vc faz, ou seja, torna tudo mais organico dentro do jogo. Mas, entendo muito sua preferencia pela série Soulsborne.

;)


Também entendo o seu gosto, e é muito legal ver que as pessoas tem experiências iguais em certos pontos e experiências totalmente diferentes em outros pontos. Porém posso te recomendar alguns jogos que considero que possuem combate superior, e jogos que tenham main-quest e side-quests superiores, se quiser.

Kamba escreveu:Acho a discussão válida. Porém é óbvio que se baseia em gostos pessoais. Pra alguns o jogo não é tão incrível assim, pra outros é excelente.


Sim, percebi que deu uma agitada no fórum, acho que o fórum não teria morrido se tivessem mais discussões desse tipo.

Kamba escreveu:Eu também acho que tem jogos que possuem side-quests melhores como The Witcher 3 por exemplo, mas o foco da Nintendo sempre foi o gameplay, a diversão e a imersão do jogador naquele mundo. O mundo de Breath of the Wild é um dos melhores já criados, e a liberdade dada ao jogador é o que faz toda a diferença. É o próprio jogador quem molda a narrativa da maneira que ele bem entende. A Nintendo quebrou parametros e deu ao jogador a opção de terminar o jogo assim que começa o mesmo ( se quiser e conseguir é claro ).


Mas se o foco é o gameplay, o combate ser raso é uma baita de um defeito, já que ele é um dos elementos fundamentais do gameplay, concorda? É mais fácil de relevar um combate ruim em um jogo que é muito story-driven, por exemplo, mas quando o jogo foca no gameplay não tem como perdoar. É igual Mario, o foco é no platforming, então essa parte tem que ser de ponta, já que o jogo se sustenta nisso.

Kamba escreveu:Nunca vi um jogo onde tantas opções são dadas ao jogador, mesmo em questão do tal sistema de combate que tanto criticam ( sério, o que vcs queriam? kkk ). O jogo permite você se aliar a elementos da natureza ou elementos do local onde você está para vencer uma luta, seja através de uma fortíssma tempestade, de um calor infernal ou até mesmo de um frio escaldante, e sinceramente essa integração tão bem feita, não pode ser ignorada. O engraçado, é que provavelmente quando o autor do tópico jogou um Ocarina of Time pela primeira vez ( se é que jogou ) deve ter babado com a jogabilidade, a inovação nunca antes vista e por ae vai. Agora que temos a versão extremamente refinada do que fora visto 20 anos atrás, é um mimimi que chega a dar vontade de rir.


Desde a geração passada que vários desses elementos já estão presentes nos jogos de mundo aberto, está longe do BotW ter sido o primeiro.

Sobre o Ocarina of Time, joguei pela primeira vez na minha pré-adolescência, porém só terminei em 2013 no 3DS. Então não falo do jogo com óculos de nostalgia, ele é realmente muito bom pros padrões da época e mesmo pros padrões de hoje, e como fiz questão de fazer tudo sem olhar guias, vi como o jogo é genial. Inclusive, se eu pegar o Ocarina of Time agora, sei que vou me divertir muito mais com as boss fights dele do que com as do BotW.

Kamba escreveu:A comparação com a série Souls beira o rídiculo, ainda mais tendo em conta que a série tem diversos elementos vistos lááá atrás em Ocarina of Time. É como querer comparar Super Mario Wold com Super Metroid só pq são dois platformers 2D. A pegada é outra, a proposta é absolutamente distinta, o público alvo é outro e o sistema de progressão nem deve ser comparado. A série Souls é exatamente um Metrodvania 3D onde o jogador explora os ambientes, e retorna ao mesmo por algumas vezes notando a ligação dos ambentes, criando assim um level design surreal. Breath of the Wild é um game de mundo aberto que dá a liberdade ao jogador de ir e vir onde, como,quando e se quiser. O sistema de batalhas de BotW segue exatamente o que já fora visto nos outros Zeldas mas de maneira refinada e apefeiçoada, já a série Souls tem um foco muito maior no combate, com opções extremamente variadas, seja de armas, magias, piromancias ou o que for. Sério que acha correto comparar as duas séries? Pra mim beira o non-sense, sério.


A comparação não é ridícula não, está mais próximo de comparar Rayman ou Donkey Kong Country com Mario. Óbvio que cada série possui suas particularidades, uma série nunca é idêntica a outra, mesmo sendo do mesmo gênero, mas comparações ainda são válidas.

As pessoas comparam Half-Life com Call of Duty, por exemplo. As séries tem suas diferenças de game design, mas ainda assim é válido de se comparar.

Kamba escreveu:Agora é óbvio que não existe JOGO PERFEITO. Todo jogo por mais maravilhoso que seja tem suas características que podem agradar a uns e desagradar a outros, mas o que deve ser visto aqui é o conjunto da obra. Breath of the Wild é um jogo atemporal, será lembrado daqui 30 anos como um dos melhores games já fetos, seja por sua gameplay, sua história, seu mundo imenso e explorável, sua liberdade ou até mesmo sua simplicidade. Agora se você não acha tudo isso, ok, direito seu, mas isso não muda o fato de que aparentemente você quer convencer os outros ou se convencer de que o game não é tudo isso que o planeta inteiro reconhece que o é.


Eu acho que existe jogo perfeito dentro da sua proposta e de sua época. O OoT ao meu ver se encaixa nesse caso.
Já o BotW não vejo como jogo atemporal, inclusive acho que o BotW vai ser um jogo que envelhecerá mal.
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Kamba » Dom, 22 Jul 2018, 21:39

Sim, percebi que deu uma agitada no fórum, acho que o fórum não teria morrido se tivessem mais discussões desse tipo.


Pois é.

Mas se o foco é o gameplay, o combate ser raso é uma baita de um defeito, já que ele é um dos elementos fundamentais do gameplay, concorda? É mais fácil de relevar um combate ruim em um jogo que é muito story-driven, por exemplo, mas quando o jogo foca no gameplay não tem como perdoar. É igual Mario, o foco é no platforming, então essa parte tem que ser de ponta, já que o jogo se sustenta nisso.


