Liberte o game designer em você - Compartilhe suas ideias!!

Aqui é o lugar para bater papo e discutir qualquer assunto não relacionado a games.
Índice do fórum Fora de Contexto Geral
    • + 5

Liberte o game designer em você - Compartilhe suas ideias!!

Mensagempor Nightwalker » Dom, 15 Abr 2018, 13:42

Algo que costuma acontecer com gamers mais atenciosos depois de muito tempo jogando diversos jogos é desenvolver conhecimento básico de game design. Nada profundo claro, mas as vezes ideias começam a aflorar, seria legal se esse jogo tivesse feito isso, seria legal se um jogo novo fosse assim/ tivesse uma mecânica X, sabe, seria bem legal criar um jogo, etc etc.

Ocorre assim eu acredito, as vezes é tendo ideias que deixariam nossos jogos preferidos potencialmente mais divertidos, ou ideias para criação de jogos próprios. E vocês, já tiveram ideias? já escreveram histórias? já pensaram em personagens? os desenharam? já pensou em estilos de música que você gostaria de ver em jogos? se orgulha de alguma fase que tenha feito na Mario maker e gostaria de discutir o processo criativo? Já criou jogos no RPG maker que gostaria de compartilhar e falar sobre a experiência?

O cenário indie tem ganhado cada vez mais força, as vezes se tornar um game designer não está tão longe quanto um pode pensar.

Pensando nisso resolvi criar este tópico para compartilhamento de todos estes tipos de ideias de forma casual, libertar um pouco nossa criatividade de "game deisgners" XD.


Como exemplo, vou compartilhar aqui um base de história que escrevi para um RPG/aventura. Tem bastante influência de animes, livros e jogos que eu gosto. Ainda há muitos elementos a se pensar e repensar, mas pelo menos uma base eu escrevi. Se preparem para o wall text!!


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ambientação


Se passa no planeta Terra, no futuro, embora data ainda não esteja definida. As atividades da sociedade capitalista com consumismo desenfreado levaram, ao longo do tempo, a danos intensos do equilíbrio natural como o conhecemos, e a diversos conflitos de pequena e larga escala. Devido a tudo isso, houve uma queda vertiginosa da vida como conhecemos, e mesmo, da espécie humana. Mas dado esse período de baixa, foi alcançado um período de “estabilidade”, nesta época que a história do jogo se passa. Os governos se tornaram muito mais unificados, tem-se então uma administração em escala global, referida como A Regência. Há uma língua comum para toda a espécie, mas os problemas do sistema capitalista (quando em sua forma mais extrema) ainda persistem, no que diz respeito a consumo sem ponderação e atividades não sustentáveis.

Outro pilar dessa sociedade surgiu de forma semelhante, durante estes anos de crise e a grande baixa de muitas das cidades, parte da cultura e costumes de muitas civilizações foram perdidas, não no sentido de não terem registros históricos, mas no sentido de terem perdido prática, perderam força e relevância, o que abriu caminho para que um dogma religioso de maior amplitude fosse estabelecido, conhecido como, A Doutrina. Dado a situação delicada da humanidade e todos os problemas enfrentados, muitos buscam refugio para suas dores psicológicas na fé a Doutrina. A humanidade segue então a base desses dois pilares, A Regência e A Doutrina.

Outro fator relevante, durante esse período de tempo entre o mundo atual e o mundo dessa história, ocorreu mais um evento marcante, a queda de alguns meteoritos. Estes meteoritos são de material até então não completamente identificado e não completamente entendido, mas foi notado, após estudos, experimentos e acidentes, que eram capazes de catalisar a biogênese, ou seja, permitia a síntese de química orgânica a partir da inorgânica, capazes mesmo até de criar vida. Mas observou-se também que podiam ter os mais diversos efeitos nos seres vivos, mutações aceleradas, desenvolvimento de cancers, e mesmo afetar a cognição e mente dos expostos, mas propiciava também facilidade na modificação do código genético e mesmo utilidade em procedimentos de clonagem. Antes da maior parte destes meteoritos terem sido coletados pelos humanos, tiveram certo impacto nos ambientes da Terra, causando mutações intensas em algumas espécies, matando outras, e criando mesmo formas de vida completamente novas. Com isso, os ambientes fora das cidades principais se tornaram ainda mais hostis para a sobrevivência (já não bastassem os estragos causados pelos próprios humanos). Dada a possibilidade de uso científico e de sua periculosidade, a regência possui posse de parte destes meteoritos, mas alguns outros estão em posse da Doutrina, onde são vistos como um sinal de que o criador não desistiu da vida no planeta Terra.


