O Arcade Polybius - A historia da lenda urbana mais obscura de 1981

Aqui é o lar da nostalgia! Relembre seus clássicos favoritos e exiba sua coleção para todos do Fórum!
Índice do fórum Videogames Retro Blast
    • + 0

O Arcade Polybius - A historia da lenda urbana mais obscura de 1981

Mensagempor Sonymaster » Seg, 14 Set 2020, 21:25

Se você é gamer a pelo menos 10 anos, já deve ter ouvido falar de um estranho game de arcade que pode ter causado muitos problemas nos anos 80, mas o que afinal é esse game? O que ele fazia, e será que de fato ele realmente existiu? E se você não o conhece, entenda agora a lenda do misterioso Polybius!

No ano de 1981, da noite pro dia uma estranha máquina de arcade surgiu em alguns fliperamas americanos. Dada a novidade repentina, muitas crianças e jovens ficaram loucos para jogá-lo, afinal naquela época o lançamento de um novo game era algo memorável. Porém, algum tempo após o seu surgimento, o arcade desapareceu por completo, restando apenas casos de pessoas que sofreram ataques epiléticos e muitos distúrbios.

Imagem

Essa é a história comumente contada sobre Polybius, uma lenda que até hoje gera especulação. Mas afinal, o que é o Polybius? Segundo a história contada detalhadamente, no ano de 1981 na cidade de Portland, Oregon nos Estados Unidos, algumas máquinas de arcade com o jogo Polybius apareceram em alguns fliperamas da cidade. A quantidade de máquinas é imprecisa, mas sabe-se que poucas apareceram.

Dada a novidade, muitas crianças e jovens se interessaram pelo novo game. O game era uma espécie de jogo de nave onde o objetivo era atacar um tipo de base por onde diferentes tipos de aliens saiam para atacar o jogador.

O game possuía duas características marcantes: a nave ficava fixa na tela e o jogador girava o cenário para atacar. E o game era diferente dos outros games da época, tendo muitas cores, o que era seu maior atrativo. O game fez um enorme sucesso na cidade, e filas se formavam com pessoas querendo jogá-lo. E é aqui que começa a ficar estranho. Diz-se que o game possuía um anormalmente alto teor viciante, a ponto de fazer com que muitas brigas acontecessem entre os jogadores para decidir quem seria o próximo a jogar.

Diz-se ainda que houveram jogadores tão viciados que não queriam jogar mais nenhum outro jogo fora Polybius. Ainda segundo a lenda, os estabelecimentos que possuíam os arcades de Polybius eram constantemente visitados por homens vestidos de preto que coletavam dados das máquinas, sem nunca responder qualquer pergunta sobre o que faziam. E conta-se que muitas pessoas que jogaram Polybius passaram por vários tipos de distúrbios mentais, como por exemplo insonia, amnésia, pesadelos, constantes crises de terror principalmente a noite.

E em casos mais extremos, tendências suicidas. Isso tudo aconteceu em um curto, porém impreciso espaço de tempo que pode variar segundo quem conta a história, até que todos os arcades contendo Polybius desapareceram por completo. Conta-se ainda que após o desaparecimento de Polybius, algumas das pessoas que o jogaram se afastaram completamente dos games, incluindo um jogador que tornou-se ativista contra os video-games, condenando-os por todos os males recorrentes aos jovens do período.

Mas como isso era possível? O que aconteceu pra que essas pessoas tivessem todos esses traumas?

Imagem

Os homens de preto seriam a “ponta do iceberg” da história. Era comum na era de ouro dos arcades representantes das produtoras dos games aparecerem nos locais onde eles eram instalados para coletar informações das máquinas, que normalmente eram utilizados em questões de marketing da própria produtora.

No entanto, os homens de preto por si só possuíam uma aparência estranha. Eles apareciam constantemente para coletar os dados das máquinas, sem dar qualquer explicação do que estavam fazendo. E segundo contam-se, alguns donos de estabelecimento conseguiram ver um pouco do que faziam. Entre o que foi possível ser visto, duas coisas são notórias: Uma parte da lenda diz que os homens coletavam vários dados das máquinas, principalmente os jogadores com melhores pontuação do jogo, apagando seus registros logo em seguida.

Teorias conspiratórias começaram a surgir desse rumor, o que esses homens queria com os placares dos melhores jogadores? E porque tentavam manter isso em segredo? E o que eram os outros dados coletados? Mas tudo se intensificou quando alguns jogadores fizeram uma forte declaração: segundo contaram, num desses dias onde os homens de preto apareceram, eles esqueceram de sair da tela de configurações de Polybius, e eles puderam ver lá configurações que os espantaram.