Mas o gameplay não se baseia apenas em sistema de combate. Existe uma série de elementos que compõe um gameplay, e que com ele possamos analisar se o mesmo é bom ou não. Você está se embasando apenas na sua opinião, embasada na sua experiência. Você pode não ter gostado, mas negar que o sistema de batalhas é sim muito bom é um erro. Eu por exemplo detesto FPS, não é mto minha praia. Mas não posso negar que games como Halo, CoD e BF são ruins no que se dispõe a fazer. Eu estaria apenas me apoiando no meu gosto pessoal ao invés do consenso geral. Aprenda uma coisa, não é pq vc não curte uma coisa que ela é ruim, ok?

Desde a geração passada que vários desses elementos já estão presentes nos jogos de mundo aberto, está longe do BotW ter sido o primeiro.

Sobre o Ocarina of Time, joguei pela primeira vez na minha pré-adolescência, porém só terminei em 2013 no 3DS. Então não falo do jogo com óculos de nostalgia, ele é realmente muito bom pros padrões da época e mesmo pros padrões de hoje, e como fiz questão de fazer tudo sem olhar guias, vi como o jogo é genial. Inclusive, se eu pegar o Ocarina of Time agora, sei que vou me divertir muito mais com as boss fights dele do que com as do BotW.


Poderia me citar em qual jogo por exemplo seu life vai caindo devido ao extremo calor, que para acabar, vc precise de uma "boa sombra"? Poderia me citar um game onde vc pode utilizar a eletricidade para matar peixes em um lago e utiliza-los? Poderia me citar um game onde um item recebe uma descarga elétrica gigantesca devido a uma forte tempestade, em que o jogador possa utilizar isso para derrotar inimigos? Me cite algum jogo também que faça essas coisas sem precisar de "poções", mas simplesmente pelo que foi idealizado no game e pode ser acessado e descoberto se o jogador for dedicado e prestar atenção. Agora se vc achar alguma forma de locomoção parecida com essa do video abaixo em qualquer game ja criado na história me fale por favor:

https://www.youtube.com/watch?v=2KUmvW_FaPY

Agora uma coisa eu concordo. Ocarina of Time tem Boss battles muito mais divertidas. Sem dúvida alguma esse pra mim é o calcanhar de aquiles de BotW.

A comparação não é ridícula não, está mais próximo de comparar Rayman ou Donkey Kong Country com Mario. Óbvio que cada série possui suas particularidades, uma série nunca é idêntica a outra, mesmo sendo do mesmo gênero, mas comparações ainda são válidas.

As pessoas comparam Half-Life com Call of Duty, por exemplo. As séries tem suas diferenças de game design, mas ainda assim é válido de se comparar.


Não concordo. As duas séries tem pegadas, propostas e publicos totalmente distintos. Aqui não adianta vc tentar justificar algo que é injustificável. A própria acessibilidade das séries as distinguem completamente. Vc deveria comparar a série Souls com games como Nioh por exemplo que possuem exatamente a mesma proposta. Comparar a série Zelda com a série Souls é extremamente non-sense, e eu posso dizer com propriedade pois já terminei todos os jogos da série Soulsborne. Qual a similaridade? Que vc precisa usar um escudo e uma espada? Na boa, aqui vc está completamente errado. Como eu disse antes, é como comparar Street Fighter com Smash Bros.. São jogos de lutas mas possuem publicos, propostas e conceitos completamente distintos. Para de viajar.

Eu acho que existe jogo perfeito dentro da sua proposta e de sua época. O OoT ao meu ver se encaixa nesse caso.
Já o BotW não vejo como jogo atemporal, inclusive acho que o BotW vai ser um jogo que envelhecerá mal.


Eu não concordo que exista jogo perfeito. O termo "perfeito" se enquadra muito mais em uma força de expressão embasada em experiências particulares que variam de pessoa pra pessoa. Ocarina of Time mesmo, que pra mim é o jogo mais importante de toda a história possui defeitos. Mesmo eu sendo um fã incondicional de determinada série, não me cega a ponto de não enxergar defeitos ou limitações de um game, como foi o caso que citei acima sobre as Boss Battles de BotW ( principalmente a última ).

Agora sobre vc não considerar BotW um jogo atemporal e achar que ele vai envelhecer cedo, é apenas uma opinião particular sua, embasada em achismo e necessidade de provar algo do qual ninguém ( ou quase ) concorda com vc.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor Arthimura » Dom, 22 Jul 2018, 22:49

Kamba escreveu:Mas o gameplay não se baseia apenas em sistema de combate. Existe uma série de elementos que compõe um gameplay, e que com ele possamos analisar se o mesmo é bom ou não. Você está se embasando apenas na sua opinião, embasada na sua experiência. Você pode não ter gostado, mas negar que o sistema de batalhas é sim muito bom é um erro. Eu por exemplo detesto FPS, não é mto minha praia. Mas não posso negar que games como Halo, CoD e BF são ruins no que se dispõe a fazer. Eu estaria apenas me apoiando no meu gosto pessoal ao invés do consenso geral. Aprenda uma coisa, não é pq vc não curte uma coisa que ela é ruim, ok?


Pelo contrário, eu estou me baseando em combates já existentes do passado e presente. A melhor forma de deixar a opinião de lado e fazer uma análise mais objetiva é comparando com outras coisas.

Se você acha que Halo, CoD e BF são ruins no que se dispõem a fazer, você deve estar comparando com outros FPSs que são bons no que se dispõem a fazer, certo? Porque caso contrário é uma análise totalmente subjetiva e baseada em opinião, que é o que você está criticando.

Kamba escreveu:Poderia me citar em qual jogo por exemplo seu life vai caindo devido ao extremo calor, que para acabar, vc precise de uma "boa sombra"?

Xenoblade Chronicles X. Nele você toma dano com calor extremo e coisas do gênero.
Destiny 2 tem uma missão que você precisa se esconder nas sombras pra não derreter com o calor do Sol.
Fallout New Vegas tem um modo realista que vai até além e você morre de desidratação se ficar muito tempo sem ingerir líquido.
O próprio Ocarina of Time já tinha isso.