Protagonistas


Embora estes pilares estejam guiando a humanidade a bastante tempo, nem todos concordam com suas ideologias. Grupos de pensadores, em diversas situações já haviam apontado sua discordância, e também, no que acreditavam, seja por livros, trabalhos acadêmicos, palestras e muitas outras formas de comunicação. Mas uma parte dos administradores da Regência, sempre barravam o avanço destas tentativas de se apontar uma nova estrutura social. Após muitas tentativas frustradas, essas pessoas se reuniram e juntos elaboram um plano, cujas diversas etapas, levariam gradualmente, a sociedade a uma nova estrutura, similar ao socialismo, mas com grande foco no desenvolvimento científico e intelectual, onde cada indivíduo contribui para a ciência, e em troca recebe tudo que precisa para viver bem. O problema é que este é um procedimento que tomará muito tempo, e a humanidade e o planeta em si podem não ter mais tanto tempo restante. Justamente por isso, este grupo mudou sua postura passiva e fundaram a organização chamada A Vanguarda, que tem como objetivo derrubar a parte da Regência que impede o início do plano de transformação. Querem evitar baixas e destruição desnecessária, mas estão dispostos ao ataque, quando visto necessário. O protagonista seria o líder/indivíduo mais influente da Vanguarda.


Conflitos


Ocorre que, durante período de tempo similar as primeiras ações da Vanguarda, surge mais um grupo tomando ações contra A Regência e até mesmo contra A Doutrina. São estes, auto-intitulados, A Diretriz. São formados por cientistas e engenheiros que primeiro estudaram as capacidades dos meteoritos. Possuem como intuito tomar posse dos meteoritos que estão com a Regência e a Doutrina. Eles, assim como A Vanguarda, querem criar uma sociedade de base racionalista, na verdade, com basicamente a mesma estrutura que A Vanguarda. A diferença é que, do ponto de vista deles, não há mais tempo para um processo de transformação gradual, mas desenvolveram uma tecnologia que poderia levá-los a alcançar o objetivo de transformação social. Trata-se de uma máquina que usa os meteoritos, e é capaz de enviar sugestões mentais aos humanos, ou seja, é, até certo grau, capaz de controle mental. O intuito da Diretriz então é completar a máquina e usá-la para forçar a humanidade a nova estrutura social planejada por eles. Ou seja, objetivo semelhante A Vanguarda, mas método diferente e mais extremista.

Com relação A Regência e A Doutrina. Embora cada uma dessas instituições tenha uma ideologia definida, não significa que não haja certa variação de opiniões dentre os membros destas instituições.

Detalhando primeiro A Regência então, alguns de seus representantes, legitimamente acreditam que o sistema capitalista pós-moderno utilizado pela Regência é o melhor que a espécie humana pode elaborar para a vida em sociedade, pois como mostra a história, é basicamente o único sistema a durar tanto tempo, sem cair por completo. Uma tentativa de mudança, para um sistema novo, sendo que sistemas similares já foram aplicados e falharam, seria um problema enorme, principalmente dada a situação delicada da humanidade. Já outros, embora estejam cientes da forma como o consumismo desenfreado pela busca de lucros afeta negativamente o planeta, em ultima instância, não se importam, pois suas visões de vida, são egocêntricas, parcialmente derivadas da visão de Niilismo existencialista. Eles enxergam a vida como sem sentido, mas passível de atribuição de significado pelas nossas ideologias até certo grau. E o único significado digno de nota é a busca pelo prazer próprio, “somos, intrinsecamente egoístas”. Porque se importar com o que ira acontecer, após a minha morte? Porque se importar com pessoas que não conheço, ou mesmo com o próximo, a não ser que traga benefícios diretos para min? Nada tem muito significado, no final das contas, correto, mas pelo menos, auto-benefícios trazem prazer imediato para um indivíduo (o eu), ou seja, egocentrismo é até certo grau uma forma eficiente de apaziguar o vazio da existência.

Detalhando então A Doutrina. Prega uma religião com mais foco nos ensinamentos, do que na crença das entidades em si. Ensinamentos como o amor e respeito ao próximo. Em geral, mais vale seguir estes ensinamentos, do que simplesmente acreditar na existência do criador. Alguns membros realmente acreditam que a simples divulgação destes ensinamentos e amostra dos benefícios dos mesmos, serão suficientes para guiar a humanidade a um estado mais promissor de estabilidade. Já outros membros acreditam ser necessário provar o poder do criador, mesmo que para isso, seja necessário forjar milagres para enganar as massas, quando em ultima instância necessário. Estão cientes da falta de ética desta ação, e embora não fiquem felizes em realizá-la, acreditam que se bem sucedidos (expansão do número de seguidores na Doutrina), o fim justificará estes meios.


Os arcos


Primeiro Arco

O primeiro arco seria, basicamente, A Vanguarda VS A Diretriz VS A Regência. A Vanguarda precisa ser cautelosa, pois há também uma batalha de imagem, onde as ações da Diretriz, e a manipulação da Regência, fazem a Vanguarda parecer um grupo terrorista (Tanto A Vanguarda como A Diretriz são chamados de terroristas pela Regência). A Doutrina, observa, se aproveita do caos gerado, para ganhar mais fiéis, oferecendo conforto e a palavra de que esse tipo de problema não ocorreria se todos seguissem suas palavras de fé.


Segundo Arco

A Regência é derrotada pela Diretriz (de forma mais extrema do que teria sido, caso fosse A Vanguarda, a responsável). Embora a Diretriz consiga alguns dos meteoritos da Regência, A Doutrina, atua em ultimo momento, e obtém a maior parte dos meteoritos para si, e divulgam que a queda da Regência é um sinal de que o mundo como proposto pela Regência não é a vontade do criador, e que terem a posse dos meteoritos é o sinal de que eles são o caminho. O Segundo arco é então A Diretriz VS A Vanguarda VS A Doutrina, embora nesse arco, A Diretriz tenha menos participação direta (estão mais focados na próxima etapa de seus planos com a máquina e com os meteoritos que conseguiram capturar com a queda do Regime). A Doutrina é derrotada pela Vanguarda, não no sentido de destruída, mas no sentido de, a maior parte dos membros da Doutrina acabam sendo convencidos pelas ideologias da Vanguarda, e os membros mais extremos da Doutrina são desmascarados
.

Terceiro Arco

Resta como conflito final, A Vanguarda VS A Diretriz. A Vanguarda tenta impedir A Diretriz de conseguir os meteoritos finais e completar a máquina, pois isso implicaria em um futuro de humanos controlados ao invés de indivíduos legitimamente elucidados e em geral de acordo com a estrutura da sociedade. A Diretriz tenta convencer a Vanguarda de que o uso da máquina é a escolha mais lógica a se fazer visto que, enquanto que com a máquina há pelo menos 80% de chances de se alcançar a estrutura social que ambas a Vanguarda e a Diretriz desejam, pelo método que a Vanguarda quer utilizar, embora mais ético. há por volta de 65% de chances de não haver mais tempo hábil para a realização do plano de transformação antes do planeta e a sociedade entrar em estado terminal. Perto do final do jogo, o jogador, no papel da Vanguarda, teria a opção de escolha entre se aliar e se opor a jogada final da Diretriz, o que leva o jogo a dois finais.

Em um final, caso a Vanguarda e a Diretriz se aliem, a máquina é finalizada e o controle mental é usado conforme planejado. Anos mais tarde, estudos indicam que os meteoritos não mais poderão ser usados para manter as sugestões mentais, o que implica que a sociedade criada por eles, eventualmente passará por uma nova transformação, e eles precisaram garantir que a estrutura alcançada seja eficiente o suficiente, para que, mesmo após o fim das sugestões, os humanos desejem continuar seguindo seus dogmas, algo difícil de se conseguir, dado o sentimento de revolta que muitos sentirão ao saber que por um bom tempo, estavam sendo controlados.

No outro final, A Vanguarda rejeita a proposta de aliança e derrota a Diretriz, impedindo a construção da máquina. A Vanguarda inicia então o plano gradual de transformação social. Inicialmente o capitalismo continua a ser utilizado, continua-se a usar a estrutura trabalho-dinheiro-poder de aquisição, porém, modificações graduais de salários sutilmente apontam para uma valorização de atividades de cunho científico, e detrimento de atividades frívolas ou não diretamente úteis a humanidade. Fortes avanços nas instituições de ensino, tanto para propagação de conhecimento como também de comportamentos e ideologias desejadas para a nova sociedade. Racionalização do consumo de recursos e tentativa de se restabelecer um novo equilíbrio natural, onde as ações humanas não estejam fora de sintonia com o planeta e as outras formas de vida que nele habitam. Mas em paralelo a tudo isso, desenvolve-se também planos para possível necessidade de Terraformagem, com foco então no desenvolvimento de estações e espaço-naves e também ações para minimização da síndrome de Kessler (lixo e fragmentos espaciais que ao colidir, geram ainda mais detritos, gerando um efeito dominó), para permitir a partida em busca de novos planetas habitáveis, no caso de o processo de transformação ser tão lento que, o planeta alcance um ponto de não ser mais um habitat adequado para a espécie humana.



xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Isso é o principal que eu tenho. Há mais algumas ideias de personagens e como prosseguir com eles nestes arcos e tenho até ideia para o design deles mas não to com tempo de parar pra desenhar kkk.

Tenho ideias também sobre trilha sonora. No que diz respeito as dungeons com visual mais sci-fi (instalações da Regência e da Diretriz), eu acredito que músicas no estilo das feitas pela banda instrumental de metal progressivo/experimental Animal as Leaders encaixaria muito bem e daria uma vibe bem legal, exemplos sendo a músicas, On Impulse, Soraya e Song of Solomon:







Já para ambientes externos, os mais afetados pelos meteoritos, pensei em algo na vibe de outra banda de instrumental progressivo, a Scale the Summit, tendo como exemplo a música Atlas Novus:




É isso ai, compartilhem também suas ideias e opinem!!
Editado pela última vez por Nightwalker em Dom, 15 Abr 2018, 21:06, em um total de 1 vez.

Fire walk with me
Avatar do usuário

    • + 2

Mensagempor Rafaelm » Dom, 15 Abr 2018, 18:33

Achei a história muito densa e cheio de detalhes, muito bem construída mas não sei se ficaria bom num jogo ou ficaria melhor num livro. Você faria o jogo sendo um RPG ou algo assim? Pois se não ficaria muito massante o game, rpg já é feito meio demorado mas creio que depedendo de como tu fazer seria mais interessante um livro mesmo, ou ficaria aqueles jogos cheio de horas de texto que ficam melhor como livros mesmo.

Um jogo que ia te ajudar a ter ideias legais para a historia que também tem historica bem complexa e bem interessante é o planescape torment, mas o jogo em si é muito chato, combate fraco etc pois é muito focado na interpretação, mas a história é boa e prende bem, de história é o melhor jogo que conheço, pena que o jogo seja bem fraco.

Tente combinar gameplay interessante e divertido, tipo os papers marios pra ficar algo menos massante.

No caso se eu fosse fazer um jogo nesse estilo, para ser mais inovador eu trabalharia mais a idéia de resgatar a história das nações, dificilmente tu joga como um historiador em algum jogo, seria interessante e tu podia fazer alguns tipo de portais de tempo, para jogar o jogo naquela época. Ou mesmo trabalhar apenas a historia e colocar cutscenes ou você entrar na época da história como se fosse outro jogo, seria ainda mais legal e inovador, como se estivessem lendo o livro e contando a história.

Outro jogo bem interessante é a séria SAGA , ou Live a Live, essa ultima eu gosto muito mesmo tendo um battle system meio zuado, pq você joga com 7 heróis de diversas épocas da história, coisa que daria pra tu trabalhar legal, e cada herói tem uma missão curta e interessante. E no final todos se reunem pra ultima aventura e cada um volta pra sua epoca.