Pois era uma tela onde era possível programar os efeitos que o jogo poderia causar nos jogadores: amnésia, insônia, pesadelos, terror noturno e até mesmo suicídio. Com isso, surgiu a teoria de que os arcades de Polybius estivessem sendo usados pelo governo americano ou por alguma companhia militar com o objetivo de controlar a mente das pessoas. Polybius então seria uma forma de teste e sua retirada repentina de todos os lugares onde foi instalado poderia significar que o teste tenha falhado ou estaria finalizado. A verdade? Ninguém sabe.

Imagem

E após o desaparecimento do arcade, nada mais se soube dele, assim como o game surgiu misteriosamente, ele se foi de forma ainda mais misteriosa, sem deixar qualquer rastro de sua existência. Mas afinal, Polybius realmente existiu ou não passa de uma simples história?  história toda é verdade ou não passa de simples ficção? Não há uma resposta clara para essas pergunta.

A lenda de Polybius jamais pode ser ser desmentida ou de fato confirmada, permanecendo até hoje inconclusiva. Existem porém algumas provas de que o arcade realmente tenha existido. Vamos voltar novamente na história. A história de Polybius começou a ser conhecida a partir do ano de 1998, onde um autor anônimo escreveu o primeiro relato sobre o game para o site coinop.

Nesse texto o autor falava rapidamente sem entrar em detalhes, sobre a história do game. O texto fala que Polybius era um estranho game de arcade de lançamento muito limitado. Que sua história é “nebulosa” , mencionando os casos das crianças que sofreram amnésia após jogar, chegando ao ponto de não se lembrarem mais de seus próprios nomes e muito menos onde viviam. O texto falava também dos estranhos homens de preto que coletavam dados das máquinas bem como a teoria de que eles pudessem ser algum tipo de grupo militar.

O game é descrito como sendo “de visual estranho, meio abstrato, ação rápida com alguns elementos de puzzle”, e menciona que cerca de um mês após o surgimento do game ele sumiu por completo, sem que qualquer pessoa tivesse sequer ouvido falar neles após isso.

O texto descrevia alguns detalhes encontrados nas telas do jogo, entre eles: “insert coin” (insira ficha),”press 1 player start” e a palavra “only” (apenas). E na tela principal haveria o texto  “(C) 1981 Sinneslöschen Inc.“, identificando sua produtora. Essa é a descrição dada por esse primeiro relato de Polybius, que também apresentava uma imagem supostamente capturada do próprio jogo, que o autor anônimo afirmava vir de uma ROM original do game que ele possuía.

Imagem

Tela principal de Polybius, supostamente capturada do arcade original

A partir daí, Polybius começou a ser conhecido mundialmente, sendo mencionado em diversas matérias pela internet desde então, e muitas pessoas passaram a pesquisar e tentar comprovar ou desmentir a existência do arcade. E nessa busca por provas, informações sobre o arcade passaram a surgir para solidificar sua história. Polybius é uma homenagem ao historiador e geógrafo grego Políbio (203 a.C. — 120 a.C).

Políbio foi uma importante figura do mundo antigo, pois já em sua época ele foi um dos primeiros inovadores em registrar a história do mundo, escrevendo os fatos de seu tempo e da geração anterior mais próxima, valorizando os relatos e histórias de pessoas que viviam aquela época, em especial soldados e até mesmo figuras importantes do tempo. Políbio serviu de inspiração a muitos outros pensadores e historiadores que surgiram mesmo milênios e séculos após sua morte, como o próprio Barão de Mostesquieu (18/01/1689 – 10/02/1775), criador da teoria da separação dos poderes.

Mas talvez a maior contribuição de Políbio para a humanidade foi a criação de um sistema criptográfico que permitia a transformação de letras em números com muita facilidade, recuperando a mensagem original com uma simples chave numérica de tradução. Esse sistema foi largamente usado até o século XIX.

Imagem

O quadrado de Políbio – O método de criptografia criado na antiguidade

A produtora do game, a Sinneslöschen Inc., é uma companhia cercada em muitos mistérios. Praticamente nada se sabe sobre ela, apenas que, segundo algumas pessoas, após Polybius sair do mercado a empresa foi desfeita, e nada mais ouviu-se falar nela. O nome da empresa, Sinneslöschen, é uma palavra alemã que significa, em tradução literal: Excluir/Deletar os sentidos. Isso deu força ao mito de Polybius, graças aos efeitos que o jogo conseguia provocar nas pessoas, em mexer com suas mentes e seus sentidos de forma tão forte.

A escolha do nome como Polybius também tem um significado. Como dito, Políbio foi o criador de um sistema de criptografia utilizando números, e segundo descrições do gameplay de Polybius, nota-se que isso pode ser proposital. Apesar de não ter uma descrição clara, é dito que em Polybius o jogador controla uma nave que ataca uma espécie de base lunar no centro do cenário, de onde saem diferentes tipos de aliens para atacar o jogador.

A base e alguns dos aliens possuíam números, que formavam o elemento puzzle do game, o jogador deveria decifrar o significado e ordens dos números para conseguir passar para a próxima fase. Segundo contam, alguns jogadores identificaram mensagens subliminares presentes no game, eram letras e números, bem como algumas palavras que surgiam discretamente na tela em meio a explosão psicodélica de cores.

Há quem diga que era possível ver frases como “Kill yourself” (Se mate), entre outras, o que poderia explicar as tendências suicidas causadas em algumas pessoas que jogaram.

Imagem

Imagem capturada de uma ROM de Polybius

No ano 2006, a lenda ganhou novos rumos com o aparecimento de um homem chamado Steve Roach, que declarava ser um dos produtores de Polybius e que iria explicar todo o caso acontecido com o game. Roach concedeu entrevistas para alguns sites e pessoas sobre a história do game, sem nunca ter sido visto pessoalmente. Em uma entrevista para o site bitparade, ele revelou tudo sobre Polybius.

Segundo ele conta, a produtora Sinneslöschen Inc. foi fundada na República Tcheca, em uma união de programadores que queriam tentar a sorte no expansivo mercado dos jogos de arcade. A produtora teria sido contratada por uma empresa do sul dos Estados Unidos (que ele não revelou o nome por questões de segurança) com a proposta de criar um novo e inovador arcade, um que seguisse a proposta de naves e tiros, mas que unisse elementos de puzzle, tornado-o diferente e melhor do que os jogos da época.

Polybius então foi criado em pouquíssimas unidades. Roach contou que a empresa escolheu a cidade de Portland como um teste de aceitação do game tendo como alvo o público americano, e se o jogo atingisse sucesso nessa cidade, ele seria produzido em larga escala para distribuição. Uma pratica muito comum na época. Porém, durante os testes, onde alguns arcades foram instalados em alguns fliperamas da cidade, um garoto de cerca de 13 anos sofreu um ataque epiléptico enquanto jogava, devido as cores muito fortes que brilhavam na tela.

Por conta disso, a empresa do sul dos EUA recolheu os gabinetes de Polybius, encerrando assim o projeto do game, sem ao menos dar todas as explicações para a Sinneslöschen Inc. Roach contou ainda que só teve conhecimento do caso pois um amigo de Portland que trabalhava com arcades o avisou do ocorrido.

Imagem

Distúrbios e controle mental – Polybius seria capaz disso através de suas cores e flashes

Steve Roach ainda participou de uma outra entrevista, num formato de perguntas e respostas em um fórum do site Retrogamer. Nessa entrevista, porém, ele foi bombardeado com perguntas de usuários do fórum, mas diferente de sua entrevista anterior, aqui ele foi excessivamente evasivo, inclusive para responder a perguntas que já havia respondido na entrevista anterior.

Sendo acusado de mentiroso por alguns e defendido por outros, alguns usuários descobriram que Steven Roach e todos os usuários que o defendiam estavam localizados no mesmo IP. Revelando a farsa em sua identidade, pois tratava-se da mesma pessoa criando e comentando toda aquela entrevista. Não há como dizer se a pessoa que se passou por Roach na entrevista ao site Retrogamer é a mesma pessoa que concedeu entrevista ao site bitparade, mas após esse último caso, Steve Roach não foi mais encontrado, e a lenda de Polybius passou a ser mais questionada.

Muitas pessoas passaram a alegar que uma pessoa cuja identidade na internet é CYBERNOGI foi o criador de Polybius como uma piada de 1º de abril. Sua criação logo se espalhou ganhando notoriedade e atraindo a atenção de curiosos, porém, não existem provas que apontem a qualquer origem de Polybius além de sua primeira entrada no site Coinop.

Apesar de não haver provas que confirmem os relatos relacionados a controle mental que o jogo propositalmente possuiria, a dúvida ainda permanece. Pois a própria existência de Polybius é um mistério. Existem teorias que apontam que Polybius de fato existiu, mas não era o que a lenda conta.

Outras que afirmam possuírem cópias da ROM original, bem como muitos que afirmaram já terem jogado de alguma forma. Mas além disso, fora a screenshot da tela principal de Polybius, a única possível prova é uma antiga foto retirada do arcade durante a década de 80.

Imagem

Foto do arcade original de Polybius de 1981

A foto bate com a descrição feita do gabinete nos primeiros relatos encontrados. Eles dizem que o gabinete de Polybius era simples, com apenas um manete e um único botão, e a única arte de todo o gabinete era o logo de Polybius em sua parte superior.

A foto no entanto pode não ser real, com suspeitas de que ela pode ter sido “fabricada” com a utilização de programas de edição de imagens. Sem no entanto existir um consenso sobre a veracidade da foto. Muitas fotos de fliperamas contendo o arcade Polybius surgiram nos anos seguintes a popularização de seu mito, bem como muitas alegações de serem gabinetes originais ainda funcionais encontrados em galpões abandonados, esses porém não passavam de falsos gabinetes fabricados em homenagem ao mito.

Um notável exemplo foi da famosa franquia de bares Barcade, que no ano de 2012 publicou uma foto do arcade em um de seus estabelecimentos em sua conta no instagram , não passando porém de uma brincadeira de Haloween. Aqueles que afirmam possuírem a ROM original de Polybius se recusam a compartilha-la com qualquer pessoa, em uma forma de evitar que mais pessoas sejam vítimas desse terrível game.

No entanto, existem ROMs disponíveis para download na internet, se elas de fato são a ROM original, é difícil dizer, mas é conhecido que a grande maioria das ROMs disponíveis são recriações feitas por aqueles que conhecem e são fãs da lenda, tentando mostrar, ou imitar o verdadeiro Polybius.

E assim, sem uma confirmação ou desmentimento, a lenda de Polybius segue em mistério. Polybius pode de fato ter realmente existido, casos de ataques epilépticos causados por games e até mesmo programas de TV (como o episódio proibido do Porygon, na série Pokémon) não são raros, e até mais comuns do que possamos imaginar. Devido a isso, muitos jogos dão o aviso para que os jogadores façam pausas após certo tempo de jogatina direta.

Polybius tornou-se mundialmente conhecido, sua lenda disseminou-se com uma rapidez incrível, e já foi até mesmo homenageado por diversos meios, o mais famoso foi o aparecimento do game no seriado Os Simpsons, aparecendo no terceiro episódio da terceira temporada, de nome “Please Homer, don’t Hammer ‘em”, lançado no dia 24 de setembro de 2006.

Imagem

O game apareceu ainda em outras referências, uma das mais famosas é em um quadro da revista em quadrinhos Batman Inc. #1. E até mesmo durante o inicio do famoso filme Detona Ralph, como um dos arcades disponíveis no fliperama onde acontece a história.

As teorias conspiratórias, bem como as possíveis mensagens subliminares que Polybius teria provavelmente nunca serão reveladas, e tudo o que restará é a dúvida em o que nessa história é ou não verdade. No que você acredita? Acredita que tudo possa ser de fato realidade, ou que talvez apenas partes sejam, vindas de uma história diferente que ganhou fama de uma forma anormal? Ou quem sabe, acredita que nada disso possua qualquer verdade? Curioso em testar por conta própria uma dessas ROMs?

Existe um site por onde é possível baixar Polybius e ver mais informações sobre a lenda, e ainda mais curioso é seu endereço:

http://www.sinnesloschen.com/

Imagem

Esse site foi criado no ano de 2007 oferecendo um arquivo para download de Polybius, bem como a arte impressa no gabinete, além de outras informações sobre a lenda. O game oferecido é funcional, basta baixá-lo e executá-lo.

Download -> Clique Aqui

Eu o joguei, e conto isso de experiência própria, as luzes e flashes do jogo me cansaram tontura e um forte enjoo, portanto, se quiser jogar, jogue-o por sua conta em risco, mas esteja avisado que sim, esse game pode ser nocivo. Entrando um código especial incluso num dos arquivos do game ainda é possível acessar o mesmo menu que os homens de preto utilizavam para configurar os danos que Polybius poderia causar.

Algumas imagens:

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

E através desse menu é possível intensificar os efeitos de cores e flashes, habilitar mensagens subliminares para aparecerem na tela, e configurar até mesmo as assombrosas opções de amnésia, insônia, entre outros. Se você tiver coragem para testar a si próprio, tenha muito cuidado, colocar a própria mente a prova realmente pode lhe causar danos.

Imagem

O menu secreto de Polybius

Teria o governo americano tentado sem sucesso criar uma máquina capaz de controlar a mente de pessoas jovens? Será que mesmo nos games de hoje em dia é possível existir a tentativa de induzir certas formas de pensamento pré-programadas nas mentes daqueles que jogam?

Fazendo-os sentir ou pensar em coisas que talvez nem mesmo seus próprios produtores saibam, mas que tenham sido inseridos por pessoas envoltas de organizações “inexistentes”?

Fonte: Arkade​​​​​​​
Sega x Nintendo
Jogador de Videogame das décadas de 1980 e 1990.
(Atari / Nintendo / Super Nintendo / Master System / Mega Drive / Arcade)


Imagem
Avatar do usuário

Voltar para Retro Blast

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 4 visitantes