Kamba escreveu:Poderia me citar um game onde vc pode utilizar a eletricidade para matar peixes em um lago e utiliza-los?

No inFamous você consegue eletrocutar inimigos na água.
No Metal Gear Solid 3: Snake Eater você pode matar os animais na água e comê-los.
No Dark Souls II, principalmente em Shrine of Amana os inimigos tomam choque na água se você usar arma elétrica.
Não lembro se era no Half-Life 2 ou no Resistance, talvez até nos dois dá pra eletrocutar os inimigos na água.

Na verdade é uma mecânica bem antiga em vídeo-games, ao ponto de ser estranho se NÃO acontecer.

Kamba escreveu:Poderia me citar um game onde um item recebe uma descarga elétrica gigantesca devido a uma forte tempestade, em que o jogador possa utilizar isso para derrotar inimigos? Me cite algum jogo também que faça essas coisas sem precisar de "poções", mas simplesmente pelo que foi idealizado no game e pode ser acessado e descoberto se o jogador for dedicado e prestar atenção.


Dragon's Dogma, de 2012. Nele tudo reage aos elementos, se você usar algo elétrico em um inimigo usando uma armadura e arma metálica, como alguns Ogres, eles tomam choque e a corrente elétrica é transmitida pelos metais próximos, igual no BotW. Se você usar fogo pode queimar armas de madeira. O jogo vai até além, você pode criar o personagem do jeito que você quiser e a física é realista com o corpo do personagem, um personagem mais magro e alto consegue correr mais rápido, um personagem mais pesado resiste melhor à fortes correntes de vento, e por aí vai.

Inclusive os inimigos reagem mais aos elementos, você pode queimar as asas de um grifo, danificar pontos fracos dos oponentes, quebrar chifres, cortar rabos, etc.

Se você está com um lampião de cobre e por algum motivo se molha (ex: passa por uma cachoeira), o fogo apaga e você tem que acender novamente.

Dark Messiah of Might and Magic também tem muitas interações elementais e com o ambiente, você pode queimar as coisas, congelar o chão e fazer os inimigos escorregarem e usar diversos elementos do cenário como ferramentas no combate.

Kamba escreveu:Não concordo. As duas séries tem pegadas, propostas e publicos totalmente distintos. Aqui não adianta vc tentar justificar algo que é injustificável. A própria acessibilidade das séries as distinguem completamente. Vc deveria comparar a série Souls com games como Nioh por exemplo que possuem exatamente a mesma proposta. Comparar a série Zelda com a série Souls é extremamente non-sense, e eu posso dizer com propriedade pois já terminei todos os jogos da série Soulsborne. Qual a similaridade? Que vc precisa usar um escudo e uma espada? Na boa, aqui vc está completamente errado. Como eu disse antes, é como comparar Street Fighter com Smash Bros.. São jogos de lutas mas possuem publicos, propostas e conceitos completamente distintos. Para de viajar.


Half-Life e Call of Duty também tem públicos diferentes e sempre foram comparados. Half-Life teve como público alvo os jogadores mais hardcore de PC, enquanto Call of Duty tem como foco ser mais acessível para jogadores de console.

Algumas diferenças de público alvo e de propostas não impedem comparações. Não vejo nenhum problema de comparar Street Fighter com Smash Bros, também.

Fica difícil de acreditar que você jogou todos os jogos da série Soulsborne e também mais de um Zelda e ainda assim não consegue perceber as similaridades. Tem certeza que você jogou principalmente o Demon's Souls, Dark Souls e Bloodborne?

Kamba escreveu:Eu não concordo que exista jogo perfeito. O termo "perfeito" se enquadra muito mais em uma força de expressão embasada em experiências particulares que variam de pessoa pra pessoa. Ocarina of Time mesmo, que pra mim é o jogo mais importante de toda a história possui defeitos. Mesmo eu sendo um fã incondicional de determinada série, não me cega a ponto de não enxergar defeitos ou limitações de um game, como foi o caso que citei acima sobre as Boss Battles de BotW ( principalmente a última ).

Agora sobre vc não considerar BotW um jogo atemporal e achar que ele vai envelhecer cedo, é apenas uma opinião particular sua, embasada em achismo e necessidade de provar algo do qual ninguém ( ou quase ) concorda com vc.


Como eu disse, pra mim existe jogo perfeito sim, ou pelo menos muito próximo do perfeito, dentro da sua proposta e época. Uma coisa que analiso é se o jogo é uma versão perfeita de si mesmo para aquela época. O OoT é perfeito dentro da sua proposta e da época. O que eu vejo muito é as pessoas criticarem jogos antigos com uma visão dos padrões atuais, e usam isso pra dizer que o jogo "não é tão bom", que ao meu ver não faz sentido.

Não considero o BotW atemporal porque ele mal resiste o teste em seu próprio tempo, imagina daqui anos ou décadas. Por isso não é só achismo, estou comparando com outras obras.

Mas não tenho necessidade de provar, só estou compartilhando minha opinião e alguns fatos sobre outros jogos para cada um tirar sua própria opinião.
Avatar do usuário

    • + 2

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Mylla1000 » Seg, 23 Jul 2018, 10:52

Arthimura escreveu:Não só as side-quests como também a main quest. A main-quest do BotW tem pouco conteúdo, outros jogos de mundo aberto ou RPGs possuem main-quests com um conteúdo muito mais rico e que expande o worldbuilding, inclusive encaixando side-stories na main-quest que, ao se analisar, nem são fundamentais para a trama, mas que agregam muito na experiência e imersão.

No BotW, como a main-quest é curta e as side-quests pouco elaboradas, faz com que o jogador sinta que está faltando algo.