Nao lembro o nome deles mas é tipo assim:
Pogo - Pre historia - Tu joga e nao tem desenvolvimento de fala e tem que resgatar sua namorada e pegar comida pra sua vila se não me engano.
Masaru - Você é um lutador de MMA e tem de derrotar uns 9 personagens para ser o campeão mundial, basicamente você escolhe um personagem pra lutar e tem de aprender o golpe de um deles durante aluta tomando na cara e usar contra outro que é eficaz.
Oboro - É um ninja que você tem como objetivo invadir um castelo, você pode fazer a rota de stealt e nao matar ninguem ou sair matando todo mundo, caso faça stealt ganha uma arma mais forte se nao me engano.
Ling - É um monge de Kung Fu que quer passar sua arte marcial para uma nova geração então você tem de treinar alguns alunos e jogar com eles mostrando seu potencial novo.
Robot- É um robo que está numa nave espacial e tem de lutar contra o computador da nave que está com defeitos.
Akira - você está no futuro e joga com Akira um jovem que pode ler a mente dos personagens e deve fazer isso para prosseguir na aventura até enfrentar um Godzila da vida. (nao me recordo bem)
Sunset - Você joga na idade do faroeste e deve impedir um ataque de bandidos na sua vila.
Ornest - Você joga na idade média e luta contra demonios, a história dessa é a mais bem construida e não vou spoilar.

Tu ve o jogo não usa uma história muito profunda mas é um jogo muito inovador, com uma historia bem simples e direta e bem divertido de jogar, porem desde o começo você pode jogar com todos personagens menos o ornest que é habilitado zerando com todos. Depois de zerar com ele você habilita o capitulo final.

Eu prefiro uma abordagem mais divertida e uma historia mais simples, pois o que me preende mais num jogo é o gameplay, mas caso você prefira fazer uma historia bem densa vá para o planescape torment mesmo.

-----------
Já o planescape é um jogo mais focado em temas de religião e filosofia, não tanto politica.

Você acorda depois de morrer e quer descobrir porque é imortal e quem é você, uma caveira flutuante te acorda dessa morte e fala que existe tantas escrituras na sua pele que daria pra escrever um livro. Vou te mostrar um dialogo muito interessante do jogo:

WHEN A THING SEALS ITSELF AGAINST ITS OWN DESTRUCTION, IT MERELY DIES A DIFFERENT DEATH.

It was Coaxmetal's only reply to me asking for a way to protect myself. Yet there was ambiguity in those words, even if they were blunt and hammered out with a heavy throat of rusted iron. "Are you saying that immortality is just a different kind of death?"

IMMORTALITY IS ONLY A WORD. ALL THAT EXISTS CAN DIE.

I blinked, "You're saying you could forge a weapon to kill an immortal?"

EVERY LIVING THING HAS A WEAPON AGAINST WHICH IT HAS NO DEFENSE. TIME. DISEASE. IRON. GUILT.

"How do you know what weapon to use?"

ONE MUST KNOW THE ENEMY TO FORGE SUCH A WEAPON.

Back to the shadows again. I scoffed, "And how do I do that? It's not going to be that easy."

START WITH A FRAGMENT OF THE ENEMY. A DROP OF BLOOD. A CRYSTALLIZED THOUGHT. ONE OF ITS HOPES. ALL OF THESE THINGS TELL THE WAY IT CAN DIE.
Editado pela última vez por Rafaelm em Dom, 15 Abr 2018, 19:11, em um total de 1 vez.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor Nightwalker » Dom, 15 Abr 2018, 19:01

Rafaelm escreveu:Achei a história muito densa e cheio de detalhes, muito bem construída mas não sei se ficaria bom num jogo ou ficaria melhor num livro. Você faria o jogo sendo um RPG ou algo assim? Pois se não ficaria muito massante o game, rpg já é feito meio demorado mas creio que depedendo de como tu fazer seria mais interessante um livro mesmo, ou ficaria aqueles jogos cheio de horas de texto que ficam melhor como livros mesmo.

Um jogo que ia te ajudar a ter ideias legais para a historia que também tem historica bem complexa e bem interessante é o planescape torment, mas o jogo em si é muito chato, combate fraco etc pois é muito focado na interpretação, mas a história é boa e prende bem, de história é o melhor jogo que conheço, pena que o jogo seja bem fraco.

Tente combinar gameplay interessante e divertido, tipo os papers marios pra ficar algo menos massante.

No caso se eu fosse fazer um jogo nesse estilo, para ser mais inovador eu trabalharia mais a idéia de resgatar a história das nações, dificilmente tu joga como um historiador em algum jogo, seria interessante e tu podia fazer alguns tipo de portais de tempo, para jogar o jogo naquela época. Ou mesmo trabalhar apenas a historia e colocar cutscenes ou você entrar na época da história como se fosse outro jogo, seria ainda mais legal e inovador, como se estivessem lendo o livro e contando a história.

Outro jogo bem interessante é a séria SAGA , ou Live a Live, essa ultima eu gosto muito mesmo tendo um battle system meio zuado, pq você joga com 7 heróis de diversas épocas da história, coisa que daria pra tu trabalhar legal, e cada herói tem uma missão curta e interessante. E no final todos se reunem pra ultima aventura e cada um volta pra sua epoca.

Nao lembro o nome deles mas é tipo assim:
Pogo - Pre historia - Tu joga e nao tem desenvolvimento de fala e tem que resgatar sua namorada e pegar comida pra sua vila se não me engano.
Masaru - Você é um lutador de MMA e tem de derrotar uns 9 personagens para ser o campeão mundial, basicamente você escolhe um personagem pra lutar e tem de aprender o golpe de um deles durante aluta tomando na cara e usar contra outro que é eficaz.
Oboro - É um ninja que você tem como objetivo invadir um castelo, você pode fazer a rota de stealt e nao matar ninguem ou sair matando todo mundo, caso faça stealt ganha uma arma mais forte se nao me engano.
Ling - É um monge de Kung Fu que quer passar sua arte marcial para uma nova geração então você tem de treinar alguns alunos e jogar com eles mostrando seu potencial novo.
Robot- É um robo que está numa nave espacial e tem de lutar contra o computador da nave que está com defeitos.
Akira - você está no futuro e joga com Akira um jovem que pode ler a mente dos personagens e deve fazer isso para prosseguir na aventura até enfrentar um Godzila da vida. (nao me recordo bem)
Sunset - Você joga na idade do faroeste e deve impedir um ataque de bandidos na sua vila.
Ornest - Você joga na idade média e luta contra demonios, a história dessa é a mais bem construida e não vou spoilar.

Tu ve o jogo não usa uma história muito profunda mas é um jogo muito inovador, com uma historia bem simples e direta e bem divertido de jogar, porem desde o começo você pode jogar com todos personagens menos o ornest que é habilitado zerando com todos. Depois de zerar com ele você habilita o capitulo final.

Eu prefiro uma abordagem mais divertida e uma historia mais simples, pois o que me preende mais num jogo é o gameplay, mas caso você prefira fazer uma historia bem densa vá para o planescape torment mesmo.


Obrigado pelas dicas!!

De começo eu escrevi a história sem estar muito certo se a ideia final era fazer um livro ou um jogo, mas conforme avancei na concepção achei que a história pedia dois finais e enquanto num jogo é usual fazer isso, não sei dizer se um livro pode usar desse artefato.

O detalhe sobre um historiador foi muito interessante. No caso do que eu escrevi, um dos membros da Regência podia ser alguém com grande conhecimento de história, que em um primeiro momento se opoem a Vanguarda, mas que acaba se convencendo da estratégia deles e resolve entrar na party.

Tambem dou mais prioridade ao gameplay, mas acabei criando isso tudo ai pra história, acho que mais por ser full Sci-fi, meio que exige algo mas detalhista e complexo. Eu esqueci de comentar que nesse mundo, pessoas usam exoesqueletos para amplificar capacidades fisicas e remediar deficiencias causadas pelos meteoritos. Esses exoesqueletos são os equips e comprar novas partes e upgrada-los é uma das formas de evoluir os personagens. Ainda estou a pensar na melhor forma para sistema de batalha, não define por enquanto.

Os biomas novos da Terra (dado o efeito dos meteoritos e a ação humana) permitem cenários bem surreais para exploração e as criaturas resultantes de mutações podem ser inimigos (além dos soldados e máquinas da Regência, da Diretriz e até certo ponto da Doutrina).

Quando eu estiver com mais tempo vou ler sobre esses jogos que você falou. E você, já fez coisas relacuonadas a game design certo?

Fire walk with me
Avatar do usuário

    • + 1

Mensagempor Rafaelm » Dom, 15 Abr 2018, 20:06

Então se for usar exoesqueletos existe um jogo que tem um gameplay muito legal e é gratuito chamado warframe, é meio pesado tanto que jogo apenas no ps4 do meu amigo.

Nele a proposta é exatamente de grindar itens e trocar por novos exoesqueletos e novas armas. O gameplay é muito bom pois os exoesqueletos dão mobilidade avançadas pros personagens, dá pra praticamente voar inclusive avançando no jogo.

----
Já eu tenho um game que lançei na Steam chamado Novas Las Aventurietas del Robercleiton: O Renascimento do TURBO, ele é feito no Rpg Maker 2003, é de comédia humor sem sentido, sem baixarias e palavrões, com batalha lateral estilo os final fantasys de snes, o gráfico também é parecido com ele porém muitos recursos são padrões do Rpg Maker. O jogo é um remake de um projeto meu de muitos anos atrás de mesmo nome porém sem o novas e o renascimento no nome, na época que o rpg maker fazia sucesso e tinha bastante comunidades ativas o jogo fazia bastante sucesso até foi colocado em cds de jogos de revistas de games sem falarem comigo huahuauhahuahuuah, teve bastante fãs, mas eu acho esse meu trabalho novo bem melhor.

o site dele é esse
https://roberturbo.wordpress.com

o site da loja da steam:
http://store.steampowered.com/app/81058 ... _do_TURBO/

O jogo está custando 4,49 reais atualmente, é baratinho mesmo só pra cobrir o tempo e os gastos que eu tive com o jogo, creio que tu vai gostar bastante se jogar.

Ele está em desenvolvimento e passou da metade do desenvolvimento mas todo mundo que jogar pode me ajudar a desenvolver ele sugerindo coisas a por no game lá na steam ou nos foruns.
Imagem
Avatar do usuário

    • + 0

Re:

Mensagempor Nightwalker » Dom, 15 Abr 2018, 20:18

Rafaelm escreveu:Então se for usar exoesqueletos existe um jogo que tem um gameplay muito legal e é gratuito chamado warframe, é meio pesado tanto que jogo apenas no ps4 do meu amigo.

Nele a proposta é exatamente de grindar itens e trocar por novos exoesqueletos e novas armas. O gameplay é muito bom pois os exoesqueletos dão mobilidade avançadas pros personagens, dá pra praticamente voar inclusive avançando no jogo.

----
Já eu tenho um game que lançei na Steam chamado Novas Las Aventurietas del Robercleiton: O Renascimento do TURBO, ele é feito no Rpg Maker 2003, é de comédia humor sem sentido, sem baixarias e palavrões, com batalha lateral estilo os final fantasys de snes, o gráfico também é parecido com ele porém muitos recursos são padrões do Rpg Maker. O jogo é um remake de um projeto meu de muitos anos atrás de mesmo nome porém sem o novas e o renascimento no nome, na época que o rpg maker fazia sucesso e tinha bastante comunidades ativas o jogo fazia bastante sucesso até foi colocado em cds de jogos de revistas de games sem falarem comigo huahuauhahuahuuah, teve bastante fãs, mas eu acho esse meu trabalho novo bem melhor.

o site dele é esse
https://roberturbo.wordpress.com

o site da loja da steam:
http://store.steampowered.com/app/81058 ... _do_TURBO/

O jogo está custando 4,49 reais atualmente, é baratinho mesmo só pra cobrir o tempo e os gastos que eu tive com o jogo, creio que tu vai gostar bastante se jogar.

Ele está em desenvolvimento e passou da metade do desenvolvimento mas todo mundo que jogar pode me ajudar a desenvolver ele sugerindo coisas a por no game lá na steam ou nos foruns.



Que legal mano, sabia que tinha gente criativa aqui. Na steam né, Já considere comprado!!! Você fez tudo sozinho? (Original é esse remake).

E warframe, blz, vou tentar ver videos dele essa semana.

Fire walk with me
Avatar do usuário


Voltar para Geral

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes