Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Discuta sobre outros consoles (PS, XB, PC, Mobile, etc).
    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Sáb, 31 Out 2020, 15:46

Estou jogando Super Mario Galaxy e NieR Automata.

Sinceramente eu não estou tendo a experiência mágica que esperava ter com o Super Mario Galaxy, o jogo não clicou comigo ainda. Vamos ver se a situação muda conforme eu for progredindo. Se alguém tiver alguma dica para apreciar mais o jogo eu aceito.

Já o NieR Automata está bem interessante, poucas horas no jogo e já notei algumas referências diretas ao NieR Gestalt/Replicant e ao Drakengard 3. Uma pena que muita gente tenha caído de paraquedas no Automata sem jogar os anteriores.

As primeiras frases da 2B já são questionando a existência e se perguntando se algum dia seria possível matar o criador. Queria entender a obsessão dos japoneses e em especial dos RPGs japoneses com matança de deus, não que eu tenha algum problema com isso, acho até divertido, mas já será o terceiro jogo seguido que eu jogo que no final das contas acaba tendo essa temática.

Imagem
Avatar do usuário

    • + 1

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Seg, 02 Nov 2020, 21:42

Terminei o Super Mario Galaxy.

Eu passei a apreciar mais o jogo conforme fui progredindo, mas realmente não achei a perfeição que o pessoal fala. É um jogo bom e só.

Minha nota é uns 7.5, ou no máximo 8.0.
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Robert Prado » Seg, 02 Nov 2020, 23:21

Terminei alguns jogos

Resident Evil 3 Remake, que jogo absurdamente curto. Na primeira campanha, jogando de boa terminei numa única vez, em 03h40min. Pretendo platinar, mas além de curto achei bem meia boca. Não faz juz a experiência original.

Terminei o melhor plataforma da geração pra mim, que é Crash 4. E fiz todos os troféus que uma pessoa normal conseguiria, por que novamente é um jogo extremamente difícil que requer muita habilidade. Pegar as relíquias platina é algo de nível speedrunner profissional. Gostei tanto do jogo, que fui tomar vergonha na cara e tirei do backlog a coletânea do Crash!

Terminei na sequência, Crash 1, 2 e 3. Eu tenho um carinho enorme pela Activision, além do excelente Crash 4, jogar essa coletânea com gráficos atualizados devidamente como um jogo da década de 90 deveria ter, é algo de outro mundo. Acho que ao lado de Pokémon SS/HG, é uma obra prima que mostra a verdadeira tratativa que uma remasterização/remake deveria ter.

E na lista de remakes, to jogando ainda o Mafia 1 que é outra obra prima. Queria que os controles tivessem algum aprimoramento, mas não é nada que impacte a experiência.
Imagem
STEAM

Nintendo 3DS Friend Code: 3454-4180-5860
Nintendo Switch Friend Code: 0371-9094-8528
Street Fighter V ID: john_prado
(quem for adicionar, me manda MP)
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Mr.Mojo » Ter, 03 Nov 2020, 09:49

Arthimura escreveu:Terminei o Super Mario Galaxy.

Eu passei a apreciar mais o jogo conforme fui progredindo, mas realmente não achei a perfeição que o pessoal fala. É um jogo bom e só.

Minha nota é uns 7.5, ou no máximo 8.0.


Apesar de ainda hoje ser um jogo maravilhoso, o impacto que ele causou também é produto do seu tempo. Talvez você tivesse uma opinião diferente caso tivesse jogado no lançamento.

On tópic: Terminei o primeiro Breath of Fire, no Suíte. A simplicidade do jogo é uma surpresa: os bosses são "Sapo", "Mago" etc. De qualquer forma, ainda divertido. Minhas férias começam a partir do dia 15 de novembro, e espero finalmente sentar para jogar Zelda BOTW.
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Ter, 03 Nov 2020, 10:44

Mr.Mojo escreveu:
Arthimura escreveu:Terminei o Super Mario Galaxy.

Eu passei a apreciar mais o jogo conforme fui progredindo, mas realmente não achei a perfeição que o pessoal fala. É um jogo bom e só.

Minha nota é uns 7.5, ou no máximo 8.0.


Apesar de ainda hoje ser um jogo maravilhoso, o impacto que ele causou também é produto do seu tempo. Talvez você tivesse uma opinião diferente caso tivesse jogado no lançamento.


Esse é um ponto interessante.

Às vezes vejo pessoas usando os termos "jogo x envelheceu como um bom vinho" e "jogo y envelheceu como leite", se referindo à como a experiência original que o jogo proporcionava pode ser alterada com o passar do tempo.

Ao mesmo tempo, já vi pessoas bastante radicais dizendo que jogos, como entretenimento digital, não envelhecem e que os jogos verdadeiramente bons são atemporais.

E no meio dessa história toda, existem os famosos "óculos da nostalgia", que faz com que certos jogos do passado recebam apreço desproporcional ao que de fato são.

Eu também acho que jogar o jogo em sua época faz diferença, principalmente pela questão tecnológica e cultural. Mas ao mesmo tempo, eu particularmente tenho facilidade de jogar jogos de qualquer época que tenham sido lançados depois que eu nasci, e levo em consideração o contexto da época. Eu só não consigo jogar um jogo de Atari ou NES com a mesma naturalidade, pois são de épocas que eu não vivi.

No final das contas, mesmo pro contexto da época eu não acho que o Super Mario Galaxy é tudo isso. Mas pode ser que ele não seja um jogo atemporal, e que tenha perdido parte de seu apelo com o passar dos anos.
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor hayt » Ter, 03 Nov 2020, 15:20

Robert Prado escreveu:Terminei o melhor plataforma da geração pra mim, que é Crash 4. E fiz todos os troféus que uma pessoa normal conseguiria, por que novamente é um jogo extremamente difícil que requer muita habilidade. Pegar as relíquias platina é algo de nível speedrunner profissional. Gostei tanto do jogo, que fui tomar vergonha na cara e tirei do backlog a coletânea do Crash!


Também terminei Crash 4 recentemente e concordo com tudo que você falou. Para mim, o Crash 4 só perde para o Crash 2.

O único problema que achei no jogo foram as fases com o Cortex. O pulo daquele desgraçado é MUITO baixo.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Sáb, 14 Nov 2020, 21:31

Terminei o Middle-earth: Shadows of Mordor. Teve o anúncio de que os servidores serão desativados a partir de 31 de dezembro de 2020, então achei melhor ter a experiência enquanto podia, até porque é um jogo que estava no meu backlog há um tempo.

Sinceramente achei bem mediano. Não sou um grande fã de Senhor dos Anéis, e claramente é um jogo crossgen. Ainda estavam aperfeiçoando a fórmula dos jogos de mundo aberto, então é um escopo bem menor, tanto em relação ao tamanho do mapa quanto em relação à variedade das atividades disponíveis.

Gráficos tem umas texturas bem avançadas pra época, mas os modelos dos personagens, animações e expressões faciais é bem geração PS360, principalmente dos humanos. Os Orcs são mais detalhados.

O mais legal é o sistema de Nemesis mesmo, de ver e influenciar na hierarquia dos Orcs. Principalmente a parte de controlar um Orc e fazer ele trair outro Orc. De resto é um jogo que dá pra deixar passar numa boa.

Talvez eu jogue o Middle-earth: Shadow of War mais pra ver a continuação da história e porque deram na Plus desse mês, mas não espero muita coisa.
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Mastxadows » Sáb, 14 Nov 2020, 23:35

Jogando Yakuza Like a Dragon, jogão, a química de Ichiban e a equipe é muito boa e eles são muito legais juntos, o gamplay de rpg em turnos também está muito bom.
As summons são hilárias.
Minha equipe atual em Pokémon Ultra Sun
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Dom, 22 Nov 2020, 17:11

Estou jogando Demon's Souls Remake.

Consegui minha primeira invasão e assassinato no servidor BR, o host ficou se curando mas eu consegui matá-lo.

Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor lpslucasps » Seg, 30 Nov 2020, 07:54

Uma conjunção de fatores tornou esse últimos mês extremamente "produtivo":

• Férias de tudo: faculdade e trabalho;
• Segunda onda de Covid, então estou enfurnado em casa;
• Assinei o Xbox Gamepass for PC e queria aproveitar meu mês por 1 real o máximo possível.

O resultado é esse exagero aí embaixo.

Carrion (PC) | 6:00 | ★★★
Imagem
Zerado em 29/10/2020


Um metroidvania cujo a parte mais intrigante é o tema, não o lelve design - é um jogo de horror reverso, em que você joga como o monstro, em vez de fugir dele. Pense em Metroid: Fusion, mas com você jogandoc como a Dark Samus percorrendo a estação e massacrando todo mundo. Curtinho, divertido e interessante.

Streets of Rage 4 (PC) | 3:17 | ★★★½
Imagem
Zerado em 30/10/2020


O rei dos beat 'em ups voltou, e ele nunca esteva tão glorioso. Não é só a nostalgia falando, não. SoR4 é bom mesmo, independente de você ter carinho pela série original. Inclusive, aqui está um exemplo de uma sequência feita por fãs que tenta realmente melhorar a série, em vez de simplesmente emular o passado — algo notável até no visual, que não usa o estilo retraux comum em jogos indie, em vez disso optando por uma direção de arte bem moderna, ainda que no espírito dos jogos originais. Já a pancadaria é mais próxima dos clássicos, o que não é problema algum. Pelo contrário, né?

Halo: Combat Evolved (Halo: The Master Chief Collection) (PC) | 13:36 | ★★★
Imagem
Zerado em 01/11/2020


Minha primeira vez jogando a franquia. Realmente é um FPS de extrema qualidade... Bem, pelo menos até a metade. Lá para o sexto capítulo começa a literalmente reutilizar níveis, e pro final vira um monte de corredores lotados de zumbis (digo, Flood). Não chega a ficar ruim, mas a queda de qualidade é bem notável.

Mas antes dessa queda, Halo tem todos os aspectos de um verdadeiro clássico. Visuais refinados que envelheceram muito bem, level design primoroso, história bacana, ótimos personagens e controles sensacionais (joguei usando um joystick e não senti falta do mouse uma vez sequer — mais do que pode ser dito de muito jogo de tiro atual).

Dito isso, é impossível ignorar a importância desse jogo. Ele foi considerado revolucionário para o gênero em 2001, e agora que enfim o joguei concordo, apesar de com alguns asteriscos. Algumas de suas inovações foram "revolucionárias" apenas para shooters de consoles: o multiplayer com 16 jogadores e os níveis expansivos já não eram novidade no PC, e o mapeamento dos controles não é tão impactante numa plataforma com o combo teclado+mouse. Outros elementos já são concernentes ao game design e tiveram uma influência bem mais duradoura e apreciável por todas as plataformas. Qualquer FPS com veículos, escudos/saúde regenerável e um arsenal reduzido a duas armas simultâneas que veio depois bebe diretamente de Halo."

Gris (PC) | 3:16 | ★★★½
Imagem
Zerado em 02/11/2020


Apesar de hoje em dia ninguém com pelo menos dois neurônios duvidar que o meio interativo pode contar grandes histórias, alguns gêneros específicos são percebidos como narrativos por excelência — RPGs, adventures, visual novels — enquanto outros são considerados mais... Performativos? É, acho que essa palavra serve.

Acho que nenhum gênero sofre mais com essa dicotomia que o de plataforma. No limite, a história é considerada quase irrelevante para jogos do tipo, com o foco quase sempre sendo na solidez mecânica e level design. Claro, essa dicotomia é falsa. Não faltam exemplos de games de plataforma com narrativas fortes: Prince of Persia, Limbo, Inside, Braid, Metroid... e Gris.

Gris é antes de tudo uma experiência pessoal. A personagem principal encontra-se sem voz, num mundo sem cor e em ruínas, e cabe a você guiá-la para reconstruir o mundo e regenerá-la. Uma metáfora para depressão e superação sutil como o coice de uma mula, mas realizada de forma efetiva usando as ferramentas do gênero com maestria.

Space Invaders Extreme (PSP) | 2:11 | ★★★½
Imagem
Zerado em 02/11/2020


Space Invaders tem uma fórmula tão simples e tão boa que parece não necessitar melhoras. A Taito decidiu melhorá-la assim mesmo e botar o máximo de Lumines possível em Space Invaders. Funcionou.

Halo 2 (Halo: The Master Chief Collection) (PC) | 10:50 | ★★★
Imagem
Zerado em 04/11/2020


Sentimentos mistos. Superficialmente, é mais polido, variado e com melhor ritmo que o primeiro Halo, mantendo e melhorando seus pontos fortes — personagens carismáticos, direção de arte deslumbrante, gunplay fenomenal, etc. O único "regresso" fica por conta do world design. Combat Evolved dava ao jogador pelo menos um módico de tiquinho de liberdade, com mapas relativamente abertos ligando suas missões. Halo 2 é bem mais linear nesse quesito.

Só um detalhe assim pequeno não faz tanta diferença, certo? Exceto que a fórmula de Halo era coesa e amarradinha o suficiente para que a remoção de qualquer um de seus elementos afeta vários outros. Sem essa módica liberdade de movimentação, o papel e o impacto dos veículos fica completamente reduzido. Eles deixam de ser ferramentas úteis para travessia do terreno e exploração e viram simples armas grandes que você usa em determinados momentos para explodir inimigos. O level design também é afetado um pouco. Eu senti que os níveis estavam um tanto desconectados do mundo, e a arquitetura dos lugares nem sempre faz muito sentido.

Em compensação, Halo 2 é mais "cinemático". Tanto sua estrutura narrativa quanto os setpieces em que você joga evocam e fazem uso explícito de vários tropos de ficção científica e militar, de uma forma bem mais contundente que seu antecessor. Tudo parece mais "épico", digamos assim, o que cria uma campanha singleplayer bem divertida do início ao fim.

No geral é uma experiência melhor que o primeiro Halo, com qualidade consistente do início ao fim, mas ainda acho a primeira metade de Combat Evolved a melhor performance da série. Vejamos o que o resto da franquia me reserva.

The Gardens Between (PC) | 3:02 | ★★★
Imagem
Zerado em 04/11/2020


Um puzzle curto, simples, fofo, bonito, bem-feito e tocante. Interessante que dá para fazer várias leituras desse joguinho. Felizmente, não é melodramático ao extremo como alguns indies autorais que vemos por aí.

Halo 3 (Halo: The Master Chief Collection) (PC) | 9:00 | ★★½
Imagem
Zerado em 07/11/2020


Mecanicamente é um shooter muito competente. Narrativa e esteticamente é o momento em que a franquia admitiu que não tinha mais novas ideias. Halo 1 e 2 estão num jogo de soma zero. Da passagem do original para a sequência, perdeu-se algumas coisas (liberdade de movimentação, world design mais expansivo) mas ganhou-se outras (gameplay mais refinado, narrativa mais cinemática). Halo 3, por outro lado, são só perdas. As missões estão ainda mais lineares, a narrativa foi simplificada e focada em apenas um protagonista, a melhor personagem da franquia mal aparece.

O mais irritante é a enorme repetição pura e simples de ideias e momentos dos jogos anteriores. Até o penúltimo capítulo, a estrutura narrativa é praticamente a mesma da campanha do Chief em Halo 2: missão na Terra, vá pra superestrutura espacial (mas dessa vez é uma Arca, não um Anel!!), impeça o explosão que destruirá a galáxia. Salpique um pouco de Flood para temperar.

Acho que se você pegasse Halo 2 e 3 e misturasse num jogo só, teria uma experiência bem mais completa e interessante. Provavelmente essa era a ideia, a julgar pelo cliffhanger de Halo 2. Halo 3 é só a conclusão do jogo anterior, com algumas horas de enrolação e repetindo ideias já utilizadas para tentar alcançar a marca de ~10 horas de jogo.

Em tempo, não estou considerando aqui o multiplayer, só a campanha singleplayer.

Double Kick Heroes (PC) | 3:07 | ★★★½
Imagem
Zerado em 07/11/2020


Não posso falar muita da competência da gameplay porque... Eu sou um incompetente com jogos de ritmo. Comecei no nível médio e log pedi arrego, mudando para o fácil. Mesmo assim tive certa dificuldade em algumas músicas. O que posso falar é que a trilha sonora é muito boa, especialmente se você gosta de metal. Bem variada e pegando vários subgêneros, sem medo de cair de cabeça em alguns estilos extremos como Black e Death. A história é bobinha e cheia de referências ao metal, cultura pop e games que podem ter efeitos mistos, mas faz seu serviço.

PAC-MAN Championship Edition DX+ (PC ) | 1:52 | ★★★½
Imagem
Zerado em 07/11/2020


Genocídio de fantasmas é divertido!

Einhänder (PS) | 2:18 | ★★★½
Imagem
Zerado em 08/11/2020


Ótimo shmup. O tiroteio é competente, mas o que se destaca mesmo é a estética audiovisual, que tem o selo de qualidade da Square Enix, com cenários criativos e chefes escatológicos (inspirados especialmente em Gundam e Evangelion). Especialmente interessante é a forma como tenta utilizar ao máximo a terceira dimensão, com várias mudanças de ângulo e naves vindo do background. É algo que outros shmups da época também fizeram (como R-Type Delta), mas diria que Einhänder é o que a executa melhor.

Halo Wars: Definitive Edition (PC ) | 9:00 | ★★★
Imagem
Zerado em 09/11/2020


Um RTS simples o suficiente para ser controlado no joystick e até um incompetente no gênero como eu ser capaz de zerar na dificuldade normal sem repetir nenhuma missão.

HyperDot (PC) | 4:15 | ★★★
Imagem
Zerado em 10/11/2020


Twitch indie minimalista em que você controla uma simples forma geométrica e tem que desviar de tudo, com visuais e música que tornam a estética mesmerizante. Não, não estou descrevendo Super Hexagon. Aqui você controla um ponto, não um triângulo!

Brincadeiras à parte, apesar de exigir reflexos rápidos e precisão, HyperDot é mais relaxante do que desafiador. É um ótimo game para apenas desligar o cérebro e deixar seu sistema motor autônomo tomar conta.

Halo 3: ODST (Halo: The Master Chief Collection) (PC) | 7:30 | ★★★½
Imagem
Zerado em 11/11/2020


Foi necessário um spinoff, mas finalmente temos de novo um Halo com world design expansivo e uma módica não-linearidade. Só isso já faria de ODST o melhor Halo desde o original, mas ele não para por aí, trazendo uma série de novidades: a ambientação fantástica, a trilha sonora de jazz que se encaixa surpreendentemente bem com o tom do jogo, a narrativa focada em soldados comuns, a divisão da história em flashbacks que podem ser vistos em diferentes ordens... Se Halo 3 me deixou com um gosto amargo na boca, pensando que a série estagnou no 2, ODST é seu antídoto perfeito.

Ah, e esse é o primeiro Halo que jogo sem Flood, graças a Deus.

Tetris Effect: Connected (PC) | 3:30 | ★★★★½
Imagem
Zerado em 12/11/2020


"E se a gente transformasse Tetris numa jornada espiritual?" é uma pergunta que eu não sabia que precisava ser respondida.

Gato Roboto (PC) | 3:45 | ★★½
Imagem
Zerado em 13/11/2020


Um metroidvania bem medíocre. Entretanto, tem uma partezinha legal, que é justamente uma seção em que o gatinho não usa seu robô e tem que atravessar os ambientes hostis com cuidado. Me fez ficar pensando que se tivesse mais Gato e menos Roboto talvez seria um jogo melhor.

Among Us (Android) | n/a | ★★★
Imagem
Zerado em 13/11/2020


Ficou famosinho nos streams da vida por um bom motivo: gera alguns cenários tão hilários que não tem como pelo menos sorrisar um esboço. Melhor ainda com amigos.

Halo: Reach (PC) | 9:00 | ★★★½
Imagem
Zerado em 15/11/2020


Star Wars: Rogue One, antes de Rogue One sequer existir na cabeça dos executivos da Disney. Sei que é clichê fazer comparações entre games e filmes, mas as coisas se alinham perfeitamente aqui: uma prequela que conta a história de uma missão suicida que ocorre pouco antes da introdução da trilogia, com uma equipe de desajustados se sacrificando um a um só para garantir que os bonzinhos tenham a informação crucial que pode virar a guerra.

Mas isso é só uma curiosa coincidência (... Ou será que não? Disney plagiadora confirmado!). Como o jogo usa essa premissa é o que importa, e ele o faz muito bem. Reach tem uma campanha bem variada e dinâmica, com você sempre fazendo algo diferente a cada missão. O ritmo e variedade são tão bons que nem liguei para o fato de ser um jogo estritamente. O game também faz um bom trabalho em antagonizar a Aliança e mostrar como a guerra contra humanidade foi extremamente destrutiva — algo que nem sempre fica em evidência nos outros Halo, com exceção de ODST. A jornada termina com uma última missão incrível e genuinamente tocante.

Ah, e não posso deixar de mencionar: nada de Flood, graças a Deus!

New Super Mario Bros. U (WiiU) | 7:30 | ★★½
Imagem
Zerado em 17/11/2020


Mario em sua forma mais genérica e sem originalidade. Só não é pior que o New Super Mario Bros. 2.

Final Fantasy Tactics Advance (GBA) | 76:55 | ★★★½
Imagem
Zerado em 25/11/2020


Não é perfeito como o Final Fantasy Tactics original, mas é o Final Fantasy Tactics perfeito para o GBA.

É um game feito para ser jogado em partidas curtas, enquanto você está no ônibus ou na fila do banco... Mas como estamos em tempos de pandemia, acaba se tornando um devorador de tempo perigoso e silencioso. Seu foco em missões curtas e variadas, a dificuldade atenuada, o sistema de classes mais direto (com cada raça basicamente criando caminhos para builds específicas, diferente do formato livre no primeiro jogo) e até a história simples e inofensiva ajudam fizeram com que várias vezes eu pensasse "vou fazer só mais uma missão", e lá se foram umas dez. O que ele carece em profundidade (se comparado ao FFT original) compensa em puro vício.

Prince of Persia: The Two Thrones (PC) | 8:00 | ★★★½
Imagem
Zerado em 26/11/2020


A última vez que joguei foi em 2013, mas lembrava de boa parte do game e minha opinião não mudou muito de lá pra cá. Um final digno para a série depois do bizarro meio de percurso que foi o Warrior Within.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor Arthimura » Ter, 01 Dez 2020, 13:39

Terminei o Demon's Souls Remake no sábado.

Foi um jogo incrível de 2009 e continua sendo incrível em 2020. Postei mais detalhes no tópico de discussão de Demon's Souls.

Agora estou seguindo para a platina, parte mais complicada é pegar todos os anéis, magias e milagres. Principalmente porque envolve ver diferentes eventos de White World Tendency e Black World Tendency. Mas ainda é mais fácil do que no PlayStation 3, porque pra platinar o original tinha que conseguir as armas especiais dos bosses e criar armas de poder máximo em cada caminho de atributos.

Gostei tanto de jogar o Remake que pretendo jogar o original de novo para platiná-lo dessa vez.

De resto estou ajudando outros jogadores em alguns bosses, principalmente na luta contra o Penetrator e no Dirty Colossus. Também tive uma cota decente de invadir outros jogadores e matar players na luta do Old Monk.

Teve um cara que me invadiu em 1-4 mas foi devidamente morto, foi a única invasão que eu tive até agora.

Re-jogando e comparando com a minha experiência no original, me deu outra perspectiva da minha jogatina anterior. Por um lado, eu evolui em certos aspectos como jogador, até porque joguei outros títulos da From Software nesse meio tempo. Por outro lado, com o conhecimento que eu tenho hoje eu percebo que a build que eu tinha feito era bem decente e a facilidade que eu venci certos desafios na época foi realmente impressionante, levando em conta que sempre jogo nas cegas e crio minhas próprias builds. Teve seções que eu tive mais facilidade no original, outras tive mais facilidade rejogando agora em 2020 no Remake.

Minha ordem de preferência dos mundos:
1. Tower of Latria (World 3)
2. Boletaria Palace (World 1)
3. Shrine of Storms (World 4)
4. Stonefang Mine (World 2)
5. Valley of Defilement (World 5)
Editado pela última vez por Arthimura em Qua, 02 Dez 2020, 12:21, em um total de 1 vez.
Avatar do usuário

    • + 0

Re: Qual o ultimo jogo que você jogou/está jogando?

Mensagempor marale1994 » Ter, 01 Dez 2020, 16:19

Estou jogando Mario Kart todos os dias sagrados! Estou viciado... Aliás, li neste artigo que em breve vão abrir um parque temático Nintendo! Você ouviu alguma coisa?

https://www.irea-aii.com/parque-tematic ... fevereiro/
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Robert Prado » Sex, 04 Dez 2020, 08:17

Sensação chata de vazio após ter platinado o remaster do Demons Souls

Que jogo magnifico. É o melhor exclusivo de lançamento que eu já vi (considerando que Breath of the Wild não é exclusivo de Switch, pois o mesmo jogo lançou no Wii U) e é um jogo com uma pegada única, aqueles jogos que você não acha nada igual (não, nem Dark Souls é igual, embora seja o filho do Demons). Amei demais, quase tanto quanto Bloodborne talvez.

Espero que a Bluepoint traga mais remasters com gráficos refeitos e que o rumor do Metal Gear Solid se concretize.
Imagem
STEAM

Nintendo 3DS Friend Code: 3454-4180-5860
Nintendo Switch Friend Code: 0371-9094-8528
Street Fighter V ID: john_prado
(quem for adicionar, me manda MP)
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Arthimura » Sáb, 05 Dez 2020, 07:52

Demon's Souls Remake devidamente platinado.

Que obra prima. Palavras não são capazes de dizer o quão incrível é esse jogo.

Definitivamente existe algo de especial que só existe nele e no Bloodborne. Abençoada From Software, Bluepoint Games e Yoshida.

Vou continuar jogando pra aproveitar o multiplayer e experimentar outras builds de personagens, enquanto concilio com outros jogos.

Umbasa.
Avatar do usuário

    • + 0

Mensagempor Alejandro_ » Dom, 06 Dez 2020, 13:56

Comecei a jogar Bayonetta à uns dias atrás, é um hack and slash bem viciante, não é à toa que é considerado um clássico do gênero.
Já estou com umas 20h do jogo e ainda estou apanhando no Normal, quero nem ver como é no Hard ou no Non-Stop Infinite Climax... Mas antes de ir pro Hard, quero pelo menos ter todos os trófeus de Ouro pra cima no Normal, o que vai dar um trabalho considerável :V.

Eu até estava considerando fazer uma run de Pure Platinum, mas depois que rejoguei alguns capítulos e vi o trabalho que alguns Alfheims dão (especialmente aquele que você luta fora do seu corpo), ficarei contente com os trófeus de Ouro mesmo :loles:
Avatar do usuário

AnteriorPróximo

Voltar para Outros Consoles

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Majestic-12 [Bot] e 11 visitantes

cron