Eu curti a main quest de BotW, muito. Como amei sua história e seus personagens, como muitos reclamam. Creio que eu seja um caso a parte, e justifico não só pela conveniência de ser uma das minhas franquias favoritas, mas sim pelo meu hype por esse jogo ter sido ZERO ao longo dos anos. Não queria de jeito nenhum um Zelda nos moldes antigos, ou um Ocarina of Tima 3.0 (pq o 2.0 já saiu: TP). Não acompanhei as noticias sobre o desenvolvimento ou mecânicas novas de BotW, como fazia igual uma doida com os outros lançamentos da série. Por isso no lançamento do Switch esse jogo me pegou de surpresa. Mas é só questão de preferencia msm.

Arthimura escreveu:Que bom que você vê as semelhanças, estava ficando assustado, parecia que eu era a única pessoa do fórum que jogou as duas séries.

A exploração do primeiro Dark Souls não é comparável com a do BotW, mas é comparável com a dos Zeldas anteriores. Praticamente nenhuma série terá semelhança de 1:1 com outra, então estamos ferrados se não pudermos comparar nesses casos.

Eu me decepcionei muito com as boss fights e os mini-bosses, se as lutas fossem mais elaboradas e desafiadoras já seria muito melhor.


As semelhanças estão lá sim, mas no gameplay mesmo, a coisa é bem diferente. Como vc mesmo disse, não terá semelhança de 1:1 com a outra. O que eu acho bem errado em suas comparações, é que vc pega convenientemente os pontos aclamados de tais jogos e compara com pontos digamos que menos complexos de BotW e usa isso pra justificar que o jogo é "fraco" por isso. Na verdade, é tal minimalismo em um mundo orgânico e complexo de BotW que me atraiu. É pura e simples diversão, sem compromisso, onde as mecânicas mais complexas beiram ao senso comum. Tem games por aí onde vc se dá tanto as mecânicas do jogo que acaba virando quase um trabalho...rs, com calculos, grinding e por aí vai. Não que isso seja ruim, de forma alguma. Mas em alguns tipos de jogos isso não me atrai. Sim, os bosses são o unico defeito de BotW pra mim. Na verdade é um defeito da franquia toda. Nenhum boss de Zelda 3d nenhum é um real desafio. Muitos são magníficos em design,mas a batalha nem tanto. BotW segue o mesmo, porém, poderia ter uma gama muuuuito maior de bosses, ja me consolaria. Quem sabe teremos algo mais desafiador nos jogos futuros? (infelizmente duvido muito da Nintendo...kkk)

Arthimura escreveu:Eu nem gosto do termo Soulslike, eu só uso ironicamente.

Mas musous tem uma complexidade respeitável sim, se jogados nas dificuldades mais altas. Eles fazem sucesso no Nihão porque se encaixam bem com diversos universos de jogos e animes, e podem ser jogados tanto por casuais spammando quadrado quanto por jogadores mais hardcore que irão buscar fazer 100% e jogar nas dificuldades mais altas, que nesse caso sim oferecem um certo desafio.

Mas Souslike nem é um gênero oficial, é só um termo inventado por jornalistas pra conseguir cliques, cada um tem uma definição subjetiva do que significa "Soulslike".


Ta vendo como vc é? Não fiz essa brincadeira pra mostrar como musous são simples comparado a grande complexidade de seus "Soulslikes", como vc os acaba por defender como quem diz "aaah, musous até que possuem uma complexidade respeitavel...". Usei mais pra te mostrar como da pra comparar qualquer jogo com certos aspectos com Soulsborne da mesma forma que vc está fazendo com BotW, e é óbvio que soa ridiculo. Mas sei que vc entendeu. Na verdade vc pode comparar com o que quiser, só acho errado botar isso como fatos genéricos pra tentar convencer alguém como argumento. E eu acho musous complexos tb, dentro de suas propostas. No Hyrule Warriors msm, estou desbravando o adventure mode e só não arranco os cabelos pq vc deve saber como são preciosos pra uma mulher....kkk.

PS: Vou usar o termo SOULSLIKE SIIIIIIIM.......kkkkkk

Arthimura escreveu:Também entendo o seu gosto, e é muito legal ver que as pessoas tem experiências iguais em certos pontos e experiências totalmente diferentes em outros pontos. Porém posso te recomendar alguns jogos que considero que possuem combate superior, e jogos que tenham main-quest e side-quests superiores, se quiser.


Se for começar com Dragons Dogma, pode tirar cavalinho da chuva. Odiei o jogo. Nós temos ele aqui no PC. O Dark Arisen, a versão com a DLC certo? Pra mim entra naquele lema sobre diversão vs compromisso. Outra coisa são os itens consumíveis perecíveis, como isso me irritava. Não me acostumei com isso. Mas aí vai de cada um. Meu namorado tbm não gostou muito, apesar de ser um amante de "Soulslikes" (hahahah). Sei que não são tão semelhantes assim, mas acho que da pra compara-los até certo ponto, quase todo mundo que joga DS gosta de Dragon Dogma (pelo eu que conheço). Ah, uma coisa que ele gostou que eu me lembro foi no combate, na questão de escalar os monstros. Confesso que isso é bem legal mesmo. Enfim, se quiser citar outros jogos terei o prazer de dar uma olhada.

:D


Agora, só um adendo, parece que todo mundo que é muuuito fã de OoT não curtiu muito BotW. É quase unânime. Eu particularmente não acho que o OoT tenha envelhecido bem, muito pelo contrário. Não me entendam mal, como já disse aqui, eu amo o jogo. É um dos meus favoritos, com certeza, top 5. Mas eu sou uma fã da franquia. Eu tento ver como alguém que não conhece Zelda, mas está familiarizado com games atuais, jogando OoT hj. É um jogo curto simples, a maioria dos puzzles é "acerte o cristal", "aperte o botão", "bata no olho vermelho". Tem puzzles geniais tbm, claro (Water temple que o diga), mas ja da pra reclamarem bastante. Conteudo de itens e armas é bom, mas é extremamente limitado se comparado com jogos grandiosos da Sony e Microsoft. Por isso gostei tanto de BotW e sua revitalização da franquia. Eu mesma prefiro até os Zeldas em molde antigos do que muitos games aclamados como os da série Souls, porém eu entendo o cara que acha que a Nintendo faz jogos mais "infantis" e não quer investir nessa empresa. Os jogos seguinte de OoT tbm são excelentes, mas bebem da mesma formula que te prende a itens limitados a usos específicos e um combate de "sword in shield" somente, isso sem falar nos mundos limitados se comparados até com games bem mais antigos. Por favor, não me queimem...kkk...eu gosto da formula antiga, joguei OoT no natal do ano passado, e to doida pra jogar novamente MM (estou usando o Skull Kid direto no Hyrule Warriors..rs), mas eu entendo que pra competir com grandes lançamentos das outras empresas a Nintendo precisa se revitalizar. Espero muito isso de pokemon tbm, mas aí ja entra em outro tópico....kkk.
Avatar do usuário

    • + 6

Mensagempor Kamba » Seg, 23 Jul 2018, 13:36

Pelo contrário, eu estou me baseando em combates já existentes do passado e presente. A melhor forma de deixar a opinião de lado e fazer uma análise mais objetiva é comparando com outras coisas.

Se você acha que Halo, CoD e BF são ruins no que se dispõem a fazer, você deve estar comparando com outros FPSs que são bons no que se dispõem a fazer, certo? Porque caso contrário é uma análise totalmente subjetiva e baseada em opinião, que é o que você está criticando.


Vc está unicamente se embasando na sua experiência com o jogo e não adianta vc tentar convencer a todos que o combate é raso ou que as quests são ruins ou algo assim. Sobre CoD e BF, eu só os citei por fazerem parte de um gênero que eu não gosto particularmente, mas isso não exime o fato de que são jogos excelentes no que se propõe a fazer.


Xenoblade Chronicles X. Nele você toma dano com calor extremo e coisas do gênero.
Destiny 2 tem uma missão que você precisa se esconder nas sombras pra não derreter com o calor do Sol.
Fallout New Vegas tem um modo realista que vai até além e você morre de desidratação se ficar muito tempo sem ingerir líquido.
O próprio Ocarina of Time já tinha isso.


Ok, e isso muda alguma coisa? BotW deixa de ser genial? Se for assim coitado dos plataforms 2D que vieram depois de Pitfal e Super Mario Bros.


No inFamous você consegue eletrocutar inimigos na água.
No Gear Solid 3: Snake Eater você pode matar os animais na água e comê-los.
No Dark Souls II, principalmente em Shrine of Amana os inimigos tomam choque na água se você usar arma elétrica.
Não lembro se era no Half-Life 2 ou no Resistance, talvez até nos dois dá pra eletrocutar os inimigos na água.

Na verdade é uma mecânica bem antiga em vídeo-games, ao ponto de ser estranho se NÃO acontecer.


A mesma resposta do quote anterior.
Dragon's Dogma, de 2012. Nele tudo reage aos elementos, se você usar algo elétrico em um inimigo usando uma armadura e arma metálica, como alguns Ogres, eles tomam choque e a corrente elétrica é transmitida pelos metais próximos, igual no BotW. Se você usar fogo pode queimar armas de madeira. O jogo vai até além, você pode criar o personagem do jeito que você quiser e a física é realista com o corpo do personagem, um personagem mais magro e alto consegue correr mais rápido, um personagem mais pesado resiste melhor à fortes correntes de vento, e por aí vai.

Inclusive os inimigos reagem mais aos elementos, você pode queimar as asas de um grifo, danificar pontos fracos dos oponentes, quebrar chifres, cortar rabos, etc.

Se você está com um lampião de cobre e por algum motivo se molha (ex: passa por uma cachoeira), o fogo apaga e você tem que acender novamente.

Dark Messiah of Might and Magic também tem muitas interações elementais e com o ambiente, você pode queimar as coisas, congelar o chão e fazer os inimigos escorregarem e usar diversos elementos do cenário como ferramentas no combate.


Olha que bacana, vc citou diversos jogassos onde esses elementos foram apresentados antes de BotW. E não é legal? Não foi bacana? Pq que com o jogo em questão passa a não ser? Vc entra em contradição do que vc mesmo afirma e não percebe. Vários desses elementos foram refinados em BotW mas vc prefere se prender a sua birra com o game e citando aspectos como citou anteriormente em fallout sobre a desidratação. Mais uma vez é como eu falar pra vc: AHH mas em Prince of persia, uncharted e demais jogos os personagens escalavam paredes tbm, É era legal. Mas com BotW passa a ser raso.

Half-Life e Call of Duty também tem públicos diferentes e sempre foram comparados. Half-Life teve como público alvo os jogadores mais hardcore de PC, enquanto Call of Duty tem como foco ser mais acessível para jogadores de console.

Algumas diferenças de público alvo e de propostas não impedem comparações. Não vejo nenhum problema de comparar Street Fighter com Smash Bros, também.

Fica difícil de acreditar que você jogou todos os jogos da série Soulsborne e também mais de um Zelda e ainda assim não consegue perceber as similaridades. Tem certeza que você jogou principalmente o Demon's Souls, Dark Souls e Bloodborne?


A julgar pela sua teimosia em querer comparar o salgado com o doce eu poderia te devolver a pergunta: : Tem ctza que já jogou Street Fighter, Smash Bros, Zelda e principalmente a série Souls? Pq pra alguém querer comparar o BotW com Bloodborne por exemplo é tão imbecil que fica difícil acreditar que vc tenha jogado qualquer um desses jogos. Compare também a batalha de Ganon com a batalha contra a Amígdala só pq são duas "bestas" que soltam raios. Compare tbm essas batalhas com as batalhas em Mortal Kombat contra o personagem Rayden que aliás usa raios, ou compare então com uma batalha contra um Raichu ou um Electrode, pois seguindo a sua linha de raciocínio, o simples fato de terem elementos parecidos faz com que se torne totalmente plausível uma comparação, pois pensa bem...São games, com elementos de RPG e possuem inimigos que soltam raios. Kkkkk...Para de viajar man.


Como eu disse, pra mim existe jogo perfeito sim, ou pelo menos muito próximo do perfeito, dentro da sua proposta e época. Uma coisa que analiso é se o jogo é uma versão perfeita de si mesmo para aquela época. O OoT é perfeito dentro da sua proposta e da época. O que eu vejo muito é as pessoas criticarem jogos antigos com uma visão dos padrões atuais, e usam isso pra dizer que o jogo "não é tão bom", que ao meu ver não faz sentido.

Não considero o BotW atemporal porque ele mal resiste o teste em seu próprio tempo, imagina daqui anos ou décadas. Por isso não é só achismo, estou comparando com outras obras.

Mas não tenho necessidade de provar, só estou compartilhando minha opinião e alguns fatos sobre outros jogos para cada um tirar sua própria opinião.


Sobre jogadores que criticam jogos antigos e não possuem o mínimo de discernimento em relação a tecnologia de cada época, aconselho a não dar importância, pois no mínimo devem achar que jogos como esse novo God of Repetition War seja o melhor de todos os tempos , sendo que sequer chega aos pés dos 3 primeiros. Mas continuo afirmando, que jogo perfeito é embasado em sua experiência particular com determinado produto, pois oque é perfeito pra você pode ser um lixo pros outros e vice-versa.

Sobre BotW não resistir ao teste de seu próprio tempo, É mais uma vez a simples opinião embasada em argumentos fúteis e extremamente mal colocados de um cara que acha que comparar jogos como Fifa e Rocket League é algo plausível. Sinceramente, É lamentável e hilário ao mesmo tempo, pois a maior impressão que vc passa é que é apenas haterzinho do game e que precisa a todo custo provar para um fórum de vídeo game que seus argumentos non-sense são aceitáveis para uma esmagadora maioria (não digo do forum, mas sim de um consenso geral no planeta) que não concorda com vc. Vamos aguardar os anos e ver quem está certo, o Arthmura ou a indústria inteira, incluindo empresas, game designers, consumidores e até mesmo a fútil e dispensável mídia especializada.

Aqui encerro minha discussão com vc, até pq depois de 6 páginas de discussão entre vc e pessoas que não concordam com vc, já percebi que essa é uma batalha fantasiada de "opinião compartilhada" da qual eu não faço a mínima questão de vencer. Então continue comparando o Bob Esponja com o Freddy Krueger que vc vai longe...Afinal de contas ambas são mídias famosas, feitas pra pessoas assistirem, logo... a comparação é válida. Abraço :D
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Rafaelm » Ter, 24 Jul 2018, 09:06

Mylla1000 escreveu:N. E eu acho musous complexos tb, dentro de suas propostas. No Hyrule Warriors msm, estou desbravando o adventure mode e só não arranco os cabelos pq vc deve saber como são preciosos pra uma mulher....kkk.

Cara eu acho musou ruim pq não tem muita dificuldade e é extremamente repetitivo. Nem complexo eu digo que é pq a inteligencia artificial é ruim demais.

Se está tendo dificuldade o jeito é ganhar level pro personagem, pois geralmente o que deixa um pouco dificil é ter de fazer as missões no tempo certo, então se tu aguentar mais porrada, tendo mais defesa e dar mais dano rapidinho tu fecha, com o link é só usar a master sword.

Eu fechei boa parte do jogo no adventure mode, até a luta com o ganon que era uma reciclada da batalha final, o jeito era derrotar as outras partes antes que viessem reforço dos inimigos. Dá pra chegar até o level 200 e algumas missões só em level alto fica facil mesmo;

Mas não fechei o jogo inteiro. fiz isso só no fire emblem warriors que trouxe algumas melhorias mas é um outro jogo que não gosto muito.
Jesus é o caminho. A verdade e a vida. É o caminho para o ceu. Faz a nos reconhecermos como somos fracos, desobedientes e dignos de morte. Mesmo assim estende seu braço de amor para nos dar a vida eterna e nos amar.
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Sejamos sinceros sobre Breath of the Wild

Mensagempor Arthimura » Qui, 26 Jul 2018, 22:47

Mylla1000 escreveu:Eu curti a main quest de BotW, muito. Como amei sua história e seus personagens, como muitos reclamam. Creio que eu seja um caso a parte, e justifico não só pela conveniência de ser uma das minhas franquias favoritas, mas sim pelo meu hype por esse jogo ter sido ZERO ao longo dos anos. Não queria de jeito nenhum um Zelda nos moldes antigos, ou um Ocarina of Tima 3.0 (pq o 2.0 já saiu: TP). Não acompanhei as noticias sobre o desenvolvimento ou mecânicas novas de BotW, como fazia igual uma doida com os outros lançamentos da série. Por isso no lançamento do Switch esse jogo me pegou de surpresa. Mas é só questão de preferencia msm.


Acho que você é a primeira pessoa que escuto falando que amou a main quest. Eu entendo achar agradável, porém difícil de não me decepcionar se comparado com a de outros Zeldas.

Mylla1000 escreveu:As semelhanças estão lá sim, mas no gameplay mesmo, a coisa é bem diferente. Como vc mesmo disse, não terá semelhança de 1:1 com a outra. O que eu acho bem errado em suas comparações, é que vc pega convenientemente os pontos aclamados de tais jogos e compara com pontos digamos que menos complexos de BotW e usa isso pra justificar que o jogo é "fraco" por isso. Na verdade, é tal minimalismo em um mundo orgânico e complexo de BotW que me atraiu. É pura e simples diversão, sem compromisso, onde as mecânicas mais complexas beiram ao senso comum. Tem games por aí onde vc se dá tanto as mecânicas do jogo que acaba virando quase um trabalho...rs, com calculos, grinding e por aí vai. Não que isso seja ruim, de forma alguma. Mas em alguns tipos de jogos isso não me atrai. Sim, os bosses são o unico defeito de BotW pra mim. Na verdade é um defeito da franquia toda. Nenhum boss de Zelda 3d nenhum é um real desafio. Muitos são magníficos em design,mas a batalha nem tanto. BotW segue o mesmo, porém, poderia ter uma gama muuuuito maior de bosses, ja me consolaria. Quem sabe teremos algo mais desafiador nos jogos futuros? (infelizmente duvido muito da Nintendo...kkk)


Nos jogos que citei não chega nesse ponto de precisar de min-maxing, em toda a série Soulsborne e outros jogos similares sempre faço minhas próprias builds. Pra mim combate bom é aquele que você não precisa ver guias na internet pra derrotar os desafios, mas que precisa se esforçar e criar estratégias espertas. Coisa que infelizmente não encontrei no BotW.

Eu demorei bastante pra vencer o Ganon no OoT, porque demorei pra me tocar que tinha que refletir os ataques com a espada. Acho que morri algumas vezes no bicho de fogo da região dos Goron e no chefe do tambor. Já no BotW não morri em nenhum boss, o máximo que aconteceu foi o boss da besta dos ventos bugar e ficar eternamente na forma de orb azul, coisa que me surpreendeu porque geralmente os jogos da Nintendo são bug free.

Mylla1000 escreveu:Se for começar com Dragons Dogma, pode tirar cavalinho da chuva. Odiei o jogo. Nós temos ele aqui no PC. O Dark Arisen, a versão com a DLC certo? Pra mim entra naquele lema sobre diversão vs compromisso. Outra coisa são os itens consumíveis perecíveis, como isso me irritava. Não me acostumei com isso. Mas aí vai de cada um. Meu namorado tbm não gostou muito, apesar de ser um amante de "Soulslikes" (hahahah). Sei que não são tão semelhantes assim, mas acho que da pra compara-los até certo ponto, quase todo mundo que joga DS gosta de Dragon Dogma (pelo eu que conheço). Ah, uma coisa que ele gostou que eu me lembro foi no combate, na questão de escalar os monstros. Confesso que isso é bem legal mesmo. Enfim, se quiser citar outros jogos terei o prazer de dar uma olhada.

:D


Dragon's Dogma é muito bom, terminei duas vezes e tenho vontade de jogar de novo. O jogo não é difícil como você está pensando, tem uma ótima relação de diversão vs compromisso.

Vale dar uma nova chance.


Mylla1000 escreveu:Agora, só um adendo, parece que todo mundo que é muuuito fã de OoT não curtiu muito BotW. É quase unânime. Eu particularmente não acho que o OoT tenha envelhecido bem, muito pelo contrário. Não me entendam mal, como já disse aqui, eu amo o jogo. É um dos meus favoritos, com certeza, top 5. Mas eu sou uma fã da franquia. Eu tento ver como alguém que não conhece Zelda, mas está familiarizado com games atuais, jogando OoT hj. É um jogo curto simples, a maioria dos puzzles é "acerte o cristal", "aperte o botão", "bata no olho vermelho". Tem puzzles geniais tbm, claro (Water temple que o diga), mas ja da pra reclamarem bastante. Conteudo de itens e armas é bom, mas é extremamente limitado se comparado com jogos grandiosos da Sony e Microsoft. Por isso gostei tanto de BotW e sua revitalização da franquia. Eu mesma prefiro até os Zeldas em molde antigos do que muitos games aclamados como os da série Souls, porém eu entendo o cara que acha que a Nintendo faz jogos mais "infantis" e não quer investir nessa empresa. Os jogos seguinte de OoT tbm são excelentes, mas bebem da mesma formula que te prende a itens limitados a usos específicos e um combate de "sword in shield" somente, isso sem falar nos mundos limitados se comparados até com games bem mais antigos. Por favor, não me queimem...kkk...eu gosto da formula antiga, joguei OoT no natal do ano passado, e to doida pra jogar novamente MM (estou usando o Skull Kid direto no Hyrule Warriors..rs), mas eu entendo que pra competir com grandes lançamentos das outras empresas a Nintendo precisa se revitalizar. Espero muito isso de pokemon tbm, mas aí ja entra em outro tópico....kkk.


Pode ser que seja isso mesmo, por eu ser muito fã do OoT não gostei tanto do BotW. Tenho alguns colegas que também são fãs de OoT e eles tiveram a mesma sensação que eu em relação à main quest e side-quests. Como eu disse, esperava que o jogo teria um mundo aberto e interação com os elementos igual ele tem, porém esperava side-quests melhores e que cada besta seria do nível de um templo do Ocarina of Time ou Tower of Latria do Demon's Souls. E também esperava que o combate seria mais complexo.

Mas talvez o erro tenha sido criar expectativas tão altas, mas pelos anos que o jogo demorou pra ser desenvolvido não tinha como ser muito diferente.

Kamba escreveu:Vc está unicamente se embasando na sua experiência com o jogo e não adianta vc tentar convencer a todos que o combate é raso ou que as quests são ruins ou algo assim. Sobre CoD e BF, eu só os citei por fazerem parte de um gênero que eu não gosto particularmente, mas isso não exime o fato de que são jogos excelentes no que se propõe a fazer.


Isso não faz sentido nenhum, eu estou dando exemplos e comparações concretas, você só tá falando "mas eu acho bom", é você que está se baseando apenas na sua experiência, enquanto eu uso argumentos concretos. E no post anterior você tinha dito que CoD e BF são ruins, agora tá falando que são bons. Tá muito inconsistente.


Kamba escreveu:Ok, e isso muda alguma coisa? BotW deixa de ser genial? Se for assim coitado dos plataforms 2D que vieram depois de Pitfal e Super Mario Bros.



Muda porque ele não foi o primeiro e nem o jogo a executar da melhor forma vários desses aspectos, então o mérito histórico não é dele. Se você vê uma execução melhor não vai se impressionar com uma pior que veio depois.

Kamba escreveu:A mesma resposta do quote anterior.

E a mesma resposta do anterior pra você também.

Kamba escreveu:Olha que bacana, vc citou diversos jogassos onde esses elementos foram apresentados antes de BotW. E não é legal? Não foi bacana? Pq que com o jogo em questão passa a não ser? Vc entra em contradição do que vc mesmo afirma e não percebe. Vários desses elementos foram refinados em BotW mas vc prefere se prender a sua birra com o game e citando aspectos como citou anteriormente em fallout sobre a desidratação. Mais uma vez é como eu falar pra vc: AHH mas em Prince of persia, uncharted e demais jogos os personagens escalavam paredes tbm, É era legal. Mas com BotW passa a ser raso.


É o conjunto da obra que faz o jogo ser bom. Dragon's Dogma tem um conjunto de mecânicas complexas e plot elaborado que faz com que o jogo seja marcante, a eletricidade fluir pelos metais é só um detalhe.

No BotW o conjunto acaba sendo raso, por isso esses detalhes não importam muito, principalmente por já existirem em outros jogos. É tipo aqueles jogadores de PC que falam que determinado jogo é bom só por ter "gráficos fodas", não adianta se o restante não acompanhar.

Kamba escreveu:A julgar pela sua teimosia em querer comparar o salgado com o doce eu poderia te devolver a pergunta: : Tem ctza que já jogou Street Fighter, Smash Bros, Zelda e principalmente a série Souls? Pq pra alguém querer comparar o BotW com Bloodborne por exemplo é tão imbecil que fica difícil acreditar que vc tenha jogado qualquer um desses jogos. Compare também a batalha de Ganon com a batalha contra a Amígdala só pq são duas "bestas" que soltam raios. Compare tbm essas batalhas com as batalhas em Mortal Kombat contra o personagem Rayden que aliás usa raios, ou compare então com uma batalha contra um Raichu ou um Electrode, pois seguindo a sua linha de raciocínio, o simples fato de terem elementos parecidos faz com que se torne totalmente plausível uma comparação, pois pensa bem...São games, com elementos de RPG e possuem inimigos que soltam raios. Kkkkk...Para de viajar man.


As comparações são totalmente válidas, estou comparando jogos de gêneros iguais ou parecidos. Isso que você está fazendo é uma falácia argumentativa chamada Reductio ad absurdum, não é um argumento válido.

Kamba escreveu:Sobre jogadores que criticam jogos antigos e não possuem o mínimo de discernimento em relação a tecnologia de cada época, aconselho a não dar importância, pois no mínimo devem achar que jogos como esse novo God of Repetition War seja o melhor de todos os tempos , sendo que sequer chega aos pés dos 3 primeiros. Mas continuo afirmando, que jogo perfeito é embasado em sua experiência particular com determinado produto, pois oque é perfeito pra você pode ser um lixo pros outros e vice-versa.


Sim, eu desconsidero a opinião desse tipo de jogador, geralmente é a galera dos emuladores que joga décadas depois sem ter muito conhecimento e querem sair dando opiniões entituladas.

Porém discordo sobre o ponto do jogo perfeito, você acha que tudo é subjetivo. Dá pra fazer uma análise objetiva de diversos aspectos de um jogo e determinar o quão bem ele executa certos pontos, principalmente se comparado com jogos do passado e da mesma época. Sempre tem um aspecto subjetivo, mas dizer que tudo é subjetivo em uma análise é coisa de gente egocêntrica que gosta de falar que tudo é subjetivo porque nesse caso a pessoa nunca tá errada.

Kamba escreveu:Sobre BotW não resistir ao teste de seu próprio tempo, É mais uma vez a simples opinião embasada em argumentos fúteis e extremamente mal colocados de um cara que acha que comparar jogos como Fifa e Rocket League é algo plausível. Sinceramente, É lamentável e hilário ao mesmo tempo, pois a maior impressão que vc passa é que é apenas haterzinho do game e que precisa a todo custo provar para um fórum de vídeo game que seus argumentos non-sense são aceitáveis para uma esmagadora maioria (não digo do forum, mas sim de um consenso geral no planeta) que não concorda com vc. Vamos aguardar os anos e ver quem está certo, o Arthmura ou a indústria inteira, incluindo empresas, game designers, consumidores e até mesmo a fútil e dispensável mídia especializada.


Você entrou em um fórum de vídeo-games e está incomodado que as pessoas apresentem opiniões diferentes. Já parou pra pensar como isso é bizarro?

Kamba escreveu:Aqui encerro minha discussão com vc, até pq depois de 6 páginas de discussão entre vc e pessoas que não concordam com vc, já percebi que essa é uma batalha fantasiada de "opinião compartilhada" da qual eu não faço a mínima questão de vencer. Então continue comparando o Bob Esponja com o Freddy Krueger que vc vai longe...Afinal de contas ambas são mídias famosas, feitas pra pessoas assistirem, logo... a comparação é válida. Abraço :D


Radical, mas minhas comparações são mais próximos de Jason com Freddy Kruger. Óbvio que tem diferenças, um é terror mais psicológico enquanto o outro é mais real e direto, mas ainda assim a comparação é válida.

Rafaelm escreveu:
Mylla1000 escreveu:N. E eu acho musous complexos tb, dentro de suas propostas. No Hyrule Warriors msm, estou desbravando o adventure mode e só não arranco os cabelos pq vc deve saber como são preciosos pra uma mulher....kkk.

Cara eu acho musou ruim pq não tem muita dificuldade e é extremamente repetitivo. Nem complexo eu digo que é pq a inteligencia artificial é ruim demais.

Se está tendo dificuldade o jeito é ganhar level pro personagem, pois geralmente o que deixa um pouco dificil é ter de fazer as missões no tempo certo, então se tu aguentar mais porrada, tendo mais defesa e dar mais dano rapidinho tu fecha, com o link é só usar a master sword.

Eu fechei boa parte do jogo no adventure mode, até a luta com o ganon que era uma reciclada da batalha final, o jeito era derrotar as outras partes antes que viessem reforço dos inimigos. Dá pra chegar até o level 200 e algumas missões só em level alto fica facil mesmo;

Mas não fechei o jogo inteiro. fiz isso só no fire emblem warriors que trouxe algumas melhorias mas é um outro jogo que não gosto muito.
[/quote][/quote]

O que eu não gosto de musou é que eles abusam demais nas DLCs, é tanto pacote de DLC e coisa vendida a parte que dá a sensação que o jogo base é só uma fração da experiência e que você tem que desembolsar pelo menos o triplo pra ter a experiência completa. Quando lançam uma edição definitiva depois é menos pior, o ruim é quando nunca lançam.
Avatar do usuário

Anterior

Voltar para Nintendo

